Jose Gouveia
Compartilhar

Amigos de Jose Gouveia

  • Livita Silva
  • MARGARIDA MARIA MADRUGA
  • ROSEMARIE PARRA
  • Janete Francisco Sales Yoshinaga
  • Marcia Portella
  • Sílvia Mota
 

Página de Jose Gouveia

Últimas atividades

Mônica do S Nunes Pamplona comentou a postagem no blog O Inferno. de Jose Gouveia
"E se disserem que o Inferno é aqui... morro de medo! Felizmente, tua poesia harmoniza, meu temor. Parabéns, pela rica criação."
12 Jan
Mônica do S Nunes Pamplona curtiu a postagem no blog O Inferno. de Jose Gouveia
12 Jan
Sílvia Mota curtiu a postagem no blog O Inferno. de Jose Gouveia
11 Jan
Sílvia Mota comentou a postagem no blog O Inferno. de Jose Gouveia
"Entre os Céus e o Inferno... os seres humanos..."
11 Jan
beneditocglima curtiu a postagem no blog O Inferno. de Jose Gouveia
9 Jan
María Cristina comentou a postagem no blog O Inferno. de Jose Gouveia
"El infierno se está instalando en le tierra!!! Excelente metáfora!!! Abrazos"
9 Jan
Elías Antonio Almada comentou a postagem no blog O Inferno. de Jose Gouveia
9 Jan
MARGARIDA MARIA MADRUGA comentou a postagem no blog O Inferno. de Jose Gouveia
"Uma boa maneira de enxergar o "inferno"."
9 Jan
MARGARIDA MARIA MADRUGA curtiu a postagem no blog O Inferno. de Jose Gouveia
9 Jan
Jose Gouveia comentou a postagem no blog uma noite fria de Livita Silva
"Apelo à saudade de um amor fervente, em ebulição, que derrete o gelo de qualquer insensibilidade."
9 Jan
Jose Gouveia comentou a postagem no blog vida nova de Ana Maria Teixeira Freitas
"Gosto deste "acordar" na esperança e na ilusão, como forma fantástica de vida."
9 Jan
Jose Gouveia comentou a postagem no blog ERES MI POEMA de Rafael Mérida Cruz-Lascano
"Muito intenso este Poema, qual vinho frutado..."
9 Jan
Jose Gouveia comentou a postagem no blog Physsalis (soneto) de Antonio Carlos Santos Rocha
"Physsalis fruto agridoce, como o que se sente na paixão. Poema magnífico."
9 Jan
Jose Gouveia curtiu a postagem no blog Physsalis (soneto) de Antonio Carlos Santos Rocha
9 Jan
Posts no blog por Jose Gouveia

O Inferno.

O Inferno foi criado para os “maus”,Para os criminosos, para os desumanos E para os que ficaram às portas do Céu,... Sem permissão para entrarem, sem vez, Pela lotação esgotada deste mundo…O Inferno pariu-se na ilusão da doutrina Dos iluminados, no vazio da reflexão…Tornou-se numa forma de depurar Os inocentes, os temerosos e demais Crentes de deuses implacáveis e coléricos, Enquanto grassam as notáveis vantagens Dos refugiados em religiões convenientes. O Inferno acontece assim, como terminal,…Ver mais...
9 Jan
Elías Antonio Almada comentou a postagem no blog Qual Prejuizo?! de Jose Gouveia
5 Jan

Informações do Perfil

1 - Indicar nome verdadeiro, por completo, e o nome a ser usado no Portal PEAPAZ.
Joantago
2 - Local da residência: cidade, estado e país. Por motivos de segurança, não indicar endereços completos.
Guarda - Portugal
3 - Como chegaste ao Portal PEAPAZ?
Há muito tempo
4 - Traça-nos tua trajetória no âmbito das artes/literatura/ciência.
Escrevi alguns Livros e tenho 2 Páginas no Facebook.com: QUASE TUDO e A PERDIDA
5 - Concordas que utilizarás o Grupo Sensuais e Eróticos SE publicares imagens de nu explícito?
Nao
6 - Link para site/blog próprio.
https://www.facebook.com/groups/289545617829268/
7 - Insira aqui os links para os teus perfis nas Redes Sociais.
https://wwww.facebook.com/eu.Joantago/
8 - Publica três poemas ou textos da tua autoria.
Mais que o óbvio.

A luz, incrível, dos teus olhos
Brilha na minha ideia de ti,
Quando, por instantes, me reparo…
A sua intensidade penetra-me
Pelo âmago, em que me acho.
Ao lembrar-me de como és,
Ou seja, de como me pareces,
Esqueço-me de mim, por acaso.
Se o infinito não tiver limite,
Os teus olhos brilharão sempre
E estarei á espera dessa luz,
Para ver, no meu caminho sombrio.
Quando se tornar suficiente claro,
Pararei os meus passos ante ti,
Sem contudo esbarrar contigo,
Porque isso já fiz e não resultou!
Guardaremos a distância de sentirmos
Que há mais, muito mais que o óbvio.

Joantago



O Fado.

O Fado das caravelas, dos que partiam
E dos que ficavam, mais a saudade…
O Fado que fez chorar os marinheiros
E encheu de angústia as viúvas e os órfãos.

O Fado que entornou vinho na Taberna
E que disputou brigas de ansiedade…
O Fado que fez parar os arruaceiros
Na sangria da morte de irmãos!

