john eber ferreira luiz
Compartilhar
  • Mensagens de blog
  • Tópicos
  • Eventos
  • Grupos
  • Fotos
  • Álbuns de Fotos
  • Vídeos

Amigos de John eber ferreira luiz

  • Paolo Lim
  • Dulce de Souza Leao Barros
  • Lais Maria Muller Moreira
  • Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

Presentes recebidos (1)

 

Página de john eber ferreira luiz

Informações do Perfil

1 - Indicar nome verdadeiro, por completo, e o nome a ser usado no Portal PEAPAZ.
john eber ferreira luiz( john eber)
2 - Local da residência: cidade, estado e país. Por motivos de segurança, não indicar endereços completos.
patos de minas -minas gerais
3 - Como chegaste ao Portal PEAPAZ?
fui convidado
4 - Traça-nos tua trajetória no âmbito das artes/literatura/ciência.
poeta desde meus 14 anos ,já participei e ainda participo de vários grupos de poesias ,um livro publicado e mais dois no prelo,minha poesia ousa o estilo místico ,autentico,bem na contramão do mundo da poesia fácil ,cada verso meu propõe um desafio e um koan ,hoje ,depois de muitas viagens ,estou quieto em patos de minas ,minha cidade natal.
5 - Concordas que utilizarás o Grupo Sensuais e Eróticos SE publicares imagens de nu explícito?
sim
6 - Link para site/blog próprio.
ok
7 - Insira aqui os links para os teus perfis nas Redes Sociais.
https://www.facebook.com/profile.php?id=100009412794214&fref=ts
8 - Publica três poemas ou textos da tua autoria.
MINHAS MEMORIAS DO VAZIO



Doce aurora ...bate em minhas glândulas expostas
e bem ao norte
beba minha água de íons.

Imaturo espírito meu, corre para o sul,
uma nova vida de novo cai ao amanhecer.


Cai a noite, negra como o nada,
ao sul, reaparece.
Brilha a aurora ,
ao leste.

Quem sou eu?
O orvalho me contém,
a terra me destroi.

Sou presença nas montanhas ,
no vento; me perdi.
Sou quem sou !
mas o sofrimento que agasalha
a alma inerte no corpo inquieto ,
suspira nos papiros
sujos de mil conhecimentos .

Doce aurora ...esvai...esvai, renuncia,
brilha estrela matutina e prende meu
Nous em minha mônada errante.
canta para mim meu coração o cântico
das estradas percorridas ,
nada lamento,
nada ficou perdido.
pois nada sou, a não ser quando esqueço

Compartilhar
john eber ferreiraHumano irresistivelemente Humano.
DEUS Imortal

mergulhou-se em meu corpo,

criando nele uma memoria, memeoria que sempre esquece,

Depois com a sutileza das maos invisiveis

tirou me as lembranças de seu mergulho.



Meu vago pensamento ainda esta embriagado,

com a doce reminiscencia de meu habitante primeiro,

e uma nostalgia percorre meus olhos extasiados pelo deleite esquecido.

questiono ,qual o motivo do mergulho de Deus em mim?



A noite cai

a brisa vem surgindo ao longe ,

mas trancado em meu corpo vai morrendo as lembranças da eternidade,

se esvaindo as pistas da verdade.



Buscarei onde for preciso,

para trazer de volta meu mergulho primeiro,

para que em meu corpo possa relembrar

e de tal forma sentir,

que nada mais tenha que buscar.



Nem vida nem morte,

nem ofensas nem misericordia.

que imerso como Deus em meu corpo possa,

mergulhar em tudo eu faça,

e em tudo me transformar, mas sentir minha transitoriedade inerte.



John Eber ferreiraHumano irresistivelemente Humano.
DEUS Imortal

mergulhou-se em meu corpo,

criando nele uma memoria, memeoria que sempre esquece,

Depois com a sutileza das maos invisiveis

tirou me as lembranças de seu mergulho.



Meu vago pensamento ainda esta embriagado,

com a doce reminiscencia de meu habitante primeiro,

e uma nostalgia percorre meus olhos extasiados pelo deleite esquecido.

questiono ,qual o motivo do mergulho de Deus em mim?



A noite cai

a brisa vem surgindo ao longe ,

mas trancado em meu corpo vai morrendo as lembranças da eternidade,

se esvaindo as pistas da verdade.



Buscarei onde for preciso,

para trazer de volta meu mergulho primeiro,

para que em meu corpo possa relembrar

e de tal forma sentir,

que nada mais tenha que buscar.



Nem vida nem morte,

nem ofensas nem misericordia.

que imerso como Deus em meu corpo possa,

mergulhar em tudo eu faça,

e em tudo me transformar, mas sentir minha transitoriedade inerte.



John Eber ferreira"quando se caminha com a multidao há perigos de dormires na caminhada , quando caminhas sozinho ha possibilidades de despertares como um sabio."

Caixa de Recados (5 comentários)

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Às 18:54 em 20 junho 2016, Maria Iraci Leal disse...

Às 19:47 em 19 junho 2016, Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...
Às 19:46 em 19 junho 2016, Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

Às 19:46 em 19 junho 2016, Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

Às 19:46 em 19 junho 2016, ROSEMARIE PARRA disse...

 
 
 

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...