OS MISTÉRIOS DA DUALIDADE FRAGILIDADE X FORÇA DA MULHER (Antologia Imagem e Literatura nº 88: Mistero - prosa)

                                                       

A mulher, esse mistério da natureza, nas civilizações antigas era desvalorizada frente aos homens. Aquelas que nasciam com qualquer problema eram sacrificadas no nascimento.

Ficava sempre atrás do homem, na posição hierárquica, em direitos. Igualdade, inconcebível.

Nem reconhecimento. Entretanto, cabia a ela muitas tarefas: cuidar do marido (serva) dos filhos, das plantações, da casa.  Vivia subjugada. Demorou séculos para que passasse a ter direitos básicos, como acesso à educação, direito de voto, acesso ao mercado de trabalho, tudo às custas de muita luta, engajamento político, com o custo de muitas vidas.

Não se concebe preconceito, discriminação de nenhuma ordem, mas eles existem, apesar das mulheres terem conseguido respeito e acesso à várias profissões.

Atrevo-me a dizer que o caminho das mulheres, como da bela jovem da imagem é sobremaneira mais tortuoso que dos homens. Existe preconceito contra a beleza (se é bela deve ser burra), contra o comportamento (se é alegre, é fácil) contra o modo de vestir (se veste um tanto mais despojada está pedindo para ser estuprada) se é pobre (deve ser uma alpinista social) se mora na periferia (é favelada) se é rica, mesmo que essa riqueza seja fruto de trabalho honesto da família (é fútil, não se preocupa com as necessidades alheias). Enfim sempre ou, na maioria das vezes, recai sobre ela um julgamento como se as mulheres fossem sempre culpadas das mazelas que as atingem.

A mulher desempenha as mais variadas funções, sem haver restrição de carreira, antigamente, consideradas como essencialmente masculinas, como no exército, na aeronáutica, na marinha, no futebol, na mecânica, na construção civil, nas lutas de boxe.

Atualmente existem leis para manter a proporcionalidade feminina na política, em todas as esferas. A despeito de tudo isso, destes avanços as mulheres continuam sendo alvo de violência, tortura física, psicológica dentro de seus lares e assédio moral nos ambientes profissionais.

 Infelizmente, sofrem discriminação mulheres de qualquer idade, de diferentes situações econômicas, e o pior não é raro encontrar mulheres com pensamento retrógrado que apoiam o posicionamento de homens que tratam a mulher como se fosse propriedade sua, determinando-lhes o que podem ou não fazer, como vestir, sob pena de sofrerem violência física.

Não esqueçamos daqueles que tratam a mulher com vulgaridade esquecendo-se que ela é portadora da tarefa mais sublime que é dar à luz a um ser.

O que passará no pensamento de uma mulher debaixo de uma vestimenta sofisticada, um chapéu elegante e de uma que veste um macacão e boné e trabalha na limpeza urbana?

Será muito diferente ou pelo fato de ser mulher isto as leva à uma linha de pensamento semelhante?

Quais os temores com relação ao futuro, filhos, família?

O que protege as mulheres hoje? O acesso à instrução, cultura, uma melhor qualidade de vida? Mas há tantas mulheres jovens morrendo no trânsito, nos assaltos (por serem mais frágeis).

Quem veste melhor tem mais portas abertas para galgar posições na sociedade? A competência não é mais importante?

Há quem diga que toda mulher é um mistério a ser decifrado.

Para uns é deusa, linda, inteligente, sedutora, para outros igualada a objeto de consumo, sem vontade própria, escrava dos desejos masculinos, objeto de luxúria, destituída de valor.

Amadas ou desvalorizadas ainda são mortas em nome do amor, mas quem ama não mata.

Por fim há aqueles que as comparam com bruxas, manipuladoras, sem conseguir desvendar sua alma, seus desejos. Bruxas por serem seres que sangram como animais, enfeitiçam os homens, trabalham, são muito delicadas em muitas situações e ainda carregam os filhos na barriga e são capazes de por eles darem a vida, esquecendo-se se si mesma.