O Fado meteu faca na liga da perna
E lança, num coração desgraçado…
O Fado cantou a tristeza e a alegria,

De passar um vadio, com outra ao lado,
Com ar gingão, estilo de janota e ciumento…
O Fado jamais se perdeu, no seu momento…

Joantago

Acerca de divindades, conheço teorias
Muito diversificadas que tem a ver
Com a fé individual, ou a falta dela.
Acredita-se num Deus infinitamente bom,
Quando a fase da vida é feliz, agradável…
E num deus “distraído”, ausente
Assim que a doença, sem melhorias,
Faz dele um agente castigador, implacável!
Existem deuses naturais, sempre que se sente
Um “milagre” após uma promessa e remover
Um mal para não resultar em mazela.
Deuses gregos, cria-se que tinham o dom
De apaziguar os ânimos e os azares
Que aconteciam nas contendas de terra e mares,
Consoante os resultados bélicos e amorosos.
Os deuses romanos foram recurso implícito,
Para a construção de um Império reconhecido;
Roma foi história, foi memória e os estudiosos
Mostram sinais divinos, mesmo sendo um mito,
De obras que os crentes efectuaram, com ciência,
Filosofia, arte e mais que tivessem produzido.
No meu Deuísmo, confundo-me na consciência.
Eis que a divindade acontece na mente humana,
Como complemento da alternativa profana.
Joantago

A Passagem.

A Passagem.

 

Morre o Homem Velho, nasce o Menino…

Partem a experiência mais a sabedoria

Para darem lugar à descoberta, à novidade;

Foram-se as rugas da carga vital e penosa,

Mas também da alegria e da felicidade;

Dos momentos que encheram a sociedade,

Com o que há de melhor e efémero…

O prazo de uns termina, com a sua missão;

O de outros inicia-se, nas famílias,

Ansiosas pela sua continuidade e orgulho.

Os meninos terão saudades dos idosos

E lembrá-los-ão nos momentos de festa,

De confusão, quando precisarem de apoio.

Os velhos ficarão numa fotografia qualquer,

Na recordação, visitados no cemitério,

Ou como eu, olhando o mar, que tem o meu.

Este ano, será velho e não se repetirá,

Deixando-nos o balanço que fizermos;

O próximo, como novo, parecerá o menino,

Que, também ele, se fará velho um dia,

Num final de Dezembro, de uma noite fria.

Joantago

Blog de Jose Gouveia

O Inferno.

Postado em 9 janeiro 2018 às 7:07 5 Comentários

O Inferno foi criado para os “maus”,

Para os criminosos, para os desumanos

E para os que ficaram às portas do Céu,...

Sem permissão para entrarem, sem vez,

Pela lotação esgotada deste mundo…

O Inferno pariu-se na ilusão da doutrina

Dos iluminados, no vazio da reflexão…

Tornou-se numa forma de depurar

Os…

Continuar

Qual Prejuizo?!

Postado em 5 janeiro 2018 às 7:51 2 Comentários

Não tenho noção do meu prejuízo,

Do tempo em que me perdi…

Sei apenas, que essa perdição...

Teve que ver com a minha vontade;

Se eu não quisesse, não me perdia!

Mas, como gostei de me perder!

Se voltasse atrás, juro que me perderia

Da mesma forma, sem alterar

O que fosse, porque foi essa perda

Que fez de…

Continuar

O (in)fiel da balança.

Postado em 4 janeiro 2018 às 8:53 4 Comentários

O homem é incompreensivo sobre o espírito

E concentra-se, por natureza, na matéria...

Porque é visível, palpável e consumível;...

Não é por acaso que todos somos parecidos:

Bons quando nos convém e uma miséria

Assim que nos "calcam os calos", de propósito!

A vida humana, sendo efémera, é ilusória

E torna-nos,…

Continuar

Por acaso...

Postado em 4 janeiro 2018 às 8:49 3 Comentários

Por acaso gosto de coisas simples,

De pessoas que não sejam complicadas,

Da vida que acontece naturalmente…

Também, por acaso, quando erro...

Gosto de corrigir as minhas faltas

E aprecio a inteligência autêntica

E não a chico-espertice, agora em voga.

Por acaso adoro uma boa música,

Um quadro ainda que abstracto,

Uma escultura que consiga…

Continuar

Caixa de Recados (9 comentários)

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Às 11:30 em 5 janeiro 2018, MARGARIDA MARIA MADRUGA disse...

PRINCIPAIS MEMBROS - 3º LUGAR - PARABÉNS!

Às 15:09 em 30 dezembro 2017, Livita Silva disse...

Seja bem vindo José.

Obrigada pelo pedido de amizade.

Feliz ano novo.

Abraço

Às 13:05 em 27 dezembro 2017, MARGARIDA MARIA MADRUGA disse...
OBRIGADA PELA AMIZADE QUE MUITO ME HONRA.
FELIZ ANO NOVO POETA JOSE GOUVEIA!
Às 7:17 em 22 dezembro 2017, Sílvia Mota disse...

Às 7:16 em 22 dezembro 2017, Sílvia Mota disse...

Às 16:35 em 12 dezembro 2017, MARGARIDA MARIA MADRUGA disse...
BEM VINDO POETA JOSE!
Enfim você chegou! Respire fundo. Sorria. Deixe suas preocupações de lado. Entre e sinta-se em casa.
Em 4:34am on dezembro 12, 2017, ROSEMARIE PARRA deu para Jose Gouveia um presente...
Presente
E UM P0RAZER COMPARTILHARMOS AMIZADE E LITERATURA, BJSS
Às 9:42 em 12 dezembro 2017, Marcia Portella disse...

Poeta de além mar ,bem-vindo ao nosso recanto de  amor e paz...

Às 0:28 em 12 dezembro 2017, ROSEMARIE PARRA disse...

 
 
 

Mauro M. Santos

Graça Campos

Carlos Saraiva

José Santiago

Lilian Reinhardt Art

De Luna Freire

Blogs-Sílvia Mota

Visitantes

Liv Traffic Stats

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço