Canção :"Duas Guitarras".

Ator  Yul Brynner 

presidente honorário do International Romani Union, um escritório que manteve até a sua morte.

Neste vídeo a voz encantadora

e o olhar carismático 

Exibições: 66

Respostas a este tópico

Querida Janete, a canção é "Duas Guitarras".

O famosíssimo ator Yul Brynner iluminou o início da minha adolescência, pela atuação transcendental em filmes da época, em particular: "Os Dez Mandamentos". Por tal motivo, sempre me interessei por sua vida.

 

O vídeo e a imagem são interessantes. Mas, é de conhecimento geral, que sou muito cuidadosa na publicação de dados biográficos e históricos, porque formamos opiniões através das nossas publicações. Sendo assim, considero por bem expor, de forma fundamentada, a polêmica que envolve o nascimento de Yul Brynner. Seguem alguns poucos dados que amealhei em rápida, porém cuidadosa, pesquisa.

 

SOBRE O NASCIMENTO DE YUL BRYNNER

 

O fato de que apreciasse o povo cigano e, consequentemente, as canções ciganas, não nos confere - a certeza - da sua origem cigana. Pelo que se sabe, era de ascendência suíço-alemã e russa. A Enciclopédia Livre Wikipédia indica que nasceu em Vladivostok, República do Extremo Oriente (atualmente, Primorsky Krai - Rússia).[1] No início da carreira, fantasiava histórias sobre os próprios antecedentes, sob a alegação de que nascera "Taidje Khan", de parentesco mongol, na ilha russa de Sakhalin; declarava, também, trazer nas veias sangue japonês e cigano. Donald Kenrick assinala o nascimento do ator em território japonês: “Nascido na ilha de Sakhalin, Japão”.[2] Mas, não existe fonte de pesquisa a respeito.

 

A biografia da família de Yul Brynner, “Empire and odyssey: The Brynners in far east Russia and beyond”, escrita em 2006, por seu filho Rock Brynner, esclareceu algumas das questões expostas. A obra é comercializada em: https://www.amazon.com/Empire-Odyssey-Brynners-Russia-Beyond/dp/158...

 

Não encontrei em nenhum local, a não ser no Facebook (que não considero, de forma alguma, um referencial fidedigno), dados a respeito dessa relevante atuação de Yul Brynner a favor do povo cigano, assinalada na tua publicação. As obras que pesquisei, apenas informam a posição que assumiu em 1977, no International Romani Union, sem referência a nenhuma luta imbatível travada a favor do povo cigano. Pela admiração que alimento pelo ator, gostaria de conhecer essa atuação, a partir de outras fontes identificáveis, se possível. Agradeço-te antecipadamente.

 

SOBRE A ASCENDÊNCIA DE YUL BRYNNER

 

Seguem os dados que encontrei em diversas fontes de pesquisa.

 

Pai: Boris Yuliyevich Briner - engenheiro de mineração e inventor, de ascendência suíço-alemã e russa.

Avô paterno: Jules Briner - cidadão suíço que se moveu a Vladivostok nos 1870 e estabeleceu uma companhia bem-sucedida da importação.

Avó paterna: Natalya Yosifovna Kurkutova - nativa de Irkutsk e Eurasian da linhagem de Buryat. Os buryats são o maior grupo indígena da Sibéria, concentrado principalmente na sua pátria, a República Buryat, um sujeito federal da Rússia. Eles são o maior subgrupo do norte dos mongóis. Falam uma língua mongólica central chamada buryat.

Mãe: Marousia Dimitrievna (Blagovidova), nasceu da intelectualidade russa e estudou para ser atriz e cantora.

 

Em nota de rodapé de obra publicada sobre os ciganos, lê-se referência à possível natureza cigana da mãe de Yul Brynner: “[...] whose mother was a Romanian Gypsy”.[3] Apenas isso, nada mais.

 

No site Romedia Foundation encontramos referência direta à ascendência romani do ator: “As raízes Romani de Brynner emanaram do lado da família de sua mãe Marousia Blagovidova, que tinha pai judeu e mãe romani.”[4] (tradução livre)

 

Ao pesquisador cabe objetividade. Ainda que se confirme a afirmação de que a avó materna de Yul Brynner fosse romani, não se justifica considerá-lo, em si, romani. Fosse assim, seria eu italiana, em decorrência da nacionalidade do meu avô paterno. Se bem, que a lei me permite obter a dupla nacionalidade...

