Obra: Anoitecer

           Anochecer

Autor: Morgan Davidson

Escola: Realismo

.                        O   Anoitecer

As encostas que sobem para o norte ensombram-se de arvoredo.

A primavera resplandece à aproximação do estio. As flores agrestes desabrocham pelo barranco e dos fundos grotões sente-se o perfume dos lírios.

Os louros trigais nas baixadas parecem ondas a brincar com o sopro da brisa.

No  meio da tarde o rei sol prepara o caminho para o poente. Ele já percorreu grandes espaços, deu vida a centenas de plantinhas e aqueceu seres que lagarteavam  por onde ele passava.

Neste momento, a  abóbada celeste,  como um imenso candelabro,  ajudada pelo vento vai aos poucos soprando cada vela .

Lentamente surge o sinal de que o anoitecer se aproxima.

Aves riscam o espaço com uma cantilena que só elas sabem decifrar. Vão para o ninhal alimentar seus filhotes e dormir. No dia seguinte, saem do ninho com o grande amigo que muito as protege.

Próxima às flores e às plantas verdes o murmúrio de uma cachoeira acalenta animaizinhos e insetos noturnos que saem de seus esconderijos.

No meio da noite,  grilos e  vagalumes cantores, com as luzinhas acesas  dançam num compasso perfeito.

A cor cinza, inicialmente mais fraca, se espalha pelo espaço  . Matizes de cores  lilases e rosa,   nas nuvens próximas ao horizonte  engalanam o espaço sideral até sumir.

  A cor cinza escura, cobre todas as partes. Vesper, como um lindo broche de ouro brilha na imensidão a enfeitar o manto escuro da noite.

Nesses momentos é prazeiroso deitar-se no gramado observando as constelações, as estrelas infinitas e a lua faceira.

Ali é agradável  pensar sobre a evolução de todos os seres.  Se as crianças estão junto, não faltam perguntas interessantes e muito lógicas sobre a imensidão do Universo, o Criador e o objetivo de nossas vidas. E´ na pureza da alma e na inocência,que  surgem  raciocínios maravilhosos.

Ao longe, cachorros latem e gatos miam. 

Corujas gritam chamando as companheiras para ajuda-las no banquete de pequenos pássaros e de ratos.

A noite é um grande teatro onde os artistas mais diversos deleitam-se.

Há  pessoas que na hora em que o sol se põe, sentem imensa tristeza, um aperto no coração e uma saudade.

Arlete Deretti Fernandes

             Brasil.

.

 

 

Exibições: 85

Respostas a este tópico

Lindo demais querida Arlete, meus cumprimentos, maravilhoso, bjs MIL.

Um lírico espetáculo em letras...

Adorável querida Arlete, como tudo que provém de ti!

Encantada!

beijos

Querida Escritora e Poeta Arlette Brasil Deretti

AMEI DEMAIS...é e foi o primeiro sentimento que encheu meu peito ao ler teu ANOITECER.....

POETA! cada linha é um Hino ao que nos rodeia ,ao Universo, à BELEZA do que É ESCRITO!

Em Cada linha a tua linguagem poética flui bela.... 

"A noite é um grande teatro onde os artistas mais diversos deleitam-se"

"A cor cinza, inicialmente mais fraca, se espalha pelo espaço  . Matizes de cores  lilases e rosa,   nas nuvens próximas ao horizonte  engalanam o espaço sideral até sumir.

  A cor cinza escura, cobre todas as partes. Vesper, como um lindo broche de ouro brilha na imensidão a enfeitar o manto escuro da noite."

beijosss de poesiaaaaaaaa

Chantal Fournet

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...