abril 2010 Posts no Blog (199)

...ânsia de paz...

...agora, sim, alma peregrina,
alguém murmura verso de um poema que escrevestes numa noite,
a esperar na ânsia de paz, amor, sonho e ventura.

Entre sorriso no levante e na campina
um coração transborda de ternura.

Verso profundo;
palavras que vencem a amargura.
Alguém que saiu do seu silêncio; um olhar fecundo.





(Cristina Bonetti)

Adicionado por Cristina Bonetti em 30 abril 2010 às 22:00 — 1 Comentário

Um Rosário na Jornada (DUETO)

Anjo guardião,

Entre torres e jardins,

Alguém sozinho vagava

Pelos caminhos da noite

E há muito te esperava!



Anjo guardião,

Em teu amor resume

Segredos do coração!



Este alguém não percebia

Que respirava o ar que tu perfumas;

Que caminhava contigo;

Que era linda a estrada,

Tal qual o Deus da Criação!



Oh! Anjo guardião,

Entre nuvens ocultas,

O teu mágno escudo

Docemente revestido

De vindouras… Continuar

Adicionado por Cristina Bonetti em 30 abril 2010 às 12:30 — Sem comentários

Final da tarde

Chove sem parar a chuva fina

Raiar do dia, luz divina,

A brilhar após a curva

Que tracei na minha sina.



É teu o azul claro do dia

E a canção cantada à porfia

Num devaneio que amofina

O triste ciúme da alegria.



É meu o cinza escuro da tarde

O coração que no ermo arde

Fosco céu, a nuvem que chovia,

E que por chover se desfazia

Nesse lembrar de final da tarde.…





Continuar

Adicionado por Jaime da Silva Valente em 30 abril 2010 às 2:30 — 2 Comentários

MEDO DE AMAR


Tenho medo de amar,
de novo sofrer
de novo tombar
de novo cair em lamentos.
Mas, quem ama sem sofrer?
É amar!
Deixar de amar!
Perder!
Ganhar!
Sofrer!
É amar!
Deixar de amar!
Amar novamente!
Tenho medo de amar!

Adicionado por Marcia Moreno em 30 abril 2010 às 0:09 — 1 Comentário

Dia triste no Rio de Janeiro





Era para ser um lindo dia,

Mas amanheceu chovendo,

Árvores caíram e barrancos desceram...



Rio de Janeiro parou por você,

Mãe Natureza!…







Continuar

Adicionado por Eduardo Rodrigues em 29 abril 2010 às 20:49 — 1 Comentário

Oh! Meu coração!..

- Oi, tudo bem?

- Oi... não tão bem...

- Por que?

- Sinto o coração apertado,

mas acredito que seja nervoso...

- Não... não é.

- Então... será medo?..

- Não.

- Então... será ansiedade?..

- Não, não é.

- Então... o que será?

- Ah! É fácil!.. Isso se chama PAIXÃO.





Diálogo poético.

Eduardo Rodrigues Tavares.

Cabo Frio, 24 de agosto de…

Continuar

Adicionado por Eduardo Rodrigues em 29 abril 2010 às 20:46 — Sem comentários

...nada perturbará a hora das flores...

...flores brotaram na esperança...

Anjos trazem cantos e oferendas para a alma sonora dos pastores
que então dormirá desfeita em lendas
e nada perturbará a hora das flores enquanto existir
uma doce lembrança.





(Cristina Bonetti)

Adicionado por Cristina Bonetti em 29 abril 2010 às 19:00 — Sem comentários

Num impasse



Há no tempo uma lacuna impenetrável

Um caos onde se esconde a inutilidade

Breves momentos que não servem para nada

Buracos negros sem futuro e sem história

Onde o cosmos conspira contra a humanidade



Não se define aquilo que não é palpável

É nesse nada que passeia ao lusco-fusco

Esse fantasma que vagueia sem ter rastro

Que os sonhos morrem no vazio do esquecimento

E o ser humano deixa de ser… Continuar

Adicionado por Maria Fernanda Reis Esteves em 29 abril 2010 às 18:48 — Sem comentários

...um caboclo cantarola...

...raiar do dia...



Canto dos passarinhos,

estradinha de saibo, galo na porteira,

cacarejo das galinhas...



...casinha de pau-a-pique...



Colchão de palha, fogão de lenha,

coador de pano, bule esmaltado,

taquara seca quebrada,

nova labareda...



...cozinha de chão batido...



Bolo de fubá com queijo,

café fumegante, mandioca frita,

milho assado no braseiro...



...chega a noitinha...



Lua… Continuar

Adicionado por Cristina Bonetti em 29 abril 2010 às 11:00 — 1 Comentário

É Preciso

É preciso que o aconchego das paredes

guarde a imensidão do desejo

de amar o mundo

e o poema

da pureza do primeiro beijo.

É preciso que o aconchego das paredes

guarde a sinceridade luminosa

que retém o calor que se desprende

do peito que desbrava a prosa.

