Aldravia I

bem
vindo
tempo 
flor
luz 
magistral

Aldravia II
vem
vindo
tempo
cor
fluidez
astral

Aldravia III
bem
vindo
tempo
flor
fiat
lux

Aldravia IV
traços
sem
traços
mistas
luzes
metonímicas

Aldravia V
brotos
sementes
mente
fértil
cria
imagens

Aldravia VI
inspiração
cifra
reluz
sombreação
reação
fractal

Aldravia VII
borrões
escorrem
cenas
gotas
cintilam
bocejos

Aldravia VIII
sopros
light
velejam
ondas
nacos
navegam

Aldravia IX
olhos
perseguem
emaranhados
arte
manha
luminância

Aldravia X
suor
inflama
imagem
lampejo
declama
clama

Aldravia XI
clarão
raios
colorem
leque
plexo
pujança


Aldravia XII
pincéis
tonéis
grisalhas
sombras
assombram
danças

Aldravia XIII
aguada
vida
corpo
nada
morte
caos

Aldravia XIV
reflexos
flamas
sentidos
nexos
vias
perplexas

Aldravia XV
flashes
sem
fim
arte
final
atemporal

Aldravia XVI
luz
acesa
vela
sombra
veste
capuz

Aldravia XVII

paleta
cinzenta
inverno
sonolento
casaco
candeia

Aldravia XVIII
obra
fração
sombreada
perspectiva
fundo
iluminado

Aldravia XIX
na
calada
noite
breu
acendedor
fotografa

Aldravia XX
fumega
lamparina
sombra
brinquedo
na
parede

Aldravia XXI
larvas
lambem
paisagem
língua
de
fogo

Aldravia XXII
sombra
e
luz
efeito
visão
tradução

Aldravia XXIII
ocaso
das
tintas
fulgor
acorda
esplendor

Aldravia XXIV
pintura 
fresca
labareda
descansa
criatura
criador

Maria das Graças Araújo Campos
Graça Campos, Junho/2016.
DIREITOS AUTORAIS
Creative Commons License

Exibições: 29

Respostas a este tópico

RSS

Membros

Aniversários

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...