Paulo César
  • Masculino
  • Seixal - Setúbal
  • Portugal
Compartilhar

Amigos de Paulo César

  • Luciano Spagnol
  • Críspulo Cortés Cortés
  • Dione Fonseca de Barros
  • Leandro Scheffler
  • Arlete Maria Piedade Louro
  • Carmen Sánchez Cintas SENDA
  • Mauro Martins Santos
  • Francis Perot
  • Eduardo Eugênio Batista
  • Etelvina Gonçalves da Costa
  • Antonio Cabral Filho
  • MARIO ROLANDO VIDES ALVARADO
  • Rosalina Gonçalves Ramos Herai
  • Diná Fernandes de Oliveira Souza
  • Cida Maia Oliveira

Música

Carregando...

RSS

Carregando... Carregando feed

 

PALAVRAS PARIDAS! * "Não tenho ambições nem desejos; Ser poeta não é uma ambição minha... É a minha maneira de estar sozinho." * de Alberto Caeiro/F. Pessoa

Últimas atividades

Neuza de Brito Carneiro curtiu a postagem no blog O OLHAR MANSO DE MINHA MÃE! de Paulo César
9 Abr
Marcia Portella comentou a postagem no blog O OLHAR MANSO DE MINHA MÃE! de Paulo César
"Belo muito belo.Esse olhar é de todas as mães que vêem em seus filhos eternas crianças..."
9 Abr
Sílvia Mota curtiu a postagem no blog O OLHAR MANSO DE MINHA MÃE! de Paulo César
8 Abr
Sílvia Mota comentou a postagem no blog O OLHAR MANSO DE MINHA MÃE! de Paulo César
"Homenagem apaixonante! Versos sensíveis, como sensível é o olhar da tua bela mãezinha. São parecidos, mãe e filho. Parabéns e Felicidades! Beijosssssssssssss"
8 Abr
Elías Antonio Almada comentou a postagem no blog O OLHAR MANSO DE MINHA MÃE! de Paulo César
7 Abr
MARGARIDA MARIA MADRUGA comentou a postagem no blog O OLHAR MANSO DE MINHA MÃE! de Paulo César
"Bonito poema Paulo. Bonita mãe."
7 Abr
MARGARIDA MARIA MADRUGA curtiu a postagem no blog O OLHAR MANSO DE MINHA MÃE! de Paulo César
7 Abr
Posts no blog por Paulo César

O OLHAR MANSO DE MINHA MÃE!

Aquele lume aceso, aquele calor que penetra até à alma e o olhar manso de minha mãe mirrada pelo peso da vida, ajoujada à amargura da saudade...Por todas as frinchas o vento corre lesto a limpar o mofo das zonas sombrias, mas aquele calor de braseiro vivo permanece imperturbável, como o olhar manso de minha mãe, debruçada sobre as memórias que não se esvaiem só porque a noite vem  e o frio assenta arraiais coreáceos.As labaredas que sobem e lambem as alturas lambem também o olhar manso de minha mãe e eu peço em silêncio... Só mais uns anos, só mais uns anos!E o fogo eriça-se e golpeia o espaço em redor onde o olhar manso de minha mãe é todo ele saudade e amor!Em 07.Abr.2018 PCVer mais...
7 Abr
Maria Oreto Martínez Sanchis curtiram a discussão Memória de Paulo César
17 Mar
Maria Oreto Martínez Sanchis respondeu à discussão Memória de Paulo César no grupo ❀In Memoriam❀
"Minha mae moriu 20 janeiro de 2018. Amava muito a Sara Rosa e choro a sua "ausencia" Parabéns"
17 Mar
Sílvia Mota curtiram a discussão Memória de Paulo César
17 Mar
Sílvia Mota respondeu à discussão Memória de Paulo César no grupo ❀In Memoriam❀
"O poema é belíssimo, para uma poeta de alma linda! Beijossssssssssssssssss"
17 Mar

