Homenagem ao meu querido irmão

João Corte Real falecido a 18/01/2011

 

                            SAUDADE

 

O que me dói são os dedos no piano

Onde te escrevo com os sons do sentimento

Que vida e morte num tom profano

Meu querido irmão até me soa a sofrimento.

 

No poiso da noite e ao sinal da cruz

Desenhei a Saudade no mural da rua escura

Que do passado vem um raio de luz

Os jogos da infância tão cheia de aventura. 

 

Ainda vejo Sol e Lua na beira do mar…

O estorninho voando de regresso ao ninho

Lírios e papoilas no campo a dançar…

Outras coisas que achámos pelo caminho.

 

Depois fica um vazio, um silêncio sem idade

Uma tristeza que aperta o coração

É nesta altura que quero tocar a eternidade

Andar pelo teu céu querido irmão.

 

F. Corte Real

Portugal

Exibições: 33

Respostas a este tópico

Saudade são as doces lembranças de momentos felizes vividos em gostosa convivencia...

é bom senti-la, pois é sinal de que algo de bom foi vivido...

Bem haja amigo Fernando...

Parabenizo-o por seu lindo poema,

Abraços fraternopoeticos,

Marcial

Um belo canto de saudade...

Beijossssssssssss

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...