Resultado de imagem para imagem do agreste do nordeste

Retorça o pé com Pó

 

Retorça o pé moleque  de  poeira meu menino tolo

Que acabastes de torcer no pedregulho pontudo

Com tuas próprias mãos calejadas torça-o de volta

Aqui não tem doutor gaze ou pomada ou orgulho

Aqui não tem saudade para sentir ou pressentir

 

Vistes a tua prometida  moça de casar na Igreja

Saibas vais pedir a mão ao Pai calado sem voz

Semana que vem noite de sábado dia de festa

Não precisa  palavra alguma balbuciar é pecado

É o êxtase  da formalidade do sim, acene a cabeça

Aqui não tem saudades para sentir ou pressentir

 

Fim

Antonio Domingos

7 de setembro de 2016

Exibições: 37

Respostas a este tópico

Obrigado amigo Críspulo pela leitura e atenção.

Aqui procuro retratar um pedaço do Coronelismo do Nordeste do Brasil. 

Os Coronéis ainda existem, usurpam os mais pobres e desamparados

abraços

Antonio Domingos 

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...