Poema

Chamas na alma.

 

Queima a fogueira lentamente

Seu brilho reflete os olhares

Calor que envolve os ciganos

Violinos e violões tocam

 

Bailam os corpos apaixonados

Magia, fogueiras os atraem

Casais dançando selvagemente

A dança do amor os envolve

 

Chamas na alma e promessas mil

Sentem seus corpos estremecerem

Libido, desejo a paixão

 

Murmúrios de amor nas tendas

Brasas se apagam lentamente

Corpos saciados se enlaçam

 

Dione Fonseca

10/10/2017

Exibições: 102

Respostas a este tópico

LINDO Dione. Poesia termina muito depressa.

Pbrigada poeta amiga

 Boa semana

O soneto  é contado poe isto tão ligeiro

Beijos. Amei sua presença

Volte sempre

Peço licença para colocar o vídeo. Pois acho que não estava em html. Coloquei em auto play,

se acaso prefere que não esteja tocando ao abrir o poema me fale querida amiga Dione. Parabéns. Lendo novamente este belo poema que nos presenteou. Beijos

Amei . mão sey colocar, ai pensei em você e pensei ela vai arrumar. muito obrigada

Beijos

De nada querida amiga Dione. Foi um prazer.

Uma noite abençoada

Beijos

Bom dia querida amiga Dione Fonseca

Que maravilha de poema com versos magistrais 

Cada linha, um encanto, mil aplausos

Aplaudindo aqui e de pé

Uma semana de paz

beijos

Gratificante te ler. Sempre tem carinho conosco e a.  suas linhas Faz bem a alma. Beijos e meu carinho

Prefiro aberto como esta.Ficou lindo assim.

Ainda que não seja um soneto, como o título anuncia, teu poema é belo e sensível. Parabéns! Beijossssssssss

Obrigada Mestre pela correção beijos e obrigada pelo carinho em ler

boa semanaBjus

Ja arrumei

Maravilhosa poesia. Parabéns 

Muito obrigada amiga poeta

Bjus  e lindos dias

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...