Blog de Odete Souza Aguiar (37)

Ser feliz

É fácil me fazer feliz.

Basta chegar devagarinho

Sem muito alarde e sentar-se ao meu lado.

Basta um sorriso e permanecer calado.

Não precisa ser muito tempo.

Só o tempo suficiente de sentir o calor

Do amor que trás dentro de si.

É cativar , tem que ser devagarinho,

Passo a passo no caminho.

Ganhando tempo enquanto contorna as dificuldades que aparecem

Mas sabendo que não se está sozinho.

É fácil me fazer feliz!

Basta ser… Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 22 outubro 2014 às 23:19 — 4 Comentários

Janelas do céu .

Reflexiva atravesso o jardim

o cheiro das flores a inebriar minha alma.

A tarde está calma,

Mas há agitação dentro de mim.





Não esqueço aquele olhar distante,

Perdido entre seus ais

É a vida indo embora

Para a terra do "nunca mais".





Nunca mais haverá abraços

Nem risos pela casa.

Olhares cúmplices cercando a mesa.

Eu, aqui , totalmente incapaz

De controlar tanta tristeza!

Como dizer adeus

Para quem mora… Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 17 outubro 2014 às 8:49 — 3 Comentários

Janelas abertas.

Por estas janelas eu vejo

Muitas estações passar,

e passantes também .

Uns apreciam as flores que na primavera

Eu coloco, para enfeitar os dias

Dos que andam a esmo.

Oferto jasmins, orquídeas , ipês,

Flores de extrema delicadeza

Como delicadas se tornam as almas

Que as vezes até esquecem de si mesmos.

No outono,

As folhas amarelas se ofertam

Levadas pelos ventos da renúncia ,

Da dor das podas sofridas.

Esperam o sol do… Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 13 outubro 2014 às 20:56 — 5 Comentários

Ser feliz.

É fácil me fazer feliz.

Basta chegar devagarinho

Sem muito alarde e sentar-se ao meu lado.

Basta um sorriso e permanecer calado.

Não precisa ser muito tempo.

Só o tempo suficiente de sentir o calor

Do amor que trás dentro de si.

É cativar , tem que ser devagarinho,

Passo a passo no caminho.

Ganhando tempo enquanto contorna as dificuldades que aparecem

Mas sabendo que não se está sozinho.

É fácil me fazer feliz!

Basta ser… Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 10 outubro 2014 às 22:09 — Sem comentários

Os sons do tempo.

Amo ouvir os sons

Que os ventos trazem de longe.

Melodias sem letras

Apenas harmonia sonora

Que desperta a velha menina

Que no meu coração ainda mora.

É um misto de saudade

E que as vezes me apavora!

O tempo passou tão depressa,

Afagou meus cabelos,

Beijou-me no rosto,

Diminuiu meus passos,

Marcou minha vida,

Me encheu de cansaços

E continua indo embora.

E agora?

Aproveito para colher os frutos que… Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 19 setembro 2014 às 0:01 — 1 Comentário

Saudade.

Nossa vida embotada,

De lutas e afazeres

Nos afasta a cada dia

Da real capacidade

De avaliar sentimentos,

Amores,amizade