Na rota do soneto 

Amor sacrossanto

De Té

Minha sede de amor , em ti deponho, seja este o momento

Afável serei ,espero com anseio o teu aprazimento

Transcendo a dor, se por mal, me envies tormento

Visto-me de negro, será o negrume do meu sofrimento.

Poeta louca ? Não! Apenas louca de amor em sacrossanto

Incomensurável seja este momento de suspiroso sentimento

Por quem oro ,canto ,minha tristeza, seara ondulante de lamento

,Suspiros repercutirão, e se escutarão, no alto firmamento

Vigia amor, teus enganosos segredos, junta a eles teu argumento

Esvazia teus vis enredos, eles fluem dentro de ti gloriosos

Exauro meus mares,meus rios, minhas razões, alto grau de lamento

Tua luz bruxula de indignidade , no cofre aberto do teu sentimento

Cada palavra tua me fere, lamina cortante, em brados dolorosos

Não te invejo a sina, que futura intrigas,sofrimento, aluimento-.

De Té Etelvina Acosta ou Etelvina da Costa

13-03-2017

Exibições: 38

Respostas a este tópico

Muito obrigada Maria Cristina Um prazer ter a sua companhia na minha escrita Um lindo cestinho de belas flores que me encantaram Um beijo

Realmente, um louco amor, Bjos

Muito obrigada Flor da Madrugada Um soneto meu atrapalhado ... Tento fazer o melhor que sei...Soneto é tarefa dificil...para ser sonetista  há muito caminho a percorrer.. um beijo

RSS

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Liv Traffic Stats

Mídias Sociais

View Sílvia Mota ***'s profile on LinkedIn

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço