PEÇA DE TEATRO – Uma ciranda no bosque

 

 

 

 

A peça de teatro Uma ciranda no bosque retrata as aventuras, as belezas e o verdadeiro sentido que as espécies vegetais de matas nativas, plantas e flores representam em meio à natureza, e a contribuição salutar que dão ao meio ambiente e também a nós, humanos. Retrata também a necessidade que as mesmas tem de serem cuidadas com zelo e com amor para que assim se evite a poluição, a degradação e a extinção das espécies vegetais. Traz no contexto a finalidade de dar a conhecer a identidade e o valor de algumas espécies buscando despertar por meio da exposição do bosque, a consciência e o compromisso com a preservação da natureza usando a dinâmica da ciranda como forma de união, partilha de conhecimentos e informações buscando contribuir com a cultura da paz e do amor pela natureza.

 

 

UMA CIRANDA NO BOSQUE

 

 

Gênero: drama

Personagens: 12

Por Francisco Martins Silva

Uruçuí-PIAUÍ

2017

 PERSONAGENS

Iris

Narciso

Carvalho

Cedro

Acácia

Ipê

Juazeiro

Mandacaru

Cravo

Lírio

Margarida

Orquídea

 

ÉPOCA: Primeira metade do século XXI

LUGAR: Em um bosque em meio à natureza

 

 

 PRIMEIRO ATO

 [Num cenário que representa um bosque, alguns dos personagens encontram-se em círculo e cada um usando um traje que o identifique a uma planta, flor ou árvore da qual seu personagem recebe o nome e a quem esteja representando. Logo aproximam-se Narciso e Iris, embora estes dois personagens também recebam nomes de flores, entram naturalmente como pessoas humana]

 

CENA I

 NARRADOR:

 (Voz pausada e grave. Fundo musical)

– A natureza sempre e sempre nos comove. Ela é arte sagrada, criada e abençoada pelo Deus da criação. É um mosaico de florestas, matas, de verdes, muitos verdes, de flores, de solo, de águas e do ar.

Os animais, as aves e as plantas são seus filhos amados.

A exemplo de tudo isso é o que vemos de mais colorido, vivo e belo, é o bosque a quem temos o prazer de neste momento contemplá-lo.

(O narrador silencia. Pausa o fundo musical)

NARCISO:

 (Surpreso e admirado).

- Veja Iris, que lindo bosque!

IRIS:

(Comovida)

 - Nossa, que encanto de lugar!

CARVALHO:

(Em tom delicado e gesto acolhedor).

- Como se chama, menina? Que fazes aqui?

IRIS:

- Sou Iris, vim passear no bosque.

CARVALHO:

- Seja bem-vinda ao nosso habitat. O seu nome é Iris, nome de uma flor. Eu sou o Carvalho, uma das árvores mais antigas deste bosque. E este seu amigo, quem é ele?

NARCISO:

 - Eu sou Narciso, também fui batizado com o nome de uma flor.

CEDRO:

 (Envolvendo-se no diálogo).

- O Carvalho é nativo do hemisfério norte, seus frutos chamam-se bolotas ou landes, já eu, o Cedro, sou uma árvore de conífera lá das regiões mediterrâneas, necessito de luz solar e muita água, pois sem esses bens não consigo sobreviver.

IRIS:

- Nossa, estou encantada!

ACÁCIA:

(Em tom de lamento e busca de ajuda).

- A nossa Mata Atlântica e a nossa Amazônia estão sempre sendo devastadas, e eu, a Acácia, estou sendo ameaçada de extinção. Peço e imploro que cuidem de mim.

NARCISO:

- Sim, podemos cuidar. Vamos nos comprometermos com isso.

IPÊ:

- O nosso bosque deve ser preservado pra manter toda essa luz, beleza e história, e eu, o Ipê, recebo este nome por lembrar os povos indígenas que me utilizam para fazerem os arcos de flechas.

JUAZEIRO:

- E eu, o Juazeiro, que sirvo para tanta coisa boa! Sirvo para fazer geleia, sabão, alimentar o gado, pra produzir creme dental e limpar os dentes, principalmente das criancinhas, Adoro ser útil.