 

Thomas Alan Acton refere-se ao autor desta forma: “[...] meio-romani, meio-mongol [...].”[5]

 

Sob essa visão, a Enciclopédia Livre Wikipédia afirma: “Yul Brynner era de ascendência mista russa e mongol, tocava música em algumas casas noturnas russas de Roma, mas ele não era deles - alguém obviamente está apenas pegando referências a Romani na vida das pessoas ou mesmo em muitos casos filmes em que eles apareceram [...].”[6] (grifos meus)

 

Em uma das suas obras, Ian Hancock é mais contundente: “É comum para nós falarmos sobre se este ou aquele indivíduo bem conhecido é de ascendência Romani. Muitos nomes surgem repetidamente, entre eles John Bunyan, Yul Brynner, Madre Teresa, Pablo Picasso, Sir Richard Burton, Elvis Presley, Ava Gardner e Clark Gable, mas não há provas concretas para essas afirmações. [...] Mais preocupante é o fato de que há um número de personalidades que sabem que são de ascendência romani, mas que mantêm esse fato em segredo. Essas pessoas poderiam usar sua proeminência para ajudar a falar pela causa Romani, mas tal é seu medo de preconceito que escolhem manter-se quietos. [...] talvez um dia todos os indivíduos de ascendência romani declarem esse fato abertamente e com orgulho.”[7] Além dos exemplos citados, Hancock apresenta breves biografias de quase cem outras pessoas, como Carmen Amaya, James Buchanan Brady (Jim Diamante), Michael Caine, Freddie Prinze e Jean-Baptiste Reinhardt (Django).[8] (grifos meus)

 

Virginia J. Mahan traceja, no mesmo diapasão: “Na verdade, eu revelo que o filantropo ‘Diamond Jim’ Brady e ex-presidente dos EUA William Jefferson Clinton, bem como os atores Michael Caine, Charlie Chaplin, Rita Hayworth, Bob Hoslins e Freddie Prinze foram todos de ascendência romani. Além disso, embora não comprovado, acredita-se que outras pessoas famosas como Pablo Picasso, Madre Teresa e Yul Brynner tenham a herança Romani.”[9] (grifos meus)

 

Como se vê, nada é certo a respeito da natureza romani de Yul Brynner.

 

AFINIDADE COM O POVO CIGANO

YUL BRYNNER E A INTERNACIONAL ROMANI UNION

 

Inegável, que Yul Brynner sentia uma forte ligação pessoal com o povo romani. Ainda adolescente, atuou em boates com ciganos russos, tornando-se um acrobata trapezista no circo. Quando na Europa, cantou músicas ciganas em nightclubs parisienses, com Aliosha Dimitrievitch. Em 1967, lançaram o álbum gravado: The Gypsy and I: Yul Brynner Sings Gypsy Songs. Segundo informações recolhidas na Internet, o ator foi aceito pelo povo cigano e, em 1977, foi nomeado presidente honorário do International Romani Union, um escritório que manteve até a sua morte.[10]

 

Beijossssssssssssss



[1] YUL BRYNNER. Wikipédia: a enciclopedia livre. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/yul_brynner. Acesso em: 10 abr. 2017.

[2] HENRICK, Donald. The A to Z of the gypsies (romanies). Lanham, Maryland: Scarecrow Press, 2010, p. 29.

[3] BARANY, Zoltan. The east european gypsies: regime change, marginality, and ethnopolitics. Cambridge: Cambridge University Press, 2002, p. 259, nota 89.

[4] YUL BRYNNER: romani hollywood icon. Romedia Foundation, Budapest. Disponível em: https://romediafoundation.wordpress.com/2013/05/21/yul-brynner-roma.... Acesso em: 11 abr. 2017.

[5] ACTON, Thomas Alan. Gypsy politics and social change: the development of ethnic ideology and pressure politics among British gypsies from Victorian reformism to Romany nationalism. Routledge and K. Paul, 1974, p. 172.

[6] TALK: List of Roma people. Wikipédia: the free enciclopedia. Disponível em: https://en.wikipedia.org/wiki/Talk3AList_of_Roma_people. Acesso em: 10 abr. 2017.

