junho 2016 Posts no Blog (437)

Não era idoso, imaginem agora kkkk

Adicionado por João Ademar Ramires em 30 junho 2016 às 22:01 — 2 Comentários

JOGO DOS TEMPOS

Chego ao porto

e estou absorto

em brancos pensamentos

que jogo aos ventos

que sopram para o sul

em folhas de azul

celeste que sobrenadam

em nuvens que bradam

contra o tempo

e o seu passatempo

de me atormentar

do rastrear

minhas antigas idades

mortas na cidade

dos homens imortais

onde se diz: Vai,

procura teu túmulo

e cobre-te ao cúmulo

de tuas vidas

buscando…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 30 junho 2016 às 18:35 — 4 Comentários

Las alpargatitas

*Las alpargatitas

 

El valle amanece y en él se hacen precisos: el arroyo, el humedal, las rocas dispersas y la majada de cabras; majada arriada por un niño que se distingue entre ellas solo por su gorrita; todo es balido y trama de patas y pelambres, en realidad un tumulto  buscando el agua.

 El pequeño pastor verifica la presencia de cada animal y satisfecho  busca un espacio entre las piedras, saca de su…

Continuar

Adicionado por maria de los angeles roccato em 30 junho 2016 às 14:00 — 3 Comentários

CAOS

CAOS

É deplorável,...

tão melancólico,

ver as matas…

Continuar

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 30 junho 2016 às 11:30 — 2 Comentários

O despertar das crenças na vivência de um povo é alimento da alma e da esperança do novo!



Uma das mais belas tradições religiosas, culturais e históricas do Brasil é a Festa do Rosário que acontece na primeira semana de julho em Serro/MG…

Continuar

Adicionado por Maria das Graças Araújo Campos em 30 junho 2016 às 11:24 — 1 Comentário

ADEUS JUNHO

Junho, despede-se
Agasalhado no inverno
Vai-se tão terno
Brindado com vinho
Bem de mansinho
Um novo recomeçar
Doce é poder estar
Dádiva da vida a girar
Vivificando a cada manhã
Em um novo amanhã
Adeus junho das festas
Das madrugadas em serestas
Na despedida a evidência
De dias vencidos, reverência
Sai junho, mortulho...
Vem julho...

Luciano Spagnol
Cerrado goiano, 2016
Poeta do cerrado

Adicionado por Luciano Spagnol em 30 junho 2016 às 11:04 — 1 Comentário

É BOM SABER COMO CONSERVAR SEU AMOR

É BOM SABER COMO CONSERVAR SEU AMOR

Marcial Salaverry

Pergunta-se por vezes, se o amor pode sofrer algum desgaste...

Se não souber bem vive-lo, fatalmente acontecerá, mas basta saber administrá-lo...

O tempo, a rotina, por vezes podem ser fatais, se deixarmos que dominem nossa vida, uma vez que sempre poderá haver um certo desgaste no amor que existiu, e continua existindo, mas se não houver um bom entendimento, um bom diálogo, é o que realmente acontece, pois um…

Continuar

Adicionado por Marcial Salaverry em 30 junho 2016 às 9:34 — 2 Comentários

ISTO É POESIA SINTÉTICA

Poesia sintética é aquela
que tudo diz em poucas palavras...
Algo como "uma rapidinha poética..."

ISTO É POESIA SINTETICA
Marcial Salaverry

Vem da alma
Fala a vida
Os amores
O sexo
Carinho
Natureza
Protesta
Enleva
Seduz
Apaixona
Revolta
Emociona
Faz chorar
Faz sorrir
Até rir
Ama com alma
Amor amante
mas tem conteudo
profundo,
e toca todo mundo

Adicionado por Marcial Salaverry em 30 junho 2016 às 8:58 — 2 Comentários

A EMOÇÃO DO AMOR

A EMOÇÃO DO AMOR
Marcial Salaverry

Para sentir do amor
todo seu calor,
toda a viva emoção,
é preciso entregar o coração...
Sentir o calor dos abraços,
aconchegada entre os braços
da pessoa amada,
sentindo a alma apaixonada...
Depois do amor vivido,
com aquele sentir nunca sentido,
algo para ser jamais esquecido...