É preciso que o aconchego das paredes

guarde a quietude que herdamos da infância

e a flor

e a estrela

e o sonho

que hoje é apenas longínqua… Continuar

Adicionado por Jaime da Silva Valente em 29 abril 2010 às 1:00 — 1 Comentário

Fui eu

Em um dia em que

tudo parecia estar bem

que eu sonha-va e fazia planos

uma tristeza veio como chuva de verão

e tomou meu coração

eu me vi fora de mim

em um mundo triste

vazio,sombrio sem vida

não entendendo oque estava acontecendo

pensei ser coisa de momento

mais não foi bem assim

pois algo dizia que não ia ter você aqui

não ia ter você do meu lado

que iria perder oque tenho de importante

que iria perder você

por minhas… Continuar

Adicionado por Poeta Triste em 29 abril 2010 às 0:22 — Sem comentários

Porque

Sentimentos,inuteis emoções que domina meu coração

me trazendu a luz ou a escuridão

entupindo minhas veias ,

amolecendo meu coração de aço

me fazendo ver que tudo na vida

tem que ter um sentido

tem que ter um sentimento

o amor.

na vida aprendemos muitas coisas

e depois com o tempo esquecemos

mais amor nos não esquecemos jamais

pois não a vida sem amor

mas as vezes o amor se disatancia

ou… Continuar

Adicionado por Poeta Triste em 29 abril 2010 às 0:09 — Sem comentários

Para voce

antes de você

juro nada mudou

distante ,sem face

foi assim que me encontrou

falso.sem mim

pra onde correr?

que ha?não sei ,vou desaparecer

atraz de colo, de carinho eu fui

eu morri tentando,me sacrifiquei

eu vi a luz do Sol e tudo escuro

buscava tudo e eu incompleto

você aqui foi quem me ajudou

aqui sozinho você nunca me deixou

vejo,eu vejo tudo em sua face

justo no dia em que eu me joguei

fui mais fundo que o proprio… Continuar

Adicionado por Poeta Triste em 29 abril 2010 às 0:00 — Sem comentários

Do lado de fora

Quantas coisas mudou

Quantos dias se passaram

Nos envelhecemos,mas sou ainda

Aquele menino que você um dia acolheu

Frágil e choram

Muitos vieram e se foram

Mais você ainda esta aqui

Perto de mim

Não me deixou sozinho

Eu me via em seu coração

Protegido e acolhido

De tudo que você me disse

Poucos esqueci

Mais levo guardado em mim

Mas hoje abri meu coração

Sou fraco , sem afeto

Não entendia nada ao meu redor

Você… Continuar

Adicionado por Poeta Triste em 28 abril 2010 às 23:48 — Sem comentários

DO MEU JEITO

Hoje eu vim pra te contar Nada parece dar certo

Eu estou destruído de novo

Então me abrace agora

Diga que num que não é para sempre

Eu tenho forçado a passagem

A multidão de almas confusas

Apenas para saber que estou de volta aqui

Fazendo o que mandarão

Então pegue minha mão

Não deixe que eu me renda

Porque talvez algum dia as coisas

Ficarão do meu jeito

Por todas as mentiras que eu…
Continuar

Adicionado por Poeta Triste em 28 abril 2010 às 23:38 — Sem comentários

Eu sonho todo dia você perto de mim Mas que ilusão você não esta aqui Se fecho os olhos vejo você sorrir E meu coração bate tão feliz Mas sinto que estou morrendo Já não posso sorrir Me diz o que faz…

Eu sonho todo dia você perto de mim Mas que ilusão você não esta aqui Se fecho os olhos vejo você sorrir E meu coração bate tão feliz Mas sinto que estou morrendo Já não posso sorrir Me diz o que fazer Eu me lembro de tudo em você Isso me faz sofrer Como dói sua ausência Quero você perto de mim Sem você é tudo uma escuridão Meus olhos são sempre tão tristes O meu coração ferido Que já não ouve o som do próprio grito Meus dias são sempre uma tempestade… Continuar

Adicionado por Poeta Triste em 28 abril 2010 às 23:30 — 2 Comentários

SALVA-ME...SE TIVERES CORAGEM!



Um mundo fascinante com encantos, reside

Dentro daquela casa de paredes negras;

Eu iluminada vi raios, relâmpagos, trovões

Sustentei-os em minhas mãos.



Ouvi vozes, ecos, dúvidas, gritos, desarmonia,

Meu coração meio apaixonado triste calou-se;

Observou as muralhas frias de um insensato,

Que trouxe o mau tempo e juntou-se aos trovões.



Uma armadura, cara dura, que feiúra

Mantive silêncio sem… Continuar

Adicionado por Marcia Moreno em 28 abril 2010 às 23:13 — 2 Comentários

EUCALÍPTOS

Pequenas pegadas
seguem ao longo da estradinha de terra
margeada por sombrosos eucaliptos
encantando corações,
perfumando o infinito.

...lembrança de doce infância
que ecoou ao vento solta como um grito.





(Cristina Bonetti)

Adicionado por Cristina Bonetti em 28 abril 2010 às 20:00 — 1 Comentário

Águas da Cachoeira

A VIDA
SE IGUALA AS ÁGUAS DA CACHOEIRA

Segue mansa, acompanhando a correnteza;
depara com obstáculos e queda tensa;
reencontra a mansidão;
prossegue seu destino.





(Cristina Bonetti)

Adicionado por Cristina Bonetti em 28 abril 2010 às 20:00 — 1 Comentário

O Poeta que em Mim Habita

©Soaroir:

O Poeta que em mim habita

© Soaroir 08/07/08





o poeta que em mim habita

sai da lenda e me conforta a alma

entre as “misty” Terras Altas

eternamente jovem, é nobre cavaleiro

chega das batalhas com conquistas

me traz um anel, uma pedra

fala-me do Santo Graal

e me oferece a Primavera.

juntos rondamos tabernas,

rolamos sobre os verdes pastos

e adormecemos ao… Continuar

Adicionado por Soaroir de Campos em 28 abril 2010 às 16:15 — 2 Comentários

Arquivos mensais

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

1999

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...