MINHA RELEITURA DA OBRA PINK AND BLUE 

Vou contar para vocês porque me dediquei as Artes Plásticas:

Fui sempre apaixonada por pinturas, mas meu gênero sempre foi o Acadêmico.

Contudo, depois de visitar o MASP, em São Paulo, onde morei mais de vinte anos, fui visitar aquele belo lugar.

Fiquei encantada, principalmente com as obras de Renoir, do seu  estilo Impressionista.

Não tenho muita facilidade de pintar obras Impressionistas, mas... chorei muito quando vi de perto " PINK AND BLUE ". Creio  que fiquei mais de quarenta minutos em frente à Obra, observando detalhe por detalhe, sombras e luzes, e pude notar que esta obra é um misto de Impressionismo com Academicismo, uma vez que o rosto das meninas são perfeitos, como se fossem fotos. Já os vestidos, o fundo, tem muito, ou tudo de Impressionismo.

Resolvi, então, que eu deveria tentar pintar... ou seja, fazer uma Releitura da obra, e assim o fiz, mas, claro, com todas as deficiências, afinal, poucos conseguem imitar Renoir!

OBRA COM MOLDURA

A história dessas meninas me emocionou muito:

A garotinha menor, chamava-se Alice. Ela relutou para não posar para Renoir, pode-se observar uma leve nuvem de lágrima  do lado esquerdo do seu olho. Ela estava constrangida.

Já Elizabeth, sua irmã mais velha, estava tranquila, quase sorrindo. Adversidade total da beleza física e espiritual... mas todos somos diferentes, e elas também o foram.

Há, sem dúvida, uma ameaça de choro no olhar da menina de rosa, como se ela, cansada de posar, quisesse muito interromper a sessão. A garota de azul, por outro lado, mais velha, tem o olhar envaidecido de quem se considera digna de ser retratada. Sua mãozinha esquerda, inclusive, parece abrir levemente a saia a fim de que essa fosse melhor percebida pelo pintor. Seu joelho direito ligeiramente flexionado, um pouco atrás da perna esquerda, esticada, falam de sua preocupação em criar certa “pose”. Elas não parecem pintura, parecem ter vida e poder escapar da tela enquanto você pisca. Eu amo essa pintura, amo Renoir, amo as cores rosa e azul.

O pai das meninas, um banqueiro pediu a Renoir a pintura das filhas . Após a obra concluída, Renoir entregou-lhe, contudo ele não gostou da obra e a deixou no corredor onde ficavam os escravos, sem se dar conta de que estava de posse de uma das, senão a mais importante obra já pintada até então.

OBRA NO MASP

Exibições: 106

Respostas a este tópico

Um belíssimo trabalho, parabéns querida Suely, bjs MIL.

Muito grata querida Maria Iraci Leal, 

Você sempre muito gentil e generosa!

Você é um ser humano muito especial 

Admiro-a muito !

Tenha uma semana com muita Paz e Amor

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...