Marcial Salaverry

Adicionado por Marcial Salaverry em 30 junho 2016 às 8:52 — 2 Comentários

Minha infância

conheçam um pouco da minha trajectória fantastica...

um sonhador que extraiu coragem dos seus fracassos, sabedoria das suas frustrações e sensibilidade das suas perdas.

Era ainda adolescente simples, filho de lavradores, não tive privilegios sociais, não vivi em palácio, raramente ganhava presentes. Não era convidado nas festas de outras crianças da turma, essa carne vestido de trapo ia a escola, na alma escorria lágrimas de tanto ódio de ter existido...

Quando chovia, algumas… Continuar

Adicionado por Cáspio Samuel Cameia em 30 junho 2016 às 8:28 — 2 Comentários

As quatro estações de seu olhar

Quando fixo em seus olhos

Consigo perceber as quatro estações

Se alternando em cada amanhecer



Quando olho para os seus olhos

Vejo seus cabelos esvoaçando

Acariciando o ar que os rodeia

Do mesmo modo que a chama da vela

Soprada por sentimentos que acredita disfarçar



Quando contemplo seus olhos

Vejo as lágrimas de outono

Trazidas pela saudade do calor

Percebo suas folhas caídas

Em um sorriso agora…
Continuar

Adicionado por Carlos Manuel Correa da Silva em 30 junho 2016 às 8:11 — 1 Comentário

TREVO DA SORTE

Adicionado por LUCINEIA MAGRI em 29 junho 2016 às 23:00 — 2 Comentários

Cartas de Amor.

Cartas de Amor.



Depois, como se faz pra sentir?

A profundidade, olhando nos olhos!

Tenha calma, espere...Precipitação?

É algo, que não combina conosco!



Imagine, sinta o sentido que damos.

Não, ouça, eu guio você, noturnamente!

Depois, como se faz pra…

Continuar

Adicionado por Ednaldo Florentino dos Santos em 29 junho 2016 às 19:31 — 2 Comentários

Recordando a Carlos Castañeda MARIO VIDES RECUERDA CON CARIÑO A TAN INCREÍBLE ARQUEÓLOGO Y DA SU PÉSAME A RMA.

Recordando a Carlos Castañeda. La RMA lamenta el sensible fallecimiento el día de hoy, 28 de junio, de nuestro querido amigo y colega Carlos Catañeda, arqueólogo del Centro INAH Guanajuato, quien dedico gran parte de sus esfuerzos…

Continuar

Adicionado por MARIO ROLANDO VIDES ALVARADO em 29 junho 2016 às 18:01 — 2 Comentários

Lançamento do livro de poesias: VOZES QUE CALAM de minha autoria

Convido para o lançamento do livro de poesias: VOZES QUE CALAM de minha autoria.

Dia 29 de julho de 2016 . Às 19 hs na FASG . (Fundação de Artes de São Gonçalo) . Rua Coronel Moreira César, SN - Zé Garoto . São Gonçalo . RJ.…

Continuar

Adicionado por Mauricio Antonio Veloso Duarte em 29 junho 2016 às 17:54 — 1 Comentário

Brasa Latente

Brasa Latente

Não...! Não tenhamos medo...

...nem receios.

Deixemos de lado, o tal pudor.

Vivamos intensamente, esse momento...

Entreguemo-nos em plenitude.

Deixemos rolar o amor.

Não...! Não nos preocupemos.

Quebremos esse paradigma.

De corpos em…

Continuar

Adicionado por Adilson Tinoco Rezende em 29 junho 2016 às 17:49 — 2 Comentários

REFLETINDO SOBRE ARTE

          A aventura histórica do homem, posto que colocado no mundo, o fez agir e interagir com este mesmo mundo. Neste agir e interagir com o mundo em que vive, o homem encontra no seu destino duas coisas de rara importância: a arte e o mito. A arte, partindo de meios artesanais que o ser humano encontra à sua disposição (seja a caneta, seja o pincel), confecciona objetos que são meios de conhecimento do real e que transcendem este mesmo real. Com a sua arte, o artista fala a todos os…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 29 junho 2016 às 15:45 — 2 Comentários

O POETA É BELO

Continuar

Adicionado por Mauro Martins Santos em 29 junho 2016 às 15:30 — 1 Comentário

Arquivos mensais

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

1999

Membros

Aniversários

Aniversários de Hoje

Aniversários de Amanhã

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...