Mãe negra

 

Mãe que teu filho carregas,

em tuas costas esforçadas,

no teu dia a dia de refregas,

nos trilhos, em caminhadas...

 

Procurando o parco sustento,

que noutras mesas, é sobejo...

impotente em teu sentimento,

de perda, frustração e desejo...

 

Queres para teu filho, o melhor,

por ele te sacrificas com amor,

em dias de desespero a sofrer...

 

Nesse teu quotidiano de horror,

lutas contra a doença e a dor,

para veres teu filho sobreviver!                                                             

 

Arlete Maria Piedade Louro

Exibições: 43

Anexos

Respostas a este tópico

Arlete, grata amiga !

Que partilha maravilhosa e

tão elucidativa dos reais

valores, do que é ser Mãe.

Beijo e meu sorriso

Jorge Brites

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...