Todas as mensagens do blog (31,263)

MARIO VIDES, MASTERING PROFESIONAL PRESENTA A RAY CONNIFF NADA MENOS QUE CON BESAME, DISFRÚTENLA BENDICIONES

Bésame mucho

Resultado de imagen para ray conniff besame mucho HISTORIA
Continuar

Adicionado por MARIO ROLANDO VIDES ALVARADO em 26 maio 2017 às 15:52 — Sem comentários

O que há no olhar de um cão?

O que há no olhar de um cão que tanto encanta?

emoção,…

Continuar

Adicionado por Elza Ghetti Zerbatto em 26 maio 2017 às 15:36 — Sem comentários

Sem Sentido

Sem Sentido

Durmo nesta tua cama…

Continuar

Adicionado por Alexandre Montalvan em 25 maio 2017 às 21:05 — Sem comentários

Ventos e sentimentos

Agora vou escrever

Sobre algo invisível,…

Continuar

Adicionado por Sibylla Ignês Steuernagel em 25 maio 2017 às 0:30 — Sem comentários

MINI POEMAS: SONHEI CONTIGO e SÓ PARA TI

Continuar

Adicionado por JÚLIO CESAR BRIDON DOS SANTOS em 24 maio 2017 às 21:14 — Sem comentários

EXTREMIDADE OPOSTA

       …

Continuar

Adicionado por JÚLIO CESAR BRIDON DOS SANTOS em 24 maio 2017 às 21:03 — Sem comentários

Abraço

Continuar

Adicionado por m do carmo f.de assis em 24 maio 2017 às 15:02 — Sem comentários

BAILARINA

com som

Escura é a noite que me envolve.…

Continuar

Adicionado por Waulena d'Oliveira Silva em 24 maio 2017 às 2:59 — 6 Comentários

A 25 AÑOS DE LA MUERTE DE ATAHUALPA YUPANQUI

     Atahualpa Yupanqui, seudónimo de Héctor Roberto Chavero (Juan A. de la Peña, Pcia. de  Buenos Aires 31 de enero de 1908 – Nimes, 23 de mayo de 1992).

 

25 años  han pasado de aquella  partida en tierras lejanas

 Hijo de padre aborigen, telegrafista del correo y domador y madre vasca, con una niñez muy austera en Agustín Roca fue el padre Rosaèsnz, el cura del pueblo quien le enseño a tocar el violín y más tarde en Junín el concertista Juan B. Almiron le enseñaría…

Continuar

Adicionado por Elías Antonio Almada em 23 maio 2017 às 10:55 — Sem comentários

ATÉ BREVE...

Continuar

Adicionado por Geraldo Coelho Zacarias em 23 maio 2017 às 9:30 — 1 Comentário

CONSTATAÇÃO

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 22 maio 2017 às 22:03 — Sem comentários

El Pintor y La Poetisa

“Se quedó una gota en el lienzo

para algunos será una  lágrima

yo digo que fue el destino

que dejo  rodar  tus acuarelas,

como   en una tinaja de vino

ella  fue recogerla en sus letras

y ahora  es un largo sorbo  de amigos

en el acento de su  poesía,

puede que sea  sabor amargo

y acaso con ritmo de despedida

a mí se hace escena de teatro

donde resuenan  sonrisas,

y de perfumes los labios

se impregnarán…

Continuar

Adicionado por Elías Antonio Almada em 22 maio 2017 às 12:53 — 6 Comentários

Não era o que ela pensava, mas ela pressentia!

Adicionado por João Ademar Ramires em 21 maio 2017 às 23:10 — Sem comentários

Não Haverá de Ser

Não Haverá de Ser…

Continuar

Adicionado por Alexandre Montalvan em 21 maio 2017 às 21:40 — Sem comentários

1 de Mayo -. Dìa de la Diversidad Cultural

IDIOMAS SU NECESARIA PROTECCION Y PROMOCION PRESENTACION DEL TEMA. El Idioma, es ese conjunto de símbolos (letras), que nos permiten formar palabras y con las palabras frases, que nos permiten comunicarnos de una forma precisa a quienes compartimos ese idioma, es un símbolo de unidad o al menos de comunidad de un pueblo, es además una manifestación de identidad de ese pueblo. Todo ciudadano de una nación tiene derecho a su idioma, todo hombre de cualquier, le damos paso al teatro, y así…

Continuar

Adicionado por Elías Antonio Almada em 21 maio 2017 às 20:50 — Sem comentários

Deste poema de amor que te estou a dedicar

Continuar

Adicionado por Etelvina Gonçalves da Costa em 21 maio 2017 às 20:30 — Sem comentários

O azul da janela das minhas ponderações

Continuar

Adicionado por Etelvina Gonçalves da Costa em 21 maio 2017 às 19:30 — Sem comentários

EXERCÍCIO

Rimas cheias com "ão",

sabores à…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 21 maio 2017 às 18:58 — 15 Comentários

Sleepless

Continuar

Adicionado por kapardeli eftichia em 21 maio 2017 às 13:56 — Sem comentários

Abraço que cura

O simples ato de abraçar pode reduzir a dor forjada pelo mau pensar.

Na sarjeta da vida pode se encontrar o exegeta do amar.

O verbo amar é muito enganoso, posto, imprimir a sabedoria do verbo desvencilhar.

Somente pode amar aquele se despe de si mesmo.

No vicejar do velho olhar apenas, pode-se antenar no prazer de curar pelo amor do sincero abraço como traço de conjugar a si…

Continuar

Adicionado por João Batista de Campos em 21 maio 2017 às 12:39 — Sem comentários

Arquivos mensais

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

1999

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...