Nelson Ned

 

Nunca fizeste como tantos

Os que fingem nem ter mãe

E passeiam seus encantos

Sem respeito por ninguém.

Não viveste ao Deus dará

Que foi maior a tua voz

E tudo passa tudo passará

Estarás sempre entre nós.

Fomos feitos á sua imagem

Deus está em toda a parte

A muitos deste a coragem

De viver domingo à tarde.

Eu também sou sentimental

Também vibrei de emoção

Pequeno ou grande é igual

Quando se entrega o coração.

 

F. Corte Real

Portugal

Exibições: 25

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...