gouveia rodrigues
  • Masculino
  • Macapá - Amapá
  • Brasil
Compartilhar

Amigos de Gouveia rodrigues

  • Maria Luiza Silveira Teles
  • Ka Santos
  • Zélia Mendonça Chamusca
  • Lúcia Cláudia Gama Oliveira
  • Ema Moura
  • Lais Maria Muller Moreira
  • Arlete Brasil Deretti Fernandes
  • Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ
 

Página de gouveia rodrigues

Últimas atividades

gouveia rodrigues recebeu um presente de Dione Fonseca de Barros
25 Jul
gouveia rodrigues recebeu um presente de Waulena d'Oliveira Silva
26 Jul, 2015
gouveia rodrigues recebeu um presente de Maria Iraci Leal
26 Jul, 2015
gouveia rodrigues recebeu um presente de ROSEMARIE PARRA
31 Out, 2014
gouveia rodrigues recebeu um presente de ROSEMARIE PARRA
12 Set, 2014
Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ comentou a postagem no blog PERFUME DA VODKA de gouveia rodrigues
"Mesclado de emoções, tua prosa poética encanta-me. Parabéns! Beijosssssss"
26 Jul, 2014
gouveia rodrigues recebeu um presente de Waulena d'Oliveira Silva
25 Jul, 2014
gouveia rodrigues recebeu um presente de ROSEMARIE PARRA
11 Jul, 2014
gouveia rodrigues recebeu um presente de MelBraga Protegida Por Um Anjo**
30 Ago, 2011
Loubah Sofia comentou a postagem no blog Cartas de gouveia rodrigues
"Gostava de deixar a ti uma canção, mas o editor aqui hoje ao menos agora não está permitindo. Fica então para outra altura. bisousssssssssss"
15 Ago, 2011
Loubah Sofia comentou a postagem no blog Cartas de gouveia rodrigues
"O cansaço desse anjo é a mim tão familiar... as feridas marcadas entre as asas e o horizonte na e da lembrança. Sabes? Ler-te é navegar algures dentro d'uma dor de mãos dadas com as tuas"
15 Ago, 2011
Loubah Sofia comentou a postagem no blog PERFUME DA VODKA de gouveia rodrigues
"Respondendo ao personagem. (dei para usar essa introdução,aprendi com nossa Amália Faustino)* (parece que resulta, mas mesmo assim parece-me ter uma correntinha amarrada aos dedos...mas paciência não…"
15 Ago, 2011
Loubah Sofia deixou um comentário para gouveia rodrigues
"O sei disso pois senti profundamente... Por favor Querido amigo eu que peço-te desculpas se não consegui expressar-me devidamente... Quando digo-te que essa tua amiga aqui e tola e tosca tens que acreditar... Às vezes…"
11 Ago, 2011
Posts no blog por gouveia rodrigues

PERFUME DA VODKA

Tenho brincado com os amigos: _ Esta vodka tem atrapalhado meu relacionamento com a literatura e com os meus pensamentos escondidos, os que ficam no côncavo da alma; parece até que se aprisionam cada vez mais na teia do esquecimento, no limiar absoluto onde os sentidos são provocados pelos menores dos estímulos; o que rabisco, é pura psicologia, penso eu.... A vodka é a bebida destilada, incolor, quase sem sabor e com um teor de álcool entre 35 e 60%, isto, acrescentado a suco de limão, alguns…Ver mais...
11 Ago, 2011
gouveia rodrigues recebeu um presente de Loubah Sofia
10 Ago, 2011

Informações do Perfil

1 - Indicar teu nome verdadeiro, por completo, e o nome a ser usado no Portal PEAPAZ.
pesquisando
2 - Local da tua residência: cidade, estado e país. Por motivos de segurança, não indicar endereços completos.
macapá Amapá Brasil
4 - Traça-nos tua trajetória no âmbito das artes/literatura/ciência.
poesia conto cronicas
5 - Concordas que utilizarás o Grupo Sensuais e Eróticos SE publicares imagens de nu explícito?
sim
6 - Link para site/blog próprio.
Recanto da letras