Informações do Perfil

1 - Indicar nome verdadeiro, por completo, e o nome a ser usado no Portal PEAPAZ.
PAULO CÉSAR.
2 - Local da residência: cidade, estado e país. Por motivos de segurança, não indicar endereços completos.
Torre Marinha - Seixal - Portugal
3 - Como chegaste ao Portal PEAPAZ?
Através de visita ocasional na net.
4 - Traça-nos tua trajetória no âmbito das artes/literatura/ciência.
Comecei a escrever poesia por volta dos meus 17/18 anos. Possuo blogue pessoal (www.nochaodagua.blogs.sapo.pt). Publiquei o meu primeiro livro de poesia, intitulado "No Chão d'Água - Poesia líquida...", em Julho/2011.
5 - Concordas que utilizarás o Grupo Sensuais e Eróticos SE publicares imagens de nu explícito?
Sim
6 - Link para site/blog próprio.
Li e compreendi o preceituado.
7 - Insira aqui os links para os teus perfis nas Redes Sociais.
http://nochaodagua.blogs.sapo.pt/
https://twitter.com/PC_Poetry
https://www.facebook.com/paulo.cesar.poetry
8 - Publica três poemas ou textos da tua autoria.
NO CHÃO D'ÁGUA

O plano subversivo...
O espanto do tempo inquieto...
O acaso na esquina cortante...
Algures o sonho
Plantado no socalco da espera...
E além, muito além, a estridência
Dum grito.

A seta dispara o medo,
Arranca a sonolência,
Espanta a indiferença
E mata.

Mata como matam
As armas que matam,
Nos campos minados
Da morte que mata,
Sem regra ou lógica.

No chão d'água
Dilui-se a pressa
E congemina-se a certeza
Da travessia.

Avançam os destemidos
Com olhos marejados;
O tempo chegou ao fim,
A viagem vai começar!

Em 19.Maio.2006

PORQUE NÃO A LOUCURA?

Se no teu corpo pressentires silêncio
E na tua alma saudade
Despe-te de preconceitos e ama
As pedras da calçada
Os lírios do campo
E os pingos da chuva…

E se o vento passar por ti envolve-o
Num abraço sem tamanho
Até que sintas que ele se rende
E fica contigo a ensaiar
Um hino de paixão e loucura!

Se fores capaz beija-o!
Se te apetecer adormece no seu colo
E quando o sol despertar espreguiça-te e
Voa…

Que pássaro será capaz de um voo assim?

Em 19.Maio.2009

N A D A

Meu sentimento é de nada!
Nada... e nada acontece.
E o nada, que o tudo traz,
tira-lhe a esperança e a paz
e em desespero fenece
como lamparina sem luz,
que a noite fria reduz
a sombra negra, calada.

Meu sentimento é de nada!
Nada mais, que tudo é nada!

Em 20.Ago.2015

Fotos de Paulo César

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Vídeos de Paulo César

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

Blog de Paulo César

O OLHAR MANSO DE MINHA MÃE!

Postado em 7 abril 2018 às 17:00 5 Comentários

Aquele lume aceso,

aquele calor que penetra até à alma

e o olhar manso de minha mãe

mirrada pelo peso da vida,

ajoujada à amargura da saudade...

Por todas as frinchas o vento corre lesto

a limpar o mofo das zonas sombrias,

mas aquele calor de braseiro vivo…

Continuar

A PAZ VERDADEIRA

Postado em 3 janeiro 2018 às 16:49 4 Comentários

Deixai-me morrer em paz,

Ainda que a paz de quem arrefece e é consumido

Pelas larvas que as entranhas produzem

Não seja uma paz como a que sonhei um dia.

Essa paz que me espera – nos espera a todos –

É uma paz sem fundamentos, sem alicerces,

Sem raizes que assegurem futuro.

É uma paz vazia de ideais e sonhos,

Parida na impiedade do tempo esgotado,

Germinada no acaso incidental de um dia desigual.

 

Paz, paz……

Continuar

Feliz e próspero 2018

Postado em 31 dezembro 2017 às 14:00 5 Comentários

Não tenho nada demais para dizer-vos.

Antes o silêncio que enche as veredas

e transborda dos olhos abandonados

do que mil palavras sem nexo

para falar do que não se diz.

