RECOCER.

Trivioletra TI (Individual)

 

R. Recozimento // aquecer duas vezes// meu coração cozinha.(1)

e. Efeito da Temple// quer muito// amo você mais vezes(2)

c. condição na fogo// ele é ineficiente// mas, ambos gostam.(3)

o. ouro pedra preciosa// digo e repito  // você é minha jóia(4)

c. cair, subir // com paixão veementa   //caminho andado(5)

e. encontrar queimado//  amando muito //o desejo foi renovado(6)

r. resultou num amar// sempre sincero//Ponha a palabra(7)

 

--o-- en castellano --o—

 

r. resultado de amar// siempre sincero // pongo la palabra.(7)

e. encuentra quemado// amando mucho //el deseo se recoció(6)

c.  caída, subida//con vehemente pasión  //  camino ya andado.(5)

o. oro piedra preciosa//  digo y repito //  tu eres mi joya(4)

c. condición de fuego//no es eficaz// pero ambos gustan.(3)

e. efecto del temple// quiere mucho// te amo más veces.(2)

R. recocido //caletar dos veces// meu coração cozinha (1)

 

Dr. Rafael Mérida Cruz-Lascano

Guatemala, C. A.

 

El amor es como la comida que si alimenta, alimenta el alma, la razón, la existencia, la alegría de vivir y el espíritu. Creemos que el ritual de cocer la comida, por amor. es preparar alimentos con la sencilla motivación de la alegría que se crea al producir algo para otros.     

Exibições: 67

Respostas a este tópico

Querido amigo poeta Rafael,

Não resisti e, sem prévia autorização, tentei adaptar teu belo poema ao formato poético Trívioletra... Perdoa-me o atrevimento...

Elegi, nos teus versos, o segundo mote - CALETAR DOS VECES - e modifiquei a numeração de quatro versos, sob o intuito de que não constituíssem sequência, inadmitida nos Trívioletras. Somente isso.

Quanto ao "palíndromo" citado por Chantal, nada li, que me remetesse a tal formato, a não ser o título do teu poema: RECOCER. No meu entender, para que fossem palíndromos, TODOS os versos deveriam ser lidos da mesma forma, nos dois sentidos - frente para trás e de trás para a frente. Ainda que de dificílima execução, se alcançado tal objetivo pelo poeta, não considero esse um óbice à construção do Trívioletra, que, seguidas as demais regras, se manteria como tal.

Aguardarei a tua concordância e a aprovação da nossa querida Chantal, para a reorganização abaixo:

 

En castellano

 

TRÍVIOLETRA TI: RECOCER

 

R ecocido // CALETAR DOS VECES // mi corazón cocina. (1)

E ncuentra quemado // amando mucho //el deseo se recoció. (6)

C ondición de fuego // no es eficaz // pero ambos gustan. (3)

O ro piedra preciosa // digo y repito // tu eres mi joya. (5)

C aída, subida // con vehemente pasión // camino ya andado. (4)

E fecto del temple // quiere mucho // te amo más veces. (2)

R esultado de amar // siempre sincero // pongo la palabra. (7)

 

TRÍVIOLETRA TS: RECOCER

 

R ecocido // CALETAR DOS VECES // mi corazón cocina. (1)

E fecto del temple // quiere mucho // te amo más veces. (2)

C ondición de fuego // no es eficaz // pero ambos gustan. (3)

C aída, subida // con vehemente pasión // camino ya andado. (4)

O ro piedra preciosa // digo y repito // tu eres mi joya. (5)

E ncuentra quemado // amando mucho //el deseo se recoció. (6)

R esultado de amar // siempre sincero // pongo la palabra. (7)

 

Em português

 

TRÍVIOLETRA TI: RECOCER

 

R ecozimento // AQUECER DUAS VEZES // meu coração cozinha. (1)

E ncontrar queimado // amando muito //o desejo renovado. (6)

C ondição de fogo // ineficaz // mas, ambos gostam. (3)

O uro pedra preciosa // digo e repito // és minha joia. (5)

C aída, subida // com paixão veemente // caminho andado. (4)

E feito de temperamento // quer muito // amo-te mais vezes. (2)

R esultou num amar // sempre sincero // ponho a palavra. (7)

 

TRÍVIOLETRA TS: RECOCER

 

R ecozimento // AQUECER DUAS VEZES // meu coração cozinha. (1)

E feito de temperamento // quer muito // amo-te mais vezes. (2)

C ondição de fogo // ineficaz // mas, ambos gostam. (3)

C aída, subida // com paixão veemente // caminho andado. (4)

O uro pedra preciosa // digo e repito // és minha joia. (5)

E ncontrar queimado // amando muito //o desejo renovado. (6)

R esultou num amar // sempre sincero // ponho a palavra. (7)

Beijosssssssssssssss

 

Querida Silvia Mota!

O Poeta Rafael Mérida, no seu titulo inicial, tinha escrito Palíndromo/Trívioletra Individual...

Foi nessa base que escrevi meu comentário, esclarecendo documentado, que um e outro eram diferentes e porquê!

É claro que nunca iria falar disso e tão extensivamente, se para tal não tivesse existido motivo! rs

Gostei do efeito do Poema, depois de reordenado!

Teria Gostado muito que tivesse sido o seu autor Poeta Rafael Mérida a refazer ... 

beijos de poesiaaaaa

Chantal Fournet

Querida Chantal,

Também li, anteriormente, os dizeres que o nosso querido poeta inseriu no título desta página. Aliás, saliento que a sua criatividade, sob diversos formatos poéticos, excede o comum. É um poeta de grande jaez.

No meu comentário, apenas afirmo que não considero o poema em epígrafe um palíndromo (a não ser o título), mas, que não vejo óbice nenhum em criar um Trívioletra com versos palíndromos, que merecerá o título de Trívioletra-palíndromo... ainda que considere essa inovação uma proeza, apropriada ao talento de Dom Rafael Mérida Cruz-Lascano.

Quanto à reordenação apresentada, reafirmo o meu pensamento no sentido de que sejam expostos exemplos ao poeta em exercício, em particular, porque as regras do Trívioletra nem sempre são claras, até mesmo para quem maneja o idioma português. Não sou adepta das abstrações desnecessárias, no processo de aprendizagem. Por tal motivo, afirmo que não está correto e exemplifico. É preciso compreender, para depois criar. Escrevi o mesmo em: http://peapaz.ning.com/group/trivioletra/forum/topics/trivioletra-i...

Agradeço-te a gentileza da intervenção.

Beijossssssssssssss

Sou grato pela deferência das minhas letras. Colocar "Palindromo- foi apenas um comentário, e sim, entendi que confundiu.


Paramí este estilo que é extremamente reconfortante, para ter muita filosofia, ainda é novidade para mim. Então eu aceito todos os tipos de correções.

Rafael.-

Estimado poeta Rafael,

Admiro as belas aventuras que desabrocham da tua eloquente criatividade.

És um exemplo grandioso, para mim.

Beijossssssssssss

RSS

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Liv Traffic Stats

Mídias Sociais

View Sílvia Mota ***'s profile on LinkedIn

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço