Não sairei da cama às pressas...
Quero uma espessa fatia de sossego
Não haverá mesa posta para café
Não levarei as crianças para escola
Não cuidarei das desditas finanças
Não irei à segunda jornada de trabalho
Não haverá mesa posta para almoço
Não levarei o cachorro a passear

Não terei inspiração para aspirador
Não regarei as plantas sedentas
Não colocarei roupas na máquina de lavar
Não esvaziarei as corriqueiras lixeiras
Não haverá mesa posta para lanche
Sem desculpas, não passarei roupas
Não arrumarei as gavetas das gravatas
Sem nenhum suposto Matriarcado
Não farei pesquisa de supermercado
Não haverá mesa posta para jantar 
Não espantarei traças, não lavarei louças
Não farei amor, nem sexo! 
Farei greve geral, internacional!
Serei mulher militante!
Lufague

Exibições: 134

Respostas a este tópico

Obrigada, Maria José, 

Meu carinho, Lu 

Total liberdade, rsrs 

Gracias, Cristina,

Parabéns, Lu!

Muito lindo poema, cheio de significado. Beijo.

Obrigada, linda Arlete, 

Carinho, Lu 

Adorei.

Obrigada, Isabel!

Carinho, Lu 

Querida amiga, poeta e escritora Lufague,

Estou aqui, a sorrir diante dos teus "nãos"...

Só não faria greve do amor... rsrsrsrs...

Poema criativo, bem delineado.

Agradeço-te a relevante participação.

Parabéns e Felicidades!

Beijossssssssssss

Obrigada,Silvia pelo destaque e pelo seu carinho de sempre... olhe, por vezes precisamos desse estado de greve só para ter reconhecido o nosso valor! rsrs

Meu carinho, Lu 

Adorei esse grito de liberdade. Parabéns poetisa .   

Etelvina, muito obrigada !

Meu carinho, 

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...