SAUDADE

Eri Paiva

 

Vendo-te assim, entregue e absorta,

Meio relaxada, quem sabe distraída,

Divagando por aí, nos céus da vida,

Me dá uma saudade meio louca...

 

Um desejo de também sobrevoar,

A imensidão deste espaço sobre nós,

O teu juvenil pensamento captar,

 E ouvir de pertinho tua voz...

 

Vendo-te assim é forte o meu desejo,

De surpreender-te com um terno beijo,

De abraçar-te aconchegando-te a mim!

 

Vendo-te assim, como se frágil fosse,

Tu tens um rosto angelical e doce.

Como é o rosto de um anjo querubim!

 

Em 22.05.2009

Natal/RN

Exibições: 21

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...