OUTONO VELUDO 

O Outono é meu ciclo de Terra amado!

U m ciclo maduro túrgido de cores nobres e reais

T em roupagens perfumadas de colheitas de frutas 

O uro rubis esmeraldas subsistem nas folhagens perenes

N obres mantos de pinheiros vestidos de profundo verde

O utros ciclos há! Todos com Vida desperta ou adormecida!

V ejo o profundo que existe no Outono perfumado

E m Poema cantei-o sendo Happy-Hour da criação

L uxo de cores e frutos e alimentos, do Aranhiço ao Humano

U bere repleto, a Terra, sempre Mãe, esbanja suas riquezas

D oando a seus Filhos, não distinguindo raça ou categoria!

O ferta! Velando depois, seu útero incansável gerando....

Chantal  Fournet

22 de Maio 2017

Portugal

Exibições: 30

Respostas a este tópico

Poema que nos leva a um passeio

cenas vão se propagando na imaginação

Louvor, fartura e glória

 Gratidão!

( Chantal, teu poema em enaltecimento, me levou a refletir, como seria bom se no mundo mais pessoas pensassem assim)

beijos

Entardecer em Mafra, as araucárias pululam por aqui...

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...