Na inquietude dos dias rendo-me a cada segundo teu

Flui em mim o desejo, teu arrebatador sopro!

Nossos momentos, desgarrados de tudo, se bastam por si!

 

No trânsito intenso da cidade, a lembrança de ti…

E rendo-me à memória do toque fresco da tua língua

Desenhando meu pescoço… Rendo-me!

O calor do trânsito lento, emperrado, intenso… 

Toco na alavanca das velocidades. Sob minhas mãos,

O toque quente, redondo, acetinado.

Repousam ali… Esqueço o trânsito … e rendo-me!

Sem me dar conta, elas formam um toque de caricia

E o trânsito não anda e meu corpo arde…

É calor! É desejo de ti! De minhas mãos sobre ti…

Rendo-me à subtil memória que, de imediato me leva

A ti, aos nossos corpos se acordando um ao outro,

Numa quentura fresca,

Semelhante ao amanhecer, a uma madrugada!

Rendidos! Perdidos! Na busca do nosso mútuo oásis…

Que fonte de frescura nossos beijos e nossos corpos!

Se buscando se encontrando se afastando regressando

Em ondas de marés de sal, sem mares entre nós

Só o oceano de nosso desejo e de nossa rendição!

O trânsito continua lento sob o calor abrasador

Todos se impacientam. Eu também.

Fluis em mim, rio tórrido de paixão e desejo!

Sentir teu corpo penetrar-me,

Rolado em mim, trespassar-me forte!

Embarca-me nesse teu nosso mar!

E me terás rendida a todo o  sempre!

Chantal Fournet

5 de Julho 2016

Portugal

 

Exibições: 204

Respostas a este tópico

Uauuuuuuuuuuuuuuu!!!

Rendo-me à beleza sensual do teu poema!

"E rendo-me à memória do toque fresco da tua língua

Desenhando meu pescoço… Rendo-me!"

Lindo, lindo, lindo!

Parabéns!

Beijossssssssssss

Obrigada por teu destaque querida Poetisa e Mestra Silvia Mota!

Ainda cheguei a tempo!! rsrs

Está dificil manter meu ritmo peapaziano, que adoro para alem de tudo!!!

Ver se retomo meu ritmo mas o calor dificulta muito!rs Linho molhado é minha salvação!!

Pergunto-me como vocês aguentam no Brasil!!

beijosssssss

chantal

Que hermosura de poema erótico María-José, que deleite leerte y disfrutar el relato de tan bella entrega!!!!

Beijooos amiga querida

Grata María Cristina por tua leitura e ´teres apreciado este meu poema, algo incerto de ritmo!

teu comentário o enobrece!

beijosss

Chantal

Rendo-me a sua sensualidade requintada...

Rendo-me à subtil memória que, de imediato me leva

A ti, aos nossos corpos se acordando um ao outro,

Numa quentura fresca,

Te abraço...


 

Querida Marcia Portella

ter o teu comentario aqui é um merecimento que agradeço muito!

beijossss

Chantal

Beleza de poema.Mais uma linda obra sua.Parabéns

Estimado Poeta António Domingos!

Obrigada por sua leitura e comentario que me aqueceu a alma!

beijosss

Chantal

O sentir profundo de algo que não se finda, mas que se reforça

Liga-se, emaranha-se , vem a ser o compasso, onde o desgaste não convive.

Um belo presente, que muitos nem sequer  pensaram em um dia receber

Maravilhoso!

beijos

Querida Poetisa Laís Müller

este teu comentario deixou-me engrandecida por achares

meu poema um "presente" para alguem, neste caso...meus amigos e leitores!

Muito reconhecida por tuas palavras cheias de apreço!

Será que mereço tanto?! duvido...

Beijosss

Chantal

Todo o requinte de uma sensualidade poética.

Brilhantes versos.

Parabéns, minha querida.

Bjsssss

Querida poetisa Monica Pamplona

Feliz que teus olhos tenham apreciado estes versos arritmados pelo calor!! 

Reconhecida por tuas palavras que têm sempre muito valor para mim!

beijossss

Chantal

RSS

Membros

Aniversários

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...