noite de nevão em Monsanto - Beira-Baixa, Portugal - ‎10‎ de ‎fevereiro‎ de ‎2017

Autir: António Neves Dias

 

INVERNO É ÍCONE!

 

Í cone Sagrado de todos os ciclos da Mãe Terra!

N ascem nele carinhos contidos, ternuras e amores

V êm envoltos em aromas de canela e baunilha, cravo e vinho quente

E m repouso a Mãe fica, depois da exaustão outonal

R ecolhida, em seu útero germinam os átomos-sementes

N úcleo de futuras Primaveras e Outonos! Inverno de inferno frio

O ração retida nas chamas dançantes no calor buscado

 

E xterior frio. Interno calor…

 

Í luminando caminhos aos sendeiros, colocas diamantes …

C ontas de gelo luminosas soltam-se do teu sombrio manto invernal

O lhos coalhados de frio, nas estrelas semeadas se pousam 

N elas os sendeiros do Universo, pés e mãos gelados se aquecem,

E ntusiasmo ardendo em fogo no peito, no gelo lavram o chão…

Chantal Fournet

23 Maio 2017

Portugal


Exibições: 59

Respostas a este tópico

Glacialmente poético!!!!!!!!!!

o frio repassado como um todo, nada fica de fora...

sente-se o vento , ai tão fino, adentrando pelas minúsculas frestas...

Toda a beleza das noites invernais, a neve alva, e o brilhar deslumbrante das estrelas em límpidos céus...

Grandeza e generosidade, reconhecimento talvez, demonstrado com toda nudez...

E a formosa ternura do abrigo doméstico, em letras de flor!!!!!!

Amei!!!!!!!!!

beijos

Uma cena do inverno em Mafra

Que bonito,amei

Mas quando falas sobre   a segunda  derreti maravilhada  me iluminei com seu poema

Bjus .

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...