Frases

Escrevi na folha branca – luz – uma mariposa que voava no desespero, flutuou sua ingenuidade sobre os raios imaginários de mim; apaguei desesperado e o mais rápido que minha pressa pôde, pois tinha medo, um grande medo de ser dissecado na minha solidez. Ela em rápido desencontro bateu suas asas rumo ao infinito de seu par; fique solitário diante do branco vazio de minha vida medíocre; o poeta dentro desse monstro que vem e vai aos meus olhos disformes. Resolvi então escrever que - as águas do oceano fluem doces sobre o azul tempera – a mesa sob o papel começou a inundar, foi pelo chão, correu pelas minhas vestes; tive novamente temor das coisas; fobia; a água transparente e inodora tomava meu ser, afogava minhas dúvidas em pensamentos que nunca minha recatada moral teve sobre as mesmas coisas; as asas da mariposa. Enxuguei o rosto da vergonha; apaguei a frase e tudo voltou ao princípio. Calmaria. A noite veio chegando e o fim da tarde que eu não queria diante dos meus pesadelos passeou levemente em minha veia; respirei.

Tomei da carteira de cigarros um trago, li fervoroso Clarice, ouvi Chico e a noite em meu intimo amanheceu, não tão bela, mais simples, pois minha alma adoecia com dúvidas infinitas; perguntas, não fiz, apenas ouvi minha cegueira. A claridade em raios leves floreou minha casa, pude percorrer os corredores que anos não era habitado, estava incompleto e não sabia; não sorria para o mundo, era só e solitário; morador do nada, não conhecia os meandros do casarão de minha infância. Na escada tortuosa em que muitas vezes parei para olhar meu pai nos seus cinqüenta anos de idade, sereno sobre centenas de folhas de papel e informações geográficas, encontrei-me dúbio infante entre a chapada dos Guimarães e o sertão seco no nordeste brasileiro. Minha mãe limpava a poeira e as folhas no quintal, parecia a primeira vista que estava me advertindo; olhava, mas, não, engano, grande engano, eu não estive nunca ali no quintal; não vi minha mãe na sua solitária reclusão. Na janela entreaberta ela também fumava e olhava o horizonte distante; além do rio mar, a alma livre percorrendo uma cidade imensamente dela.

Não sei qual deles invadiu mais profundamente minha nódoa de vida.

A fumaça se dissipa; volto ao meu estado de letargia e insignificância; minha casa que era sobreposta em alicerces firmes, rompeu ao sonho torto. Estou despido, vulnerável; agora, pássaro e mar sou eu; mergulho; asfixiado, pois, não vôo. Quem de todos os medos? Qual de todas as verdades?

Caixa de Recados (24 comentários)

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Em 3:09pm on julho 25, 2017, Dione Fonseca de Barros deu para gouveia rodrigues um presente...
Presente
.Parabéns poeta
Em 3:46am on julho 26, 2015, Waulena d'Oliveira Silva deu para gouveia rodrigues um presente...
Presente
FELIZ ANIVERSÁRIO !!! Muita saúde e poesia ! Waulena
Em 12:13am on julho 26, 2015, Maria Iraci Leal deu para gouveia rodrigues um presente...
Presente
FELIZ ANIVERSÁRIO, BEIJOS MIL.
Em 6:56pm on outubro 31, 2014, ROSEMARIE PARRA deu para gouveia rodrigues um presente...
Presente
PARABENS PELO DIA DO POETA VIRTUAL 2014 - ROSEMARIE PARRA CRIADORA DA DATA, BJSS
Em 8:52am on setembro 12, 2014, ROSEMARIE PARRA deu para gouveia rodrigues um presente...
Presente
CONVITE PARA O NOVO CONCURSO "AKROSCLASSIC" NO AKROSPEAPAZ PARA HOMENAGEAR AOS AUTORES CLASSICOS DA LITERATURA UNIVERSAL, NAO ESQUECER DE COLOCAR A IMAGEM DO CONCURSO BEM VINDOS A TODOS, BJS
Em 2:13pm on julho 25, 2014, Waulena d'Oliveira Silva deu para gouveia rodrigues um presente...
Presente
FELIZ ANIVERSÁRIO !!! Muita saúde e oesia ! Waulena
Em 8:51am on julho 11, 2014, ROSEMARIE PARRA deu para gouveia rodrigues um presente...
Presente
VEM PARTICIPAR HOMENGEANDO AOS NOSSOS AUTORES NO AKROSPLUS DO AKROSPEAPAZ, BJSS
Em 10:06am on agosto 30, 2011, MelBraga Protegida Por Um Anjo** deu para gouveia rodrigues um presente...
Presente
Tem du dia cheinho de bençãos!!!
Às 20:50 em 11 agosto 2011, Loubah Sofia disse...