São seres misteriosos ou não? Eu diria que esse mistério só pode ser compreendido pelo amor.

Isabel C S Vargas

Pelotas/RS

19.02.2017

Exibições: 53

Respostas a este tópico

Minha admirável escritora e amiga Isabel Vargas

Li com toda a atenção e respeito  sua criteriosa digressão a respeito de nossas parceiras de luta, que gradativamente estão ocupando como toda a razão e direito o espaço que lhes pertence constitucional e socialmente. Sou militar, capitão da reserva e posso dizer que o militarismo - pode-se dizer antes e depois das mulheres . Os homens acomodados em seu lugar ao sol, sem concorrência senão entre os mesmos - com a chegada das mulheres em todos os postos e graduações, de soldado a general, se viram necessitados de abandonar a zona de conforto, o calor do ninho, ora para demonstrar seu potencial masculino, ora para não ficar para trás nas diversas atividades que nossas mulheres executam e diga-se com muita eficiência e não raro melhor que os homens. E esqueça-se aquele arquétipo de angelicais enfermeiras cantadas em verso e prosa. Não, estão na linha de frente, em batalhas, em operações especiais, bombeiros, policiais rodoviárias, paraquedismo de assalto em batalhas, pilotagem de caças, patrulhas aéreas e terrestres, patrulhamento marítimo. Claro que não são maioria, não por cerceamento das forças armadas, mas por uma própria seleção natural inerente ao sexo. Nem todas tem o destemor, a audácia, o tirocínio o arrojo das vocacionadas ao militarismo. Fui comandado por algumas delas e digo sem favor algum, foram as mais exigentes, disciplinadas, conhecedoras do posto e vocacionadas à missão que conheci.

Contudo minha preclara amiga e confreira, de quem me orgulho. As diversas frentes que se voltam ao assunto sexo, em defesa das mulheres e preservação das crianças e adolescentes que ingressam na prostituição, terão que fazer "um alerta" geral contra e esclarecer-se, às mulheres que se tornam objetos "abjetos" rastejantes e inimaginariamente, abaixo ou equiparadas a lixo, onde se destampam e ali atiram todo dejeto asqueroso com sevicias e escravidão consentida , extrapolando toda possível imaginação. O Senador Magno Malta, alertou, exibiu e palestrou a adultos idôneos e com posições de autoridade, ocupadores de postos multiplicadores tais imagens inclusive de pedofilia. Terríveis imagens, por isso o selecionamento do público expectador. A ênfase: 1) A situação caótica de certos bolsões de miséria. 2. O Abandono familiar 3. Uma criminalização a nível de hediondo aos agentes da pedofilia, e aliciadores de meninas para a prostituição. 4.Um programa de conscientização da valoração pessoal enquanto mulheres, das garotas e jovens que praticam tais atos sexuais ao nível da aberração contrárias à pr´pria biologia física. Haver uma maneira de fazê-las valer o seu respeito pelo seus corpos de mulher - valorizar-se sem serem o mais vil e rastejante objeto de machismo exacerbado às vias da revolta de sermos seres humanos e homens. Um forte abraço de GRANDE ADMIRAÇÃO PELA TUA CLAREZA DE IDEIAS, e espero ter contribuido com este outro lado CONSIDERADO TABU em muitos lugares. Um beijo fraterno.

Querida amiga ISABEL VARGAS

Ref:- Erro de digitação em palavra no comentário ao Texto OS MISTÉRIOS DA DUALIDADE FRAGILIDADE(...)

Por um erro de digitação, no inicio do texto onde se lê (...) sua criteriosa DIGRESSÃO, leia-se criteriosa EXPOSIÇÃO.

UM FORTE ABRAÇO FRATERNO COM MEUS EFUSIVOS PARABÉNS.