[7] HANCOCK, Ian F. We are the romani people: Ame Sam E Rromane Dz̆ene. Great Britain: Centre de recherches tsiganes: University of Hertfordshire Press, 2002, p. 127.

[8] HANCOCK, Ian F. We are the romani people: Ame Sam E Rromane Dz̆ene. Great Britain: Centre de recherches tsiganes: University of Hertfordshire Press, 2002, p. 127 et seq.

[9] MAHAN, Virginia J. Metacognitive multicultural education. In: SHAUGHNESSY, Michael F.; VEENMAN, Marcel; KENNEDY, Cynthia Kleyn. Meta-cognition: a recent review of research, theory, and perspectives. New York: Nova Publishers, 2008, p. 176.

[10] YUL BRYNNER: romani hollywood icon. Romedia Foundation, Budapest. Disponível em: https://romediafoundation.wordpress.com/2013/05/21/yul-brynner-roma.... Acesso em: 11 abr. 2017.

Não usei as expressões idem e ibidem nas notas acima, para não confundir o leitor que não tem intimidade com pesquisas acadêmicas.

Abaixo, as fontes de pesquisa consultadas para elaborar o comentário aqui impresso. Ressalto, que os livros assinalados foram escritos por pesquisadores renomados e que muitos atuam no âmbito de universidades de alto jaez no mundo cultural. Quanto aos sites, procurei aqueles de organizações internacionais. Somente três referências à Enciclopédia Livre Wikipédia. Aos interessados nos temas romani, aconselho a leitura, para que fundamentem seus trabalhos na área.

 

ACTON, Thomas Alan. Gypsy politics and social change: the development of ethnic ideology and pressure politics among British gypsies from Victorian reformism to Romany nationalism. Routledge and K. Paul, 1974. 310 p.

 

BARANY, Zoltan. The east european gypsies: regime change, marginality, and ethnopolitics. Cambridge: Cambridge University Press, 2002. 408 p.

 

BRYNNER, Rock. Empire and odyssey: the Brynners in far east Russia and beyond. Steerforth, 2006. 348 p. ISBN-10: 1586421026. ISBN-13: 978-1586421021. (A obra é comercializada em: https://www.amazon.com/Empire-Odyssey-Brynners-Russia-Beyond/dp/158...)

 

CROWE, David; KOLSTI, John. Com Introdução de: HANCOCK, Ian. The Gypsies of Eastern Europe. London and New York: Routledge, 2015. 200 p.

 

HANCOCK, Ian F. We are the romani people: Ame Sam E Rromane Dz̆ene. Great Britain: Centre de recherches tsiganes: University of Hertfordshire Press, 2002. 180 p. (Collection Interface).

 

HENRICK, Donald. The A to Z of the gypsies (romanies). Lanham, Maryland: Scarecrow Press, 2010. 396 p.

 

INTERNATIONAL ROMANI UNION. WIKIPEDIA: the free encyclopedia. Disponível em: https://en.wikipedia.org/wiki/International_Romani_Union. Acesso em: 10 abr. 2017.

 

MAHAN, Virginia J. Metacognitive multicultural education. In: SHAUGHNESSY, Michael F.; VEENMAN, Marcel; KENNEDY, Cynthia Kleyn. (Ed.). Meta-cognition: a recent review of research, theory, and perspectives. New York: Nova Publishers, 2008. Chapter 10, p. 175-184.

 

TALK: List of Roma people. Wikipedia: the free enciclopedia. Disponível em: https://en.wikipedia.org/wiki/Talk3AList_of_Roma_people. Acesso em: 10 abr. 2017.

 

YUL BRYNNER. Wikipédia: a enciclopédia livre. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/yul_brynner. Acesso em: 10 abr. 2017.

 

YUL BRYNNER: romani hollywood icon. Romedia Foundation, Budapest. Disponível em: https://romediafoundation.wordpress.com/2013/05/21/yul-brynner-roma.... Acesso em: 11 abr. 2017.

Que maravilha, obrigada de coração querida Sílvia Mota por expor estas informações

que muito somam a esta publicação, amei!

Um dia repleto de paz

Beijos no coração

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...