O sei disso pois senti profundamente... Por favor Querido amigo eu que peço-te desculpas se não consegui expressar-me devidamente... Quando digo-te que essa tua amiga aqui e tola e tosca tens que acreditar...

Às vezes tento,tento e nessa tentativa sinto-me exausta de tentar ser comedida nos sentimentos, mas não consigo sabes? E o esforço além da exaustão deixa-me impotentemente triste...

Aprecio deveras ler-te , sentir tua presença, receber as prendas de tuas palavras...

O mundo em que vivo é um mundo permeado entre a realidade a fantasia numa intensidade que vai além do que chama de “normal” e o mundo virtual a qual a mim e tão humano quanto ou até mais é onde sobrevivo a carne e o espírito.

Meu carinhoso abraço e mais uma vez peço: perdoe-me se porventura falei -te algo que magôo-te  sinceramente não foi por mal.

Deixei o comentário em teu blog porque aqui nos recados não permitiu que eu o editasse e eu desejava muito deixar-te uma canção.

Blog de Gouveia rodrigues

PERFUME DA VODKA

Postado em 11 agosto 2011 às 20:48 2 Comentários

Tenho brincado com os amigos: _ Esta vodka tem atrapalhado meu relacionamento com a literatura e com os meus pensamentos escondidos, os que ficam no côncavo da alma; parece até que se aprisionam cada vez mais na teia do esquecimento, no limiar absoluto onde os sentidos são provocados pelos menores dos estímulos; o que rabisco, é pura psicologia, penso eu.... A vodka é a bebida destilada, incolor, quase sem sabor e com um teor de álcool entre 35 e 60%, isto, acrescentado a suco de limão,…

Continuar

A BOAZUDA DA REPARTIÇÃO

Postado em 9 agosto 2011 às 22:09 2 Comentários

De súbito procuro algo que caiu das minhas mãos, ainda um pouco debilitado diante das circunstancias de uma manhã de intenso trabalho na repartição. Sou funcionário público, não que isso possa ser uma qualidade; mas, também não é um defeito. Sou dos que chega mais cedo; que abre a repartição dando um bom dia ao Senhor que guarda o prédio durante a noite; que adora o cafezinho da Dona Raimunda, a copeira responsável pela limpeza das salas; e que vez por outra dá uma cantada naquela “boazuda”…

Continuar

PERFUME DOS MISERÁVEIS

Postado em 9 agosto 2011 às 22:08 2 Comentários

Chegou naquele casebre no final da tarde, o sol que durante a tarde havia consumido o corpo decrépito, agora abrandava sua alma com a melancolia e a solidão dos que choram um amor perdido, enquanto a vida em gotas diárias consume de tristeza seus olhos e sua voz que meneia uma saudade, não dando trégua as dores. Encolhe-se no canto da sala que guarda na parede o retrato fiel do que fora na vida. Lembra que no ano de 1943 nos campos de batalha da Itália, em Monte castelo podia sentir o…

Continuar

Vida de funcionário público

Postado em 8 agosto 2011 às 23:05 0 Comentários

Para que poesia

Se a palavra não mata fome,

Se a inspiração é indiferente

As minhas dívidas;

Faço um discurso

E vem travado,

Aperta a garganta

Me deixa tremulo,

Olho fixamente o horizonte

E percebo que a única saída

É mais um empréstimo

Com desconto em folha.

 
 
 

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Autores em destaque - hoje 

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...