outubro 2010 Posts no Blog (296)

Poção do amor - [Indriso]







Poção do amor





Com estilete dourado

direciono o sangue das veias

ao caldeirão por rubis cravejado.



Lagartos, escorpiões, mente insana,

aranhas e suas intrincadas teias,

pitadas de malvadez humana...



Ao som de mantras remexo e bebo.



A coruja observa, antevendo o cio.





Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz.

Rio de Janeiro, 31 de outubro de 2010 –…

Continuar

Adicionado por Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ em 31 outubro 2010 às 23:00 — 3 Comentários

PARABÉNS POETAS VIRTUALES DEL MUNDO

Homenaje al poeta virtual.

Siente en la distancia los latidos de mi corazón.

Lee mis sentimientos, emociones, ilusiones, sueños…

Poeta amigo, poetisa…

Continuar

Adicionado por Nieves Merino Guerra em 31 outubro 2010 às 20:30 — Sem comentários

AO TOQUE DOS SINOS

AO TOQUE DOS SINOS

Numa vida onde nada se passa

Olho o papel com os olhos do coração

Tudo o que p'lo pensamento perpassa

Deixo escrito, mas nem todos me saberão.

As semanas se somam incessantemente

E eu marco passo

Na memória agasalho a esperança repetidamente

Retendo tudo o que faço e não faço.



Todos os instantes

De encantos e desencantos

Apago meus sustos, deixo-os… Continuar

Adicionado por natalia canais nuno em 31 outubro 2010 às 20:30 — 4 Comentários

Loucura lancinante - TAUTOGRAMA



Loucura lancinante



Lascivos, latejantes

Labaredas, libidinosos

Lânguidos, licorosos

Loucos, luxuriantes.



Lúbricos, ladinos.

Largos, levitantes

Licenciosos, libertinos

Loucura lancinante.



Lauto,

Lindos,

Labirínticos,

Lava...

Lábios...



Levianos… Continuar

Adicionado por Escrever é partilhar em 31 outubro 2010 às 20:11 — Sem comentários

Lábios teus...

Lábios teus...



Todo verbo se esvai

Letras se perdem,

Desordenam-se.

Palavras mortas ao teu chegar.

Amordaçadas,

Tu, passando,

Dançante, cigana

E eu cativo,

Abandonado em teu olhar.





Dizeres se apagaram,

Promessas feneceram,

Agora palavras já não cabem,

Só a tua dança me contém,

Faz convite,

E então bêbado adormeço,

No inequívoco do… Continuar

Adicionado por Escrever é partilhar em 31 outubro 2010 às 20:03 — Sem comentários

Prescrição.



Prescrição.



Minhas idéias são ditadas.

Sãos, eles obedecem,

Cumprem o que os digo em silêncio.

Buscam ávidos papel ou igual,

Pode ser um verso de uma conta qualquer

Um lenço,

Uma nota,

Pouco importa.

É como se quisessem suas obras em algum lugar abrigar.

São instrumentos obstinados.

Tocam o teclado,

Quer lenta quer vertiginosamente,

Tangem e transformam,

Sem sequer serem… Continuar

Adicionado por Escrever é partilhar em 31 outubro 2010 às 20:00 — Sem comentários

Sonho de poetisa / Onírica tensão (Dueto)

Dueto realizado a partir do poema "Sonho de poetisa", de Marcia, publicado no seu blogue no PEAPAZ, no dia 08.Out.2010.

Texto a negrito da autoria de Paulo César.




(Imagem obtida na net)



A poetisa adormeceu na

frieza das palavras do fim da

tarde, enredada entre letras.

Não se deu conta nem assumiu que

o sonho era apenas um

e que o tinha suspenso por aquele

fio… Continuar

Adicionado por Paulo César em 31 outubro 2010 às 20:00 — Sem comentários

Tudo que quis...



Tudo que quis...



Pedi palavras,

Verbos.

Só silêncio obtive.



Roguei cantos,

Quis o declamar.

Somente ouvi o calar.



Nenhum ruidoso declarar,

Nenhum som,

Oco lamentar.



Falam por mim e por ti o nosso dedilhar,

O gesto e o dizer no compor,

A palavra que grava, e finca no papel a dor.



A letra que grafa,

Ingrata, que fere,

Meus olhos… Continuar

Adicionado por Escrever é partilhar em 31 outubro 2010 às 19:54 — Sem comentários

Pontes de nós

Pontes de nós



Visíveis e palpáveis.

Concretas.

Cruzadas.

Imagináveis

Indissolúveis.

Infindas.

Pontes submersas de nós.

As que me ligaram um dia a ti.



As que inexistem em nossos rios.

As que atravessam minhas lágrimas até o teu coração.

Aquelas que as minhas mágoas tentam transpor,

No afã de entender o fim.

As feitas de pétalas coloridas,

Que aromatizam o… Continuar

Adicionado por Escrever é partilhar em 31 outubro 2010 às 19:48 — Sem comentários

CONVITE HALLWEEN



Venha conosco e se deixe entregar.

A mais esse encontro anual.

Wicca está lhe permitindo liberar.

A bruxa que escondes nesse visual.



Teremos;Aperfeiçoamento de bruxaria,

Misticismo,poções seja lá do que for,...

Teus monstros serão soltos nessa magia.

E finalmente,proporcionarás o terror.



Retire do baú a… Continuar

Adicionado por Mônica do S Nunes Pamplona em 31 outubro 2010 às 19:10 — 5 Comentários

A liberdade da Poesia

 

A liberdade da Poesia…
Continuar

Adicionado por Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ em 31 outubro 2010 às 19:00 — 3 Comentários

Com licença!

Morrer é coisa que não está nos meus planos!

Logo agora, que, finalmente, comecei a escrever…



Fui tardio, eu sei!

Só eu sei a alegria que me dá a poesia!

Nunca fui hipocondríaco…

Comigo o médico não se governa

A Segurança Social não tem prejuízo

Não dou confiança às dores

Tão pouco me entrego a mal de amores



Deixem-se disso!

Não tenho tempo a perder

Com licença, quero viver!



Detesto filas de trânsito

e gente no… Continuar

Adicionado por Maria Fernanda Reis Esteves em 31 outubro 2010 às 17:39 — 3 Comentários

POETAS

Homenaje al poeta…

Continuar

Adicionado por Nieves Merino Guerra em 31 outubro 2010 às 17:00 — Sem comentários

AS LÁGRIMAS

NOUTRO DIA PENSANDO NELA

OLHANDO A CHUVA PELA JANELA

ROLARAM LÁGRIMAS EM PROFUSÃO

APANHEI UMA, AO ACASO, EM MINHA MÃO



SERÁ QUE AS LÁGRIMAS DA SAUDADE E DO AMOR

DIFEREM DAS LÁGRIMAS DO ÓDIO E DA DOR

OLHEI, PROVEI E VI QUE SÃO NORMAIS

AS LÁGRIMAS SÃO TODAS IGUAIS



AS LÁGRIMAS POR SI SÓ CONFESSAM

A NOSSA TRISTE HUMANIDADE

QUALQUER UM HÁ DE CONVIR



AS LÁGRIMAS DE DOR LOGO CESSAM

PORÉM AS LÁGRIMAS DA… Continuar

Adicionado por sigmar montemor em 31 outubro 2010 às 16:43 — 1 Comentário

Memories



Memories





Na caixa, tantas de outrora,

Pequenos guardados,

Papéis amarelados, selos, ingressos usados,

Bilhetes de trem, caixas vazias de chicletes,

Um pequeno recado no papel prata do maço de cigarros...



Na pele, no rosto, vincos traçados,

Nas mãos enrugadas, gestos e toques febris,

Nos cabelos em prata, a vida transposta,

Tantas pontes cruzadas...

Umas com volta, muitas…
Continuar

Adicionado por Escrever é partilhar em 31 outubro 2010 às 15:11 — Sem comentários

De um certo ponto de vista pai d’égua...

De um certo ponto de vista pai d’égua...





Uma cidade com características peculiares eu diria. Há quase um sol para cada morador, mas também há uma generosa quantidade de pingos de chuva para cada ser que transita nas tardes da capital. Só que agora não mais de hora marcada, chuva ou chuvisco tem chegado de surpresa. Mudança literal dos tempos.



Belém, de um povo alegre, hospitaleiro e pacífico até certo ponto.… Continuar

Adicionado por Escrever é partilhar em 31 outubro 2010 às 13:51 — 1 Comentário

Prazer

Por ele mesmo:



Prazer

sou o vento

trago boas novas

abro meus pensamentos

e faço minhas trovas

sou a poesia

etérea, prima da alegria

amiga da esperança

sou criança

Menino...?

já fui um

em meu Destino..

desatino

o tempo passou

cresci

Prazer

estou aqui

sou o mar

e na minha imensidão

vai se perder

para me encontrar

Sou sentimento

que traduz em palavras

meus momentos

sou… Continuar

Adicionado por gilson costa brito em 31 outubro 2010 às 13:51 — 4 Comentários

Último Aleluia



Estenda os olhos para o céu

E veja as estrelas

É longo o caminho pra chegar

De todos os enganos, erros.

Restou-nos só um sonho

Apenas mais um sonho pra sonhar

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia.

Encontre sua paz quando chegar

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia.

Encontre a paz do céu quando chegar



O mar de egoísmo que

Nos cerca a todo instante

Se tornam desgastantes pra… Continuar

Adicionado por Helton Hermes de Oliveira em 31 outubro 2010 às 12:39 — 1 Comentário

A POESIA E A CADEIRA DO DENTISTA

MOR



Na cadeira do dentista

No implante de dente.

O cliente ele conquista

Nem seria a semente.



Na vida de um dentista

Dente é uma ferida.

De uma grande conquista

Do amor de minha vida.



Da profissão o destaque

Na cadeira do amor.

Nem que sofra um ataque

Não pode sentir dor.



Do meu amor não desisto

Logo tudo improvisa.

Naquele sorriso insisto

Aquele dente não revisa.



São José/SC, 2 de… Continuar

Adicionado por Mário Osny Rosa em 30 outubro 2010 às 20:54 — 1 Comentário

NINHO DO BEIJA-FLOR

MOR



De uma rápida gestação

Surgia logo o que sabia.

Nem seria uma frustração

Mas a mais bela poesia.



Não esqueça a melodia

De o seu belo saber.

Logo espero todo dia

Volte logo a escrever.



Lembre aquele beija-flor

Voava com todo carinho.

Colhendo de flor em flor

O néctar pra seus filhinhos.



São José/SC, 1º de abril de 2009.…

Continuar

Adicionado por Mário Osny Rosa em 30 outubro 2010 às 20:51 — 2 Comentários

Arquivos mensais

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

1999

Membros

Aniversários

Aniversários de Hoje

Aniversários de Amanhã

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...