Jesus Tavares Pinheiro
Compartilhar
  • Mensagens de blog
  • Tópicos
  • Eventos
  • Grupos
  • Fotos
  • Álbuns de Fotos
  • Vídeos

Amigos de Jesus Tavares Pinheiro

  • María Cristina
  • Paolo Lim

Presentes recebidos

Presente

Jesus Tavares Pinheiro ainda não recebeu nenhum presente

Dar um presente

 

Página de Jesus Tavares Pinheiro

Últimas atividades

Jesus Tavares Pinheiro comentou a postagem no blog EMBOLADA de Paolo Lim
" Sou poeta sonhador Despojado de cobiça  Vou levando a minha vida Sem ódio, farsa ou rancor... Sonhando com dias lindos  Sem maldades ou injustiças Todo poeta transpira  Bondade, paz e amor!"
17 Maio
Jesus Tavares Pinheiro deixou um comentário para Jesus Tavares Pinheiro
"Sou poeta da roça foi lá que nasci escrevo poesia que fala da vida somente essa lida, me faz tão feliz! "
17 Maio
Jesus Tavares Pinheiro comentou a postagem no blog EMBOLADA de Paolo Lim
" Sou da terra de emboladores  Conheço bem seus valores  Sua cultura de terreiro...  Visto que também sou poeta  Que faz da vida uma festa,  Me chamam J. Pinheiro."
16 Maio
Jesus Tavares Pinheiro curtiu a postagem no blog EMBOLADA de Paolo Lim
16 Maio
Jesus Tavares Pinheiro agora é amigo de María Cristina e Paolo Lim
2 Abr
Jesus Tavares Pinheiro deu um presente para María Cristina
2 Abr
Jesus Tavares Pinheiro recebeu um presente de María Cristina
2 Abr
Jesus Tavares Pinheiro é agora um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz
2 Abr

Informações do Perfil

1 - Indicar teu nome verdadeiro, por completo, e o nome a ser usado no Portal PEAPAZ.
Jesus Tavares Pinheiro Poeta J. Pinheiro
2 - Local da tua residência: cidade, estado e país. Por motivos de segurança, não indicar endereços completos.
Residencial Primavera Cohatrac São Luís MA
3 - Como chegaste ao Portal PEAPAZ?
Pela net
4 - Traça-nos tua trajetória no âmbito das artes/literatura/ciência.
Descobri-me como poeta em 1965, editei o meu primeiro livro em 1990 e conclui o meu segundo livro em 2013. Faço palestras sobre poesias em estilo cordel e escrevo sobre os fatos históricos relevantes do meu e do cotidiano das pessoas.
5 - Concordas que utilizarás o Grupo Sensuais e Eróticos SE publicares imagens de nu explícito?
concordo.
6 - Link para site/blog próprio.
Meu E-mail e minha página no Face: Jesus Tavares Pinheiro Pinheiro, além do site Recanto das Letras "Poeta J. Pinheiro"
7 - Insira aqui os links para teus perfis nas Redes Sociais.
Os mesmos do ítem 6acima.
8 - Publica três poemas ou textos da tua autoria.
PONTO DE VISTA

Seja você literato, auditor ou analista
Ao dar o seu parecer, se uma moça é feia ou bonita
Cuidado! Não se envaideça, na sua avaliação
Pois a sua conclusão, depende do ponto de vista.

Ao julgar dois cidadãos, um guerrilheiro e um pacifista
Quanto a disparidade , entre essas duas vidas,
Não seja tão radial, o resultado final,
Depende do ponto de vista.

Entre Jesus e Barrabás, com quem, é que você fica?
Por incrível que pareça, alguns com ideias facistas
Escolheram a Barrabás, e agora como se explica?
Até no povo judeu, a decisão dependeu
Do mesmo ponto de vista.

No julgamento popular do governo atual
Algumas ideias divergem e tudo isso se explica
Um absurdo ou não, é assim que a coisa fica:
Tem os do lado de lá, tem os do lado de cá
Depende do ponto de vista.

Em um passado não tão remoto, desonesto era ladrão...
Mas hoje em dia, é artista! Depende da opinião
Se rouba grande fortuna, é amparado, respeitado
E a integridade, como fica?
Eu já não sei te responder, mas o melhor é você
Mudar o seu ponto de vista.

ADOLESCÊNCIA

Menina bonita, que vive sonhando
Com contos de fadas, com suas quimeras
Que pena menina, que os sonhos se acabam
E quando percebes, já foi tua era

Menina confusa, que faz mil perguntas
E cujas respostas, te assustam às vezes
Garota rebelde, nem sei o teu nome
Já pensas em homem, já sonha acordada!

Cuidado gatinha, você se machuca!
As transas malucas, não têm nada a ver
Ganha essa parada, sai dessa com raça
Não transa essa droga, não cai na cantada
Quem te impõe essa prova, não está com nada!

Para acontecer, curtir mil baratos,
Embalos, bons papos e até liderar,
Não é necessário tanto sacrifício!
Te meteres no lixo, pra nada provar

Teus pais, teus amigos, amigos de fibra,
Preferem você, levando outra vida!
Sem marcas, feridas que às vezes não saram...
Se eu te conhecesse o suficiente,
Te olhava de frente, e tudo isso eu falava!

Mas, fico torcendo por ti e outras jovens,
Que a tal puberdade não faz discernir
O certo do errado, o legítimo do falso,
E assim tão confusa lhe falta coragem
E nessa triagem, eu temo por ti.

ABSURDO OU SINAL DOS TEMPOS?

Em andanças pelo mundo
Eu vi coisas esquisitas
Vi uma cobra Jiboia
Namorando a lagartixa
Frente ao espelho a coruja
Se achando muito bonita

Em passeio no zoológico
Eu vi coisas escabrosas
Vi um sapo bem tranquilo
Dormindo junto com a cobra

Também vi macaco prego
Sem fazer uma safadeza
Vi um grande hipopótamo
Sentado em uma mesa
Aguardando a refeição...
E um gambá muito cheiroso
É quem servia a comida
Um belo prato de jia
Com caranguejo e salmão

Pra completar o absurdo
Pro leitor faço o que poço
Mas considero fichinha
Essas cenas do zoológico
Comparadas ao que vi
Num artigo de revista
E documentos que li

São Pedro organizou
Lá no céu uma festança
Tudo do bom e do melhor
Rock pauleira e forró
Música lenta, carimbó
Era uma zorra total...

Mas naquela euforia
Ninguém imaginaria
Que aquilo acabaria
Num tremendo quebra pau

A culpa dessa fusaca
São Pedro logo assumiu
Pois sem lista pré-datada
Convidou a bicharada
Uma seleta clientela...
Veio cabra com leão
Coelho com a raposa
E com todos rivais juntos
Aquilo cheirou a defunto
Foi aquela esparrela

Cada um rangia os dentes
Pro seu inimigo mortal
A cobra dava rabada
No coitado do pardal
O leão teimava em dançar
Com a assustada zebra
E tocando uma tuba
Agitava a sua juba
E mostrava suas presas

O cúmulo do absurdo
Eu afirmo pra você
Aquela cena hilária
Do crédito do meu leitor
Quero sempre merecer...
Eu vi um rinoceronte
Sentado bem elegante
Educado, insinuante
Dando entrevista à T.V

Vi um burro filosofando
Para um grupo de golfinhos
Vi um bode no chuveiro
Dando banho num porquinho
E vi cansada uma chita
Após perder uma corrida
Para a pequena preguiça

Vou terminar esses versos
Antes de alguém me bater
Por não querer entender
O que o poeta escreveu...
Se ficou enfurecido,
Seja como eu, atrevido
E escreva algo parecido
Com isto que você leu!
Poeta J.Pinheiro,do seu Livro"meus versos,minha vida

Caixa de Recados (2 comentários)

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Às 17:42 em 17 maio 2017, Jesus Tavares Pinheiro disse...

Sou poeta da roça

foi lá que nasci

escrevo poesia

que fala da vida

somente essa lida,

me faz tão feliz! 

Em 10:18am on maio 21, 2017, María Cristina deu para 0exmdfaor37uw um presente...
Presente
 
 
 

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...