Por vezes, deparamo-nos com textos, poéticos ou não, que mais parecem um amontoado de frases soltas, sem início, meio e fim, o que torna a leitura desagradável e vazia.

Assim sendo, a título de contribuição, apresentamos elementos de coesão ou transição que representam um elo de ligação na transmissão da mensagem. Utilizados, o texto fica com maior unidade, coerência, bem como beleza linguística.

Eis alguns exemplos de elementos de coesão relatados na Obra “Curso de Português Jurídico”, dos Professores: Regina Toledo Damião e Antônio Henriques.

 

Realce

Inclusão

Adição

Negação

Oposição

Afeto

Afirmação

igualdade

Exclusão

Além disso

Ainda

Demais

Ademais

Também

Vale lembrar

Pois

Outrossim

Agora

De modo geral

Por iguais razões

Em rápidas pinceladas

Inclusive

Até

É certo

É porque

É inegável

Em outras palavras

Sobremais

Além desse fator

Embora

Não obstante isso

De outra face

Entretanto

No entanto

Ao contrário disso

Qual nada

Por outro lado

Por outro enfoque

Diferente disso

De outro lado

De outra parte

Contudo

De outro lado

Diversamente disso

 

Felizmente

Infelizmente

Ainda bem

Obviamente

Em verdade

Realmente

Em realidade

De igual forma

Do mesmo modo que

Da mesma sorte

De igual forma

No mesmo sentido

Semelhantemente

Bom é

Interessante se faz

Somente

Sequer

Exceto

Senão

Apenas

Excluindo

Tão-somente

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Enumeração

Distribuição

Continuação

Retificação

Explicação

Fecho

Conclusão

 

Em primeiro plano

Em primeiro lugar

Em primeiro momento

A princípio

Em seguida

Depois

Finalmente

Em linhas gerais

Neste Passo

No geral

Aqui

Neste momento (nesse)

Desde logo

Em epítome

De resto

Em análise última

No caso em tela

Por sua vez

A par disso

Outrossim

Nessa esteira

Entrementes

Nessa vereda

Por seu turno

No caso presente

Antes de tudo

 

 

Isto é

Por exemplo

A saber

De fato

Em verdade

Aliás

Ou antes

Ou melhor

Melhor ainda

Como se nota

Como se viu

Como se observa

Com efeito

Como vimos

Daí por que

Ao propósito

Por isso

A nosso ver

De feito

Como vimos de ver

Portanto

É óbvio, pois

 

Destarte

Dessarte

Em suma

Em remate

Por conseguinte

Em análise última

Concluindo

Em derradeiro

Por fim

Por conseguinte

Finalmente

Por tais razões

Do exposto

Pelo exposto

Por tudo isso

Em razão disso

Em síntese

Enfim

Posto isto (isso)

Assim

Consequentemente

 

Os autores acima mencionados, com a intenção de engrandecer ainda mais, trazem outros exemplos:

  1. É de verificar-se...
  2. Não se pode olvidar...
  3. Não há olvidar-se...
  4. Como se há verificar...
  5. Como se pode notar...
  6. É de ser relevado que...
  7. É bem verdade que...
  8. Não há falar-se...
  9. Vale ratificar (cumpre)...
  10.  Indubitável é...
  11.  Não se pode perder de vista...
  12. Convém ressaltar...
  13. Posta assim a questão, é de se dizer...
  14. Registre-se, ainda...
  15. Bom é dizer que...
  16. Cumpre-nos assinalar que...
  17. Oportuno se torna dizer...
  18. Mister se faz ressaltar que...
  19. Neste sentido deve-se dizer que...
  20. Tenha-se presente que...
  21. Inadequado seria esquecer, também...
  22. Assinale, ainda, que...
  23. É preciso insistir também no fato de que...
  24. Não é mansa e pacífica a questão, conforme se verá...
  25. É de opinião unívoca...

       

Destacamos que os elementos de transição, ora trazidos para consulta, são apenas exemplificativos, e não encerram os existentes na língua nacional. Deixamos como sugestão, que o leitor pesquise outros elementos, o que pode ser feito através da leitura atenta de autores clássicos.

Exibições: 70

Respostas a este tópico

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

Querida Silvia, um grupo de inestimável valor, para aprender-se o português, grata, bjs MIL.

Sim Maria Iraci, concordo contigo!

Grata Sílvia!

beijos

RSS

Membros

Aniversários

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...