Teu perfume na minha vida

Amor,

Escrevo este bilhete, para dizer-te que...

Um dia, transformada em flor, enveredei pelas florestas da vida... Os cipós enroscaram-se na tentativa de atrapalhar-me o caminho, os espinhos machucaram-me e os ventos tentaram despetalar-me... Escorreguei nos bueiros, fui apenas sentimento e quase me permiti levar pela brisa mais leve e suave... Frágil e fraca vi-me a procurar a curva daquele abraço perdido nos meus sonhos... Alheia às dificuldades, permaneci flor. A cada aventura bizarra realcei mais e mais linda fui até perceber que existe um único sentido na vida - o Amor! Assim, não importa quando ou como, basta-me a certeza de que ao prosseguir flor reencontrarei meu perfume num cantinho qualquer escondido no teu corpo.

Com ternura,

Tua rosa vermelha.


Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Rio de Janeiro, 27 de setembro de 1988 – à tarde

Exibições: 57

Respostas a este tópico

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

Tanto encanto e amor nestas linhas,

uma carta que toca no coração,

parabéns querida Silvia, bjs MIL.

Felicitamos tu obra.

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...