OUTONO VELUDO 

O Outono é meu ciclo de Terra amado!

U m ciclo maduro túrgido de cores nobres e reais

T em roupagens perfumadas de colheitas de frutas 

O uro rubis esmeraldas subsistem nas folhagens perenes

N obres mantos de pinheiros vestidos de profundo verde

O utros ciclos há! Todos com Vida desperta ou adormecida!

V ejo o profundo que existe no Outono perfumado

E m Poema cantei-o sendo Happy-Hour da criação

L uxo de cores e frutos e alimentos, do Aranhiço ao Humano

U bere repleto, a Terra, sempre Mãe, esbanja suas riquezas

D oando a seus Filhos, não distinguindo raça ou categoria!

O ferta! Velando depois, seu útero incansável gerando....

Chantal  Fournet

22 de Maio 2017

Portugal

Exibições: 25

Respostas a este tópico

Poema que nos leva a um passeio

cenas vão se propagando na imaginação

Louvor, fartura e glória

 Gratidão!

( Chantal, teu poema em enaltecimento, me levou a refletir, como seria bom se no mundo mais pessoas pensassem assim)

beijos

Entardecer em Mafra, as araucárias pululam por aqui...

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...