Por cada ilha inóspita

que se ergam mil lamparinas de fogo

no céu cinzento das noites

sombrias e…

Continuar

PENSAMENTO BREVE

Postado em 24 dezembro 2017 às 15:55 2 Comentários

Escrever é lavar-me por dentro da fuligem e do pó que se acumulam por fora.

24.Dez.2017

PC

Caixa de Recados (146 comentários)

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Às 20:36 em 15 novembro 2017, Maria-José Chantal F. Dias disse...

Feliz Aniversário querido Poeta Amigo!

beijos de Parabens!

que teu Dia de Anos tenha sido muito Inspirador!!

Chantal Fournet

Nas chaves do Tempo

Marcamos nossa passagem

insiste-se!

Ama-se!

Escreve-se! Poema-se!

Letras de Honra cravadas

A fogo  nas esferas cósmicas

Sementeira traçada a rigor.

Nos trilhos  da terra que

Se quer fértil e nobre.

Reluzentes elas enraízam

no nosso peito, fazem-se

Flores mimosas ou arvores poderosas!

Fortes de tão profundas que são!

Paulo César! Mestre exigente!

Sem complacência ao obtuso!

É inconformado na injustiça

Esdrúxulo, singra no trilho do arado

Arroteando a generosa gleba

Na lavra  de boas sementeiras

Às 14:21 em 15 novembro 2017, MARGARIDA MARIA MADRUGA disse...

"As coisas só vão andar para frente quando você deixar o que não importa mais para trás." - A. D.

FELIZ ANIVERSÁRIO PAULO CÉSAR!

Em 3:33pm on novembro 14, 2017, Antonio Cícero da Silva deu para Paulo César um presente...
Presente
Parabéns... Feliz aniversário...
Em 12:19pm on novembro 14, 2017, Etelvina Gonçalves da Costa deu para Paulo César um presente...
Presente
Carissimo poeta Paulo Cesar os meus parabéns um dia de festa e muitas felicidades em paz amor saúde e muita alegria Um forte abraço
Às 10:00 em 15 abril 2017, Janete Francisco Sales Yoshinaga disse...

Bom dia querido Escritor e Amigo Paulo César

Gostaria muito da sua presença neste certame: Coração Cigano

Suas participações sempre enriquecem o Grupo Vida Cigana,

sua presença é valorosa. Beijos

http://peapaz.ning.com/group/vida-cigana/page/vida-cigana-n-20-coracao-cigano

Às 23:57 em 15 novembro 2016, Sílvia Mota disse...

Às 22:54 em 15 novembro 2016, Maria-José Chantal F. Dias disse...

Ia alta a madrugada soube de teu Dia de Aniversário.

Poeta de ouro fagueiro e de diamante certeiro

Acerados lampejos, ferozes rompantes renascidos

A eles seguem doces ,suaves, íntimos versos de Amor

E de Amizade segura!

Ah Poeta! Teu trajecto de subtis mudanças feito

Quão subtis!

Enche nossos Olhos Alma e Coração pl’o Verbo perfeito

Achado nas pedras roladas da tua pluma  e tinteiro…

Belo! Sumptuoso! Perfeito…

Em teus poemas,

Deixas-nos sempre com sede de mais …

Presos na sílaba final, acorde troante de Órgão,

A Poesia respira solta nos teus braços…

Feliz Dia  querido Poeta … em cada dia… todos os dias …

Beijos de Poesiaaaa   

Chantal Fournet

Às 22:47 em 15 novembro 2016, Maria-José Chantal F. Dias disse...

Em 8:21pm on novembro 15, 2016, Neusa Marilda Mucci deu para Paulo César um presente...
Presente
Parabéns!!
Às 13:00 em 15 novembro 2016, Maria Iraci Leal disse...

Work Countdown Clock

 
 
 

Membros

Designers PEAPAZ

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

*Reinaldo*

Poema ao acaso...

Visitantes

Liv Traffic Stats

Mídias Sociais

View Sílvia Mota ***'s profile on LinkedIn

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço