O Dia Mundial do Meio Ambiente foi estabelecido na conhecida Conferência de Estocolmo e passou a ser comemorado todo dia 05 de junho.

Atualmente existe uma grande preocupação em torno do meio ambiente e dos impactos negativos da ação do homem sobre ele. A destruição constante de habitat e a poluição de grandes áreas, por exemplo, são alguns dos pontos que exercem maior influência na sobrevivência de diversas espécies.

 

Aos climatocéticos

Azul Planeta Terra

Do homem único lar,
Contaminando o céu

Morre o azul do mar

Extinção:


O sorrir; todas as fontes,

Os inocentes beija-flores

Os sonhos nos horizontes
Os meus grandes amores:

Estão morrendo.

O legado de uma vida
Animais não mais existirão;

Os meus filhos e netos,

Todos eles sofrerão...

Extinção:

A Terra pelos tormentos:
Que a chuva ácida corrói;
Só se ouvirão os lamentos,

Não haverá nenhum herói


Havendo o certo aquecimento
Céu e mar não haverá jamais,

Se continuar tal alheamento,
O que foi não volta nunca mais.

 

Esperança:

 

Reduzindo-se a poluição,

Os gases poluentes do ar

Todos juntos almas e coração,

Muitas árvores se plantar,

 

Consciência:

 

O exemplo de uma comunidade

Da Piracicaba nossa conhecida

De um distrito daquela cidade

Dois anos de forma reconhecida:

 

Mil árvores no bairro plantaram,

Surgindo pássaros e esquilos:

Os adultos e crianças quiseram,

Voltar a ter um lugar de júbilo.

 

 

ATÉ OS INOCENTES BEIJA-FLORES

“Estimávamos que as mudanças climáticas poderiam causar grandes impactos em espécies de beija-flor e que, por isso, podiam ser usadas como bioindicadoras” - profª Maria C.B.Toledo -

“Observamos que o aumento da temperatura causa a diminuição da taxa metabólica de beija-flores [a quantidade de oxigênio consumido necessário para produzir energia]. Com isso, cai a frequência de batimentos de asa das aves e, consequentemente, elas passam a voar menos e diminuem a procura por néctar em flores”, disse Maria Cecília Barbosa de Toledo, professora do Departamento de Biologia da Unitau e coordenadora do projeto, à Agência FAPESP.

Os pesquisadores estudaram oito espécies de beija-flor encontradas em diferentes níveis de altitude no Vale do Paraíba, no interior de São Paulo.

 

 

 

__________________________________

 

Este é o nosso grande drama:

 

O homem terráqueo vê arruinar todo o sistema ecológico comum aos animais, seu próprio ecossistema, toda a sua vida, que está concentrada na sua única casa em todo o Universo. É essa a tragédia que o Planeta Terra vem sofrendo agora. Comparando-se como o organismo humano, a Terra está febril; o homem até 36,5 de temperatura corpórea está-se normal, acima dessa temperatura deve procurar-se vistas médicas ou hospitalares, ingressou no estágio de febre - uma infecção procedente de várias causas, inclusive viral e/ou ambiental. O mesmo [por comparação] vem ocorrendo com a Terra com a elevação gradativa de sua temperatura suportável à vida. Aquecimento Global.

 

A intensificação do efeito estufa representa um grave problema, pois é a principal causa do aquecimento global, isto é, do aumento da temperatura média do nosso planeta.

 

Segundo os cientistas do IPCC, houve um crescimento de 0,6 ºC nos últimos 100 anos, o maior nos últimos mil anos. Além disso, a década de 90 e o ano de 1998 foram os mais quentes a partir de meados do século XIX.

Os cientistas preveem que a temperatura irá continuar crescendo nos próximos 100 anos. No cenário mais otimista, estima-se que este aumento seja de 1,5º C, e no mais pessimista, de 5,8º C, 1º C superior ao aumento da temperatura média da Terra desde a última era glacial até os dias de hoje.

 

O aquecimento global vem gerando uma série de graves consequências, tais como a elevação do nível dos oceanos; o derretimento de geleiras, glaciares e calotas polares; mudanças nos regimes de chuvas e ventos; intensificação do processo de desertificação e perda de áreas agricultáveis. Pode também tornar mais intensos fenômenos extremos tais como furacões, tufões, ciclones, tempestades tropicais e inundações.

 

A causa deste aquecimento está ligada ao aumento da concentração atmosférica de GEE (gases de efeito estufa), que por sua vez é consequência direta do aumento da emissão destes gases provocada por determinadas atividades econômicas, sobretudo dos setores de energia e transportes e desmatamento. Vemos que as florestas estão aumentando rapidamente suas áreas, e a Floresta Amazônica a maior existente no Planeta acelerou exacerbadamente seu desmatamento nos últimos 30 anos. É sobejamente um problema político afirmam os cientistas: físicos, biólogos, geógrafos, meteorologistas, botânicos, sanitaristas, etc. Isto porque as ações políticas são imediatas por decisões dos dirigentes dos países (recente decisão do presidente dos EUA de retirar-se do bloco dos países conveniados com o Acordo de Redução dos Poluentes Causadores do Efeito Estufa) onde o maior vilão é o CO2, que as florestas ajudam a diminuir.

“Os Estudos da Ciência têm mostrado porque a ciência e a tecnologia não conseguem
resolver sempre os problemas técnicos no domínio público.  Em particular, a velocidade do processo de tomada de decisão política é mais rápida do que a velocidade da formação do consenso científico”

- Collins,HM & Evans, R2 -

 

 

 

 

Exibições: 26

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço