Joelma Maia Rodrigues
Compartilhar
  • Mensagens de blog
  • Tópicos
  • Grupos
  • Fotos
  • Álbuns de Fotos
  • Vídeos

Amigos de Joelma Maia Rodrigues

  • MARGARIDA MARIA MADRUGA

Presentes recebidos

Presente

Joelma Maia Rodrigues ainda não recebeu nenhum presente

Dar um presente

 

Página de Joelma Maia Rodrigues

Últimas atividades

MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para Joelma Maia Rodrigues
"Obrigada pelo carinho da sua amizade, Joelma!"
2 horas atrás
MARGARIDA MARIA MADRUGA e Joelma Maia Rodrigues agora são amigos
2 horas atrás
Joelma Maia Rodrigues atualizaram seus perfis
9 Set
Joelma Maia Rodrigues deixou um comentário para MARGARIDA MARIA MADRUGA
"Boa tarde Margarida, receba minha gratidão pelo carinho e acolhimento."
9 Set
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para Joelma Maia Rodrigues
"BEM VINDA JOELMA!"
3 Set
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para Joelma Maia Rodrigues
"BEM VINDA JOELMA!"
3 Set
Joelma Maia Rodrigues é agora um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz
2 Set

Informações do Perfil

1 - Indicar nome verdadeiro, por completo, e o nome a ser usado no Portal PEAPAZ.
Amazona
2 - Local da residência: cidade, estado e país. Por motivos de segurança, não indicar endereços completos.
Parintins - Am
3 - Como chegaste ao Portal PEAPAZ?
Indicação
4 - Traça-nos s tua trajetória no âmbito das artes/literatura/ciência.
Poesia sempre, desde sempre, até sempre!
5 - Concordas que utilizarás o Grupo Sensuais e Eróticos SE publicares imagens de nu explícito?
não
6 - Link para site/blog próprio.
"Somente sou quando em verso".

Thiago de Mello
7 - Insira aqui os links para os teus perfis nas Redes Sociais.
www.facebook.com
8 - Publica três poemas, textos ou imagens da tua autoria.
Brigadeiro de panela

Eu sempre faço
Quando estou triste

E como tanto
Que é de dar dó

E quem resiste
Ao santo remédio

É um gozo só...

Amazona

Lembranças

Aqui vou desenhar e pintar aquela fatídica tarde de verão. Essa na qual o sOl foi apenas mero espectador.
Findava dezembro, contudo aquele final de tarde parecia anunciar o fim do mundo, já que o lago atrás da casa grande insinuava secar a todo vapor.
Eu não posso e nem quero remeter-me as lembranças do início desse lamento, mas me vem um pensamento, que se põe a cobrar dia e noite o desfecho daquela tarde ardente.
A qual ficara retratada naquela mangueira na revoada daquele bando de periquitos ao sabor do nascer de louca rebelião. Em uma devoração insaciável até o caroço daqueles frutos passando de maduros.
Era um jeito de querer... e o sOl indomado não mais se punha. E tampouco nasceria outra vez.

Amazona

A lua é o ponto de partida
Esse rio não é minha rua...

Por ser uma grande avenida
Ecoando um rio de lágrimas

Jorradas por toda vida

Amazona

Antes de escrever

Eu apenas me lia

Começava cheia ...

Terminava vazia

Eu me lia ... E

Não me compreendia

Eu me lia de noite

E de dia, mas

Não chegava ao fim

Foi quando entendi que sou

Analfabeta de mim.

 

Amazona 

Caixa de Recados (2 comentários)

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Às 16:55 em 16 setembro 2019, MARGARIDA MARIA MADRUGA disse...

Obrigada pelo carinho da sua amizade, Joelma!

Às 10:06 em 3 setembro 2019, MARGARIDA MARIA MADRUGA disse...

BEM VINDA JOELMA!

 
 
 

© 2019   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço