(In memoriam) ao poeta Roberto Romanelli Maia  

Não o encontro neste retrato.
Em seu semblante tem um
sorriso que não é seu.

Seu olhar é vivo, apaixonado
pela vida, às vezes com uma
luz tão intensa que parece insano.

Tem um quê de impaciência
como se tudo tivesse que ser
imediato até no amor;

mesmo que não seja sensato...

Em sua irreverência nem sempre
é compreendido.


Sua imagem tem olhos ansiosos,
cabelos despenteados,

nervos à flor da pele...

É irônico e ácido mas sabe ser
doce e suave como um vinho de
paladar macio, aveludado.

É um dínamo que impulsiona,
deslocando a paixão, transitando
pelas múltiplas áreas dos sentidos
retratando a solidão ao ecoar poemas
com a força inesgotável do amor...

Divaga fascinado, saboreando as
eternas nuances do sagrado ao profano.
Gladiador sem armas, luta com as
palavras na esperança de ser entendido.

Homem que busca a paz, esperando que
seus sonhos sejam realidade ao alcançar
o oculto, quando sua alma ganhará liberdade
E seus poemas a eternidade...

Marcia Portella

Goiânia_10 de novembro de 2010

Exibições: 184

Respostas a este tópico

Belíssima inspiração, que homenageia o Poeta-PEAPAZ

Roberto Romanelli Maia!

Lamento, sinceramente, a sua partida.

Beijossssssssss

O CORAÇÃO DE UMA MULHER
por Roberto Romanelli Maia
Escritor, Jornalista e Poeta
Para adentrar no coração de uma mulher
é preciso construir um mapa
que nos mostre as armadilhas,
os atalhos e os precipícios
que nele podemos encontrar...

Ao colocar os pés nos jardins
de um coração feminino
é preciso ter paciência, doçura
e delicadeza para não ferir
as suas flores...

E para não se perder em caminhos
que não levam a paixão e ao amor...

Paixão e amor sonhados,
idealizados e desejados...

Que merecem ser vividos e sentidos...

Sim, o coração de uma mulher,
às vezes, é um labirinto
do qual não queremos
ou não conseguimos sair...

E quando a sua porta está fechada
e não nos permite entrar
há que se ter muito cuidado
para não sofrer nem se magoar...

Para não desistir de querer
e de amar...

Mas quando, ao contrário, a mulher
nos abre a porta do seu coração.
temos que ter cuidado para saber entrar...

E, quando necessário, saber sair...

Sem ferir ou magoar...

E sem esquecer de plantar
no jardim desse amor,
a mais linda flor, que houver,
com uma bandeira,
onde esteja escrito, assim:

CHEGUEI... AMEI...

E ESPERO CONTINUAR,
PARA SEMPRE, A AMAR!

 Marcia Portella 

Que belíssima homenagem!

Que o querido poeta descanse em paz!

Beijos MIL.

Um sol em minha vida

(Poesia de Roberto Romanelli Maia)

Fantástico video-poema de Roberto, querida Silvia.

 Emociona demais...

 Grata por compartilhar.

 Beijos.

 Bela semana.

Minha mais que admirada y amada Márcia, você fiz  um auténtico e maravilhoso, profundo e delicado retrato do poeta R. Romanelli.

Nunca deixarei de surpreender-.me pelo seu grnade talento e bondade, amiga.

 Demais.

 Belissimo.

 Beijos e boa semana, poetisa grande.

Doces sonhos

Homenagem ao poeta Roberto Romanelli Maia.

Os poetas não deveriam morrer...

Mas quando se vão, em meio à beleza represada pelos raios do sol, e ganham o Universo inteiro sem fim, eles provam-nos que não morreram, porque deixaram-nos porções de vida, de amor, escritas pelo coração num papel dourado ou numa folhinha amarelada que o vento soltou.

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...