MAURO, MEU CARO AMIGO

Digo-lhe que nem seria necessária tua observação.Entendi tratar-se de uma falha de digitação como ocorre com qualquer um de nós.

Quanto às tuas considerações, ah, essas só agregaram valor ao que escrevi.Gostaria que todos lessem.Concordo plenamente contigo nas considerações à respeito do que leva as mulheres, meninas a caírem nessa armadilha de degradação.Pior que muitas vezes isso ocorre em decorrência de terem sofrido abuso dentro das próprias casas(veja que chamo casa mesmo e não lar) e não terem apoio de quem deveria protegê-las.

Sabe queiramos ou não, o pensamento machista é muito exacerbado, ainda, principalmente, em regiões fora dos grandes centros urbanos e muitas vezes esse pensamento até hostil, não dá abertura para as mulheres poderem ter um diálogo e sentirem-se protegidas.Prevalece o temor .Onde há muito temor não existe abertura para o afeto e cumplicidade entre os elementos de uma mesma família.

É claro que não dá para dizer que todas enveredam por um caminho aviltante, sem culpa própria , porque sabemos que existe aquilo que chamamos falta de caráter.Muitas encontram outros meios de sobreviverem sem precisarem entrar em um caminho , muitas vezes, sem retorno. Senão, como classificamos quem se prostitui para ter apartamento de luxo, pagar carros, faculdade cara. A realidade mostrada na mídia escancara isso.

Bem,vou encerrar dizendo-lhe que fiquei muito feliz com sua apreciação. Volte sempre. Será um prazer saber sua opinião sobre o que escrevo.

Abraço.

EM CONSONÂNCIA COM TEU TEXTO ORIGINAL E COMENTÁRIO SUBSEQUENTE

______________________________________________________

QUERIDA ESCRITORA  DE QUEM SOU ORGULHOSAMENTE AMIGO,

ISABEL VARGAS

Estas "correspondências", hoje eletrônicas foram muito usadas nas cartas trocadas entre os nossos grandes escritores e poetas, como sabemos tudo muda, "todo cambia", mas a literatura permanece firme, sólida, mais do que nunca necessária para o entendimento entre os homens e mulheres de nossa sociedade atual. Quanto não se falou na "agonia e morte da poesia" aos passamentos de nossos últimos grandes poetas:Menotti,  Drummond, Quintana, , Bandeira, Vinicius, Goulart de Andrade, o paranaense Paulo Leminski; só falando dos últimos recentes e pós recentes e esquecendo dezenas, de que cada um de nós lembramos como os mais queridos. E as "cartas", "missivas", as quais deram origem a um gênero literário: escrita missivista - vieram em muito valorizar  o cerne literário de imensos escritores como Fernando Pessoa, cuja descoberta de uma carta inédita, vale por um cofre cheio de dobrões de ouro e assim muitos do mundo da letras e artístico.

Digo-te isto porque já ouvi pessoas dizerem: "Adorei o texto dele(a), mas vou deixar para que outros leitores o comentem..." Por preguiça de escrever, que classifico como hipocrisia de falsos amigos, deixam para outros os sentimentos e emoções emanentes do desforço de um inspirado texto.

Claro que não podemos discorrer sempre mais alongadamente, porém pelo menos em nosso idioma, há uma riqueza de palavras ao nosso dispor que alinhando "meia dúzia" delas emitimos uma mini-poesia tocante emocionada e grata.

Assim visto, querida amiga escritora Isabel, retirando os impedimentos ocasionais, sempre estaremos nos visitando nas alamedas deste nosso Jardim. Eu que te agradeço  os momentos felizes.

Beijo e abraço sinceros e fraternos.

Mauro,meu amigo

Embora viva só sou uma pessoa muito falante.Ainda não cheguei ao ponto de falar sozinha-kkkkkk.

Pelo fato de ser comunicativa, passei a escrever por não caber em mim uma extensa gama de sentimentos. Isso significa que através dela, da escrita, desnudo minha alma.Talvez, por isso seja tema recorrente  no que escrevo, minhas emoções pessoais,alegria ou tristeza. Se não tivesse desafogado na escrita a minha dor pela perda de meu filho e, posteriormente, a de meu marido, creio que teria morrido ou me tornado uma pessoa muito amarga.Graças a Deus não sou.Por isso digo que não sei como chamar o que escrevo e não me atrevo a chamar literatura, sequer sei se posso ser denominada de escritora ou poetisa. Tenho muito pudor em me denominar isso ou aquilo. Sei com exatidão como me classificar profissionalmente,afinal foi o que estudei e a atividade que desempenhei.Fui professora no início de minha vida, advogada e auditor fiscal. Fora isso sou um ser humano que se sente tocado por infinidade de pequenas coisas.

A escrita é um prazer pessoal hoje, mas já foi um ato desesperado de me sentir viva na medida que elaborava e expurgava minha dor.

Apesar de tudo, digo de coração que sou uma pessoa feliz. Agradeço a Deus pelos quatro filhos que tive por meus netos, pelo marido que tive, pela minha família que é presente.

Tenho muito receio de comentar os trabalhos alheios e dizer algo que não seja adequado, pois podemos interpretar de uma forma e o escritor ter desejado expressar algo diferente. Interpretamos de acordo com o que somos, com nossa história de vida, nossos gostos pessoais.

Geralmente, não me estendo nos comentários, mas só digo que gosto se isso , verdadeiramente ocorre.

Além do mais, tem coisas que não entendo. Não consigo divagar e falar de uma maneira geral ou até evasiva. Abstenho-me de comentar, nestes casos.

Com relação as cartas, também adorava escrever cartas. Isto é um assunto para textos, mas não me atrevo comparar na que escrevo com esses autores que citasse que foram companheiros de minha juventude, menos o Leminski. As mais recentes que li a um par de anos foi do livro de Gabriel Chalita e Fábio de Melo,cujos contos são maravilhosos.Além de sacerdote é um escritor muito bom.

No momento leio Orfandades.À minha cabeceira já tenho sua biografia e dois livros de Mia Couto cuja prosa é um verdadeiro poema. Fantástico.Indico.

Sinta-se à vontade para comentar ou enviar suas "missivas".Prazer em receber. Meu abraço

Isabel

Estimada amiga, poeta e escritora Isabel Cristina,

O tema aqui apresentado, encontra-se num patamar relevante das discussões sociais. Realmente, a discriminação da mulher pela sociedade na qual vive é gritante, ainda nos dias atuais. Necessário que se realizem denúncias e textos conscienciais, como o que acabo de ler.

Parabéns e Felicidades!

Beijosssssssssss

Obra original: Mistero, da autora Anna Rita Angiolelli
Plugins utilizados no Paint Shop Pro 9:
Mehdi - Efeito Sorting Tiles
Alien Skin Xenofex 1 - Efeito Classic Mosaic
Efeito do Paint Shop Pro 9: 3D Effects – Inner Bevel

Excelente texto!!!

Grata por este momento!

Em especial, pelo dia de hoje. 

Significativo. Reflexivo.

E ainda existem aquelas que protegem seus equivocados opressores, que tentam impedir suas vontades ou desrespeitar suas não vontades.

Elegante reflexão. Muito bom.

Saudações. 

Estimada poeta e escritora Isabel Vargas,

Estou por aqui, a admirar as ricas observações realizadas ao texto em epígrafe.

Parabéns a todos!

Beijossssssssss

Obra original: Mistero, da autora Anna Rita Angiolelli
Plugins utilizados no Paint Shop Pro 9:
Mehdi - Efeito Sorting Tiles
Alien Skin Xenofex 1 - Efeito Classic Mosaic
Efeito do Paint Shop Pro 9: 3D Effects – Inner Bevel

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...