PÁGINA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DO GRUPO CULTURA REGIONAL (inclui METODOLOGIA)

Esta página é temporária e destina-se a reunir informações para a redação em termos definitivos (até onde a vista alcança, rs) da Estruturação das REGIÕES que serão contempladas no GRUPO CULTURA REGIONAL.

Mister informar que por REGIÃO será entendida a área físico/geográfica que apresente traços culturais semelhantes. Desta forma, a distribuição espacial das REGIÕES poderá não corresponder à subdivisão do País em Estados, conforme a geografia política existente. Os Estados são delimitados por fronteiras físicas: marcos, mapas, rios, cadeia de montanhas representando o espaço geográfico. As REGIÕES  serão espaços geográficos que apresentem homogeneidade de traços e fatores culturais. Assim um Estado poderá ser subdividido em REGIÕES [por exemplo, no Estado de Santa Catarina (Região de cultura italiana + região de cultura Alemã)] desde que a origem cultural crie diferenças que tornem as REGIÕES significativamente diferenciadas quanto aos fatores culturais preponderantes (etnia, religião católica, protestante, 2ª língua e influências linguísticas, festividades, estrutura familiar, costumes, vestimentas, etc.). Por outro lado, áreas geograficamente separadas poderão vir a integrar uma REGIÃO que tenha características culturais semelhantes, em que pese estarem distanciadas no espaço físico. (por exemplo, quilombolas que constituíram um enclave na Chapada Diamantina, na Bahia, provavelmente apresentem maior semelhança cultural com o Recôncavo baiano que com o espaço geográfico em que está inserido). A pecuária extensiva associada ao bioma caatinga talvez seja o fator de unificação cultural de vasta área que se superpõe a diversos Estados do Nordeste, justificando (ou não) ser tratada como uma única REGIÃO pelas características Culturais semelhantes ao não apresentarem diferenças culturais significativas.

E assim pretendemos desenvolver os trabalhos desse Grupo de Cultura Regional, gradual e sistematicamente, e quem sabe venhamos a ter valiosíssimas colaborações, como por exemplo da Drª Edir Pina de Barros, pós doutora em Antropologia, e de outros profundos conhecedores desses assuntos que porventura frequentem a PEAPAZ.

À medida que formos acumulando conhecimentos, teremos melhores condições de correlacionar Regiões, Cultura e Literatura. e o Grupo estará sendo moldado, para ajustar-se ao estágio de conhecimento  alcançado.

Para podermos iniciar, ainda que com precariedade de informações e de conhecimentos, dividimos (e agrupamos) o espaço geográfico nas seguintes REGIÕES;

1) REGIÃO MINUANO - compreendendo os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

2) REGIÃO VIOLA - compreendendo o Estado de São Paulo, Oeste de Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Mato Grosso do Sul.

3) REGIÃO ALTEROSAS - Centro-Sul e Leste de Minas Gerais.

4) REGIÃO CRISTALINA - correspondendo à Serra do Espinhaço, Chapada Diamantina em Minas Gerais e Bahia.

5) REGIÃO MANDACARU - compreendendo os Estados do Nordeste, excluindo-se na Bahia a Chapada Diamantina, o Recôncavo Baiano, e a Região Litorânea, incluindo-se em Minas Gerais a Região do Jequitinhonha, inserida no Polígono das Secas. .

6) REGIÃO CORCOVADO - abrangendo os Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.

7) REGIÃO CACAU, DENDÊ, CANA DE AÇÚCAR - abrangendo a faixa litorânea da Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco.

8) REGIÃO AÇAÍ - correspondendo aos Estados do Maranhão e do Pará.

9) REGIÃO MANAUARA - correspondendo aos Estados do Mato Grosso, Amazonas, Estados ex-territórios, e Territórios.

Assunto em discussão para:

a) Numa primeira análise constatar se existem semelhanças culturais internas de forma a que cada Região das 9 em análise se justifica como REGIÃO.

b) Se existem semelhanças entre regiões que justifiquem agregar duas ou mais numa única REGIÃO.

c) Se existem particularidades em áreas específicas  de uma região de forma a que essa área seja deslocada para outra REGIÃO, ou originar uma nova REGIÃO.

Cada REGIÃO terá dois TÓPICOS.

O primeiro TÓPICO apresentará a caracterização da REGIÃO específica.

O segundo TÓPICO consistirá no Pequeno Dicionario de Termos Regionais para esta REGIÃO.

EPPUR SI MUOVE. rs.

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ * * * $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$.

PARA A CARACTERIZAÇÃO DAS REGIÕES: (Tomando por exemplo a REGIÃO MINUANO)

1) Denominar a REGIÃO (nome dos Estados que a compões), por exemplo : REGIÃO MINUANO abrangendo os Estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná.

2) Situar a REGIÃO na ÁREA GEOGRÁFICA a que os Estados pertencem: Região SUL do BRASIL.Anexar Mapa

3) Capitais na REGIÃO: PORTO ALEGRE (Rio Grande do Su), FLORIANÓPOLIS (Santa Catarina), CURITIBA ( Paraná) - Elaborar descrição sucinta, Área em km², População, Data de elevação a Capital, fundadores, Principais Grupos étnicos, segunda língua, principais atividades econômicas, principal vocação (turismo, indústria textil, etc, p. ex), principais atrativos físicos e culturais, datas cívicas e comerciais, religiosas, festividades,  infraestrutura urbana (ônibus, trens, bondes, metrô, aeroportos, hospitais, escolas e faculdades, portos, água, esgoto, comunicações, tv´s, jornais, rádios, pequena história da ocupação territorial, tribos indígenas pre-existentes, dominação, levantes e rebeliões, atrativos para a ocupação, fotografias antigas, fotos atuais, vídeos e filmagens, líderes do passado, influência na Região e no País, artistas, escritores do passado e do presente, esportes, mais o que for relevante e significativo, menos o que não for importante.   l 

4) Cidades Principais na Região: Conteúdo parecido com o das Capitais, adaptado conforme a importância econômica e cultural., fotografias e mapas, vestimentas típicas, festas locais. competições esportivas,  .

5) Outros fatores importantes para a caracterização da REGIÃO, com base na opinião e no conhecimento dos membros da REGIÃO: Lazer, Clima, Flora, Fauna

6) Principais artistas da literatura, da música, das artes plásticas. etc.

7) Poemas, pequenos contos, crônicas, trechos de romances. esculturas e pinturas (fotos) de autores da Região escolhidos pelo conteúdo, pelas particularidades do estilo, pelo vocabulário regional. (poderá alimentar o dicionário da REGIÃO - TÓPICO 2. .

Essa caracterização poderá ser mais ou menos extensa a depender da realidade local, da diversificação dos fatores que diferenciam a REGIÃO, e do poder de síntese dos autores. A ideia não é estender, mas de sintetizar, com destaque para a relevância e para as diferenças. Pretende-se também que o desenvolvimento seja gradual e flexível, acrescentando, modificando ou reduzindo, conforme a evolução do trabalho, sem estresse.

Uma ilustração; agora pensando na Bahia, REGIÃO CACAU, DENDÊ, CANA DE AÇÚCAR:

Três toques do berimbau:

TOQUE MIUDINHO:

https://www.youtube.com/watch?v=ZuPy284C3GA

 

TOQUE TICO-TICO:

https://www.youtube.com/watch?v=Gub05e4FDcM

TOQUE SÃO BENTO GRANDE:

https://www.youtube.com/watch?v=6G9UAYX0D-Y

.$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ * * * $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$.

METODOLOGIA:

1) Dada a extensão da Região (e das Regiões) o trabalho de elaborar a melhor caracterização cultural da Região, demandará muito tempo. Várias pesquisas a serem realizadas - Quanto maior a Região e mais variados forem os parâmetros, mais complexo se torna o trabalho.

2) Assim proponho que os desenvolvedores pensem e cheguem a um acordo sobre o conjunto de fatores que poderia ser suficiente para caracterizar a Região Viola. Mesmo em se tratando de uma simplificação, só estaríamos levando em conta os fatores significativos para caracterizar e diferenciar a Região.

3) Depois de listados esses fatores significativos, poderíamos subdividir cada fator em aspectos físicos e/ou culturais, históricos, sociais, factuais, que no conjunto cobrisse e desse significação ao fator analisado. Os membros da Região poderão optar para apresentar textos, fotos, vídeos, mapas referentes a suas escolhas. Mais de um membro poderá trabalhar um único fator da lista.

Exemplificando:

a) Digamos que o Fator PLURALIDADE ÉTNICA seja considerado importante para a caracterização da Região VIOLA.

b) Consideremos que Etnia se subdividisse em : b.1) Ocupação espacial anterior à ocupação europeia. b.2) A ocupação portuguesa; b.3) a imigração italiana; b.4) a imigração japonesa; b.5) Outros fluxos migratórios, nordestinos, etc.

c) Isolemos agora um único desses subfatores, por exemplo: b.2) A OCUPAÇÃO PORTUGUESA - e listaríamos para caracterizá-la: b.2.1) JESUÍTAS E CATEQUESE; b.2.2) CAPITANIA HEREDITÁRIA; b.2.3) ENTRADAS E BANDEIRAS; b.2.4) MUDANÇA DA CAPITAL DA COLÔNIA DA BAHIA PARA O RIO DE JANEIRO; b.2.5) MUDANÇA DA CORTE PORTUGUESA PARA O BRASIL; b.2.6) A PECUÁRIA, CAFÉ E CANA DE AÇUCAR, MINERAÇÃO; b.2.7) ESCRAVIDÃO, b.2.8) etc, o que fosse significativo...

d) É preciso não perdermos o foco e que precisamos trabalhar com sínteses. Não estaremos escrevendo livro sobre a Região mas apenas caracterizando-a CULTURALMENTE. Teríamos concluído que a) PLURALIDADE ÉTNICA é fator importante para caracterizar a REGIÃO VIOLA; b) Que a OCUPAÇÃO PORTUGUESA, deixou traços culturais significativos; c) Que a CAPITANIA DE SÃO VICENTE, trouxe portugueses; c) Que o COLÉGIO DOS JESUÍTAS, deslocou os portugueses em direção ao planalto paulista. d) Que os BANDEIRANTES expandiram a ocupação para toda a REGIÃO VIOLA., etc.

e) Ainda como METODOLOGIA: Faríamos um pequena Síntese que agregasse esses subfatores e elaboraríamos textos (telegráficos) que acompanhados de links, fotografias, músicas, pequenos arquivos, mapas antigos e atuais, ilustrassem ou informassem sobre COLÉGIO DOS JESUITAS, BORBA GATO, FERNÃO DIAS PAES, a EXPANSÃO DO CAFÉ E A CONSTRUÇÃO DE FERROVIAS, fixando os PORTUGUESES na REGIÃO.

f) Ultrapassada essa etapa, procuraríamos identificar os impactos dos PORTUGUESES na REGIÃO  em estudo.

g) Reunindo esses fatores, índios, portugueses, árabes, italianos, japoneses etc. terminaríamos por tomar sopa de pedra, acompanhada de kibe e macarronada da nona, à beira do Riacho Timboré, onde fomos assistir a dança da CATIRA.

h) Mas CATIRA,  que diabo é isso? rsrs. Ah! bom, agora sim, vamos mostrar a tal Catira, alguns poemas da Cora Coralina. sabendo porque são como são, e que influências estão neles presentes.

Agora sim, podemos escrever poemas, causos, contos, conversas de compadre com comadre não achando que decorrem da invasão de seres verdes antenados na nau do Villegagnon, ou que Manoel de Barros nada tem a ver com João de Barro, ou que os dois foram batizados no João das Botas, numa roda de samba do Crioulo Doido. rs.

**********************************************************************************************************************************

EM DISCUSSÃO A QUESTÃO METODOLÓGICA, e os 30 membros da REGIÃO VIOLA, se quiserem, por favor se manifestem. (17/10/2014) 

**********************************************************************************************************************************

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ * * * $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$.

 

.

 

.

. .  .        

Comentar

Você precisa ser um membro de ❀Cultura Regional❀ para adicionar comentários!