MANDACARU:

- Eu, o Mandacaru, sou nativo do Brasil, bem do semiárido do Nordeste. Tenho resistido às grandes temperaturas. Sou adaptado a viver em ambiente de clima seco e com pouca água, mas, meus amigos aqui não; eles precisam de muita ajuda.

CARVALHO:

- É por isso que nosso bosque precisa da atenção especial de vocês.

IRIS:

- Sim, depois de todas essas informações, fiquei comovida. Esse bosque é lindo, tem muita vida aqui.

NARCISO:

- Vamos nos unirmos para zelar e proteger todos vocês e mantermos este bosque sempre vivo e sempre belo.

CARVALHO:

- Este bosque é um lugar encantado de muitas cores, fragrâncias, perfumes e flores. Tem o Cravo que além de belo e exuberante é usado como fins medicinais e na culinária, deixando comidas, lanche e doces bem mais saborosos.

CRAVO:

- Fico nos doces pra não deixar as formigas se aproximarem.

CEDRO:

- Tem os lírios, considerados os reis das flores, muitas vezes usados como buquê pelas noivas. Tem fragrância agradável.

LÍRIO:

- Minha fragrância é utilizada até como perfume pra cativar os jovens enamorados.

CARVALHO:

- Tem a Margarida, bela flor que representa a inocência, a pureza, a paz, o afeto e a bondade.

MARGARIDA:

- Sou considerada a flor das donzelas. Adoro um beijo de um beija-flor.

ORQUÍDEA:

- Eu sou a Orquídea, faço parte de uma das maiores famílias de plantas existentes. Nós apresentamos muitas e variadas formas, tamanhos e cores e estamos presentes nos continentes da Ásia, da África, da Europa e Oceania.

(Todos em ciranda, em movimento circular embalados por um fundo musical olham-se uns aos outros, sorrindo e contemplando-se uns aos outros fazem gestos de reverência à natureza e ao Deus da criação).

NARRADOR:

(Em tom pacífico e solene)

 - Todos reunidos em ciranda a manifestarem emoção e alegria ouvem os discursos de amor e apelo pela natureza e pelo bosque.

CARVALHO:

 (Em discurso num tom de enaltecer a existência do bosque)

- Bendito seja o nosso bosque. Amado e cultivado seja este mosaico de belezas da natureza. Que cada árvore nativa, cada planta, cada flor... seja respeitada, tratada com zelo e amor. Que todas as aves, passarinhos e beija-flores sintam-se acolhidos no aconchego deste habitat. Que as águas, o solo, o ar e todas as espécies vegetais, animais e minerais deste bosque vivam na plenitude do amor.

IRIS:

 (em discurso selando o compromisso com o bosque)

- Precisamos com urgência e com dedicação cuidar deste lindo bosque; vocês aqui, todas as árvores, plantas e flores dão enorme contribuição ao meio ambiente: trazendo sombras, fragrâncias e purificando o ar. Produzindo os frutos e legumes que servem para alimentação e remédios medicinais contribuindo com a saúde e o bem-estar de todos. Por isso temos compromisso de cuidar do bosque e nunca deixá-lo ser destruído e nem suas espécies de plantas e árvores nativas serem ameaçadas de extinção. 

TODOS:

(Todos de mãos dadas declamam um breve poema em dedicação à natureza e ao bosque)

Somos filhos da natureza,

Somos do bosque, a quem amamos com dedicação

Somos seus amigos e protetores,

Somos eternos amantes deste habitat, espaço de flores, árvores e animais,

Somos gratos por toda sua forma de vida,

Pelas árvores, pela purificação do ar e pelos frutos,

Somos admiradores de suas riquezas naturais.

(Todos fazem reverência ao público e fecham-se as cortinas)

 

 

 

FIM

Por Francisco Martins Silva

Uruçuí-PI-Brasil

 

Exibições: 6

Mauro M. Santos

Graça Campos

Carlos Saraiva

José Santiago

Lilian Reinhardt Art

De Luna Freire

Blogs-Sílvia Mota

Visitantes

Liv Traffic Stats

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço