É ROÇA-ROÇA, É VEM PRÁ CÁ VAI PRÁ LÁ!

Tô piruano daqui

Os canto dos prosadô

Mais bestaiage num vi

Num sabem nada di amô

Fazem muié di coquero

e isso causa entrevero

num adianta dá flô.

 

Maisara genticoió

pula do umbigo aos joêio

numa pressão di dá dó!

Pelas virilha põe freio

óia a rosada, lisinha

práarripiá já prontinha

ôxente! Diga a que veio!

 

As coisa muda nas coxa

vale mordida mansinha

lambida e inté marca roxa!

Num há mulher sem dobrinha

atrás dos joêio a safada

qui fique assaiz bem calada

c’os dente ali – danadinha!

 

Dispois da curva mi’a gente

dispois das manha arretada

moça vai tá penitente

docequi nem marmelada

presa no fundo do tacho

bêba nos cacho do macho

bêba de amô renitente!

 

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz

Exibições: 182

Respostas a este tópico

SI AS MUIÉ FACILITA...
Marcial Salaverry

 

Bão essaminina...
Si as muié facilita,
nói prega fogo mezzz...
Ma... cando as coisa
são ansin munto facir,
o trem num fica ansim tão bom...
Cando as muié arrisiste,
ispera qui nói insiste,
o amô fica maimiódibão...
Ceis careci di aprendê,
qui as muié munto facir,
a genti pega usa i pincha fora,
é dessis trem discartávi...
Mai cando elas arrisisti,
i tem qui sê bem cantada,
fica mió di sê catada...
Cando a genti conségui,
consegui uqui qué,
é pruque elas qué tumein...
Elas fais pruque singraçô
di verdadi...
Num é essas coisa rapidin,
qui fica sem graça, zamô...
Taí o segredo,
das coisas qui meti medo...
Si facilitá... vai dápradá,
mai num vai ficá...
Dá trabaio,
fais a genti cantá...
Ceis vão vê cumébão...
aprendeu? intonce,
si achegui, uai sô...
Vem prová o amô du cabôco poetadô...

Sê que pensa que sô fácir de levá!

E dexa di sê preconceitoso, ô xente,

que aqui eu passo o pente!

Quem falô em facilitude

e decrepitude?

A coisa aqui é difícer,

difícer, difícer!

Só asdepois que o amô

com flô e fervô

provoca,

avoca e invoca

- aquele amô ispeciar -

- coisa e tar -

a gente fica facinha, facinha,

cheia de risadinha...

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz

Rio de Janeiro, 18 de junho de 2012 - 3h59

VAMSIEMBOLÁ UAI SÔ
Marcial Salaverry

Bão meuzamô...
socê qué meus carinho,
i nóis tá bem pertinho,
é só si achegá,
qui nóis pode simbolá...
num vai nem dos pingão percisá...
arremexe as cadera,
qui essas bestera,
é maimiódibão di fazê...
cagente intera como quê...
Adispois di dançá,
si nóis si incitá...
faço teuszoinho si arregalá...
di tantu gozu qui vô ti dá...
vem bem... podi si achegá...
tô aqui a ti esperá...
socê vem, num vai,
inóis fica nessi vem i vai...

Essi negóço di vem num vai

de vai num vem

di cai num cai

i vem prá cá meu bem...

é pirigoso...

mais é gostoso!

Agora zamômeu,

num sei si vô, si fico,

num sei si fico o sivô...

nu vai e vem,

si o vem num vai,

e o vai num vem,

acuma nois fica?

Pó sê pirigoso,

mai num é nada

quinspire gravidez...

Mondibejus procê, uaisô,

Arrrrrre... qui num quero imbuxá!

Cruzencredo! Cruzencredo!

Cum diabo mi arremedo!

Num mi fale ingravidez

que abermelho minha tez.

Sô mocinha bem dereita

maique nunca, nunca enjeita

uns zoiá di tão bunito

coloridu dinfinito.

Aravejasó essa minina...

Cê num mintendeu direitim...

Eu quis dizê qui

num inspira gravidez,

querendo dizê

qui num é nada di grave,

tendeu eu agora?

É simplis de vredadi...

Nóis fais as coisa

dereito, pra modi

num tê pobrema...

Mondibejus ispricadin...

Marcial

hummm... que esse papo

de fazê as coisa dereito

inda mi parece

servengonhice...

aposto qui tu tá pensano

nas camisinha

cum sabor dos morango

zóia só qui sô moça dereita

aravejasó... miarrespeita!

Bão, né...

Cuma boa conversa,

noissientendi...

Sabendo fazê as coisas,

num careci di usá

essis trem estranho...

Si achegui...

Vampapiá maimió...

Mondibejus daquelis tar di poatici...

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...