Anderson Monteiro Barbosa
Compartilhar
  • Mensagens de blog
  • Tópicos
  • Eventos
  • Grupos
  • Fotos (3)
  • Álbuns de Fotos
  • Vídeos

Amigos de Anderson Monteiro Barbosa

  • Paolo Lim
  • Lais Maria Muller Moreira
  • Sílvia Mota
 

Página de Anderson Monteiro Barbosa

Últimas atividades

MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para Anderson Monteiro Barbosa
"FELIZ ANIVERSÁRIO ANDERSON!"
17 Nov, 2017
Anderson Monteiro Barbosa recebeu um presente de Etelvina Gonçalves da Costa
17 Nov, 2017

Informações do Perfil

1 - Indicar nome verdadeiro, por completo, e o nome a ser usado no Portal PEAPAZ.
Ander Monte
2 - Local da residência: cidade, estado e país. Por motivos de segurança, não indicar endereços completos.
Rio de Janeiro, RJ Brasil
3 - Como chegaste ao Portal PEAPAZ?
Email recebido
4 - Traça-nos s tua trajetória no âmbito das artes/literatura/ciência.
Anderson Monteiro Barbosa, mais conhecido como Ander Monte, natural da cidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil, de novembro de 1973), é um poeta e compositor brasileiro.
É conhecido por ser um violonista e por suas composições próprias, possuindo músicas registradas na Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e gravadas por outros intérpretes. Amante de diversos estilos musicais, entre eles, MPB e Rock.
Estudou no Centro Universitário da Cidade, completando o curso de Tecnologia da Informação, se tornando profissional na área de desenvolvimento de softwares no ano de dois mil e um.
5 - Concordas que utilizarás o Grupo Sensuais e Eróticos SE publicares imagens de nu explícito?
Sim
6 - Link para site/blog próprio.
http://anderson-monteiro.blogspot.com.br
7 - Insira aqui os links para os teus perfis nas Redes Sociais.
https://www.facebook.com/PoemaseVerdade
8 - Publica três poemas, textos ou imagens da tua autoria.
Vênus e Marte

O encontro do amor com a guerra,
A cadência que no céu se encerra,
Traz o rastro da lua consigo,
E Aldebarã, a estrela do lascivo.

De um lado o recôndito vermelho,
Do outro o ardente parelho,
Em um anoitecer poético,
Abrilhanta essa união até o mais cético.

Nos olhos do amor contemplam os gregos,
Nas asas da guerra dos romanos apegos,
O insólito encontro dos opostos,
Deixando surpresos na Terra os rostos.

Os imensos astros que o céu clareiam,
Contrastando assim almas incendeiam,
Tão quente ó Vênus te sentimos,
Teus ventos ó Marte repartimos.

Só restando a nós dois assim calados,
Suportarmos guerra e fogo inflamados,
Pelo amor que esse encontro nos inspira,
A nosso favor todo universo conspira.

Você, minha poesia

Bela e formosa, de encantos mil,
Seus alecrins temperam a emoção,
És o carinho tão doce e sutil,
Que inibe minha raiva e transforma em canção.

Os mais lindos cantos eu posso te dar,
Cantando a essência leal ao teu ser,
Você inocente deixando se amar,
Se entrega de noite e ao amanhecer.

Ó quão pura tú és e ao mesmo tempo prudente,
Deixa o meu intelecto encantado,
Incitando-me a buscar uma forma vertente,
Para tentar por ti ser cada vez mais amado.

Não preciso de espólios ou restos afins,
Pois apenas tua métrica já tudo diz,
Deixando o universo de versos viris,
Rejeitando o pecado que você não quis.

Um momento ao teu lado é inesquecível,
Uma vida ao teu lado incomparável,
Os versos e prosas demonstram o possível,
Da tua beleza tão incalculável.

Você, ó minha bela poesia delicada,
Me inspira de um jeito tão singelo.
És a minha prometida e amada.
É você que deixa o meu dia mais belo!

Você, minha glória da segunda casa,
É maior que a da primeira com certeza,
Vem de novo com seu toque e me "embraza",
E me consome com a sua graça e beleza.

Ternura

Não há flores que te definam,
Não há versos que te traduzam,
É meiguice e afeto,
Gesto de amor seleto.

Debaixo das asas da minha proteção,
Sente a paz com gratidão,
O olhar fito em cuidado,
Que deixa o sábio impressionado.

Delicadeza em pessoa ela é,
E também exercita a fé,
Sem luxúrias e como criança,
Contagia com ar de bonança.

Eu te vejo todo dia ternura,
Clamando pela lisura,
Teus cabelos compridos ao mundo encanta,
Me segura em teus braços, me acalenta.

Ó ternura querida,
Que deu mais amor a minha vida,
Deixa eu te espalhar nos quatro cantos,
Mas nunca me tire os seus encantos.

Caixa de Recados (9 comentários)

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Às 19:15 em 17 novembro 2017, MARGARIDA MARIA MADRUGA disse...

FELIZ ANIVERSÁRIO ANDERSON!

Em 11:00am on novembro 17, 2017, Etelvina Gonçalves da Costa deu para Anderson Monteiro Barbosa um presente...
Presente
Parabéns muitas felicidades muitos anos de vida e alegria paz saúde e amor Um forte abraço
Às 12:43 em 18 novembro 2016, Anderson Monteiro Barbosa disse...

Agradeço os comentários e presentes.

Em 8:25pm on novembro 17, 2016, Etelvina Gonçalves da Costa deu para Anderson Monteiro Barbosa um presente...
Presente
Caro amigo os meus parabéns neste seu dia de aniversário Felicidades e longa vida Um abraço
Às 19:09 em 17 novembro 2016, Maria Iraci Leal disse...

Às 21:04 em 28 novembro 2015, Maria Iraci Leal disse...

Em 12:06pm on novembro 28, 2015, Sílvia Mota deu para Anderson Monteiro Barbosa um presente...
Presente
Caro Ander Monte, felicito-te pela beleza das tuas composições. Sinto-me honrada, por tua presença no Portal PEAPAZ. Grata, por aceitares meu convite. Beijossssssssssss
Às 12:04 em 28 novembro 2015, Sílvia Mota disse...

Às 12:03 em 28 novembro 2015, Sílvia Mota disse...

 
 
 

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço