Não me queixo por nunca ter-te amado
Vivo-te no som tristonho do sax
Quando chora na vitrola um jazz
Na sensação de déjà vu sinto-te.
Viajo no clima escuro de uma saudade
Dentro dessa atmosfera de nostalgia
E de miragens.

A voz rouca e morna do cantor
O sentimento dorido por trás daquele olhar
Eu não me queixo se não te pude desfrutar
O beijo com sabor de uísque barato
E o cheiro de tabaco fluindo no ar
Ou o perfume misturado com tantos outros
De outras tantas mulheres que amou...

Se não subi no palco para prantear a dor do jazz
Mesmo sabendo que ali era um altar,
Era quase um novo e maravilhoso mundo, como Armstrong cantou.
Se ao fundo os casais a se abraçarem deflagravam minha solidão
Enquanto meus lábios vermelhos ressecam como pétalas arrancadas da flor
E eu só ouço a voz rouca do cantor, revivendo em mim
Resquícios do amor adormecido
Num velho quarto iluminado à meia luz. Déjà vu...

Esse lugar, essa canção, esse olhar de soslaio
Meu coração não se queixa
Porque a noite me faz te encontrar
E tu sabes como me sinto bem aqui
Em um canto escuro a te escutar.
Sou livre como Nina Simone
Na mesa dessa espelunca, nesse sombrio bar...

By Nina Costa, in 20/03/2017
Mimoso do Sul, ES, Brasil

Exibições: 102

Respostas a este tópico

Não estou conseguindo anexar meu texto no lugar certo. Este poema é para o concurso de imagem poema nº89. Preciso de ajuda. Obrigada! Nina Costa

Obrigada, poeta amigo Elias! Muito me alegra saber que gostara de meu poema! Beijos agradecidos pelo carinhoso comentário!

Querida amiga, poeta e escritora Nina Costa,

"Quando chora na vitrola um jazz [...]" - lembranças e saudades surgem...

Belo poema!

Beijossssssssss

P.S. Publicaste teu poema no local correto. Apenas, inseri a especificação no título, para que possa controlar melhor as publicações realizadas no grupo.

Obrigada Silvia! Confesso que estava bastante perdida desde a hora em que postei, pela primeira vez esse poema. (Eu o postei várias vezes, pois achava estar errando em algo. Parva!)
Obrigada por sua gentileza de sempre, amiga! Beijos!
Nina Costa

Parabens! Retratas muito bem, sem dúvida, a imagem proposta.

Sucesso sempre.

Obrigada, amiga! Um beijo terno e o desejo de muitas poesias para todos nós! Nina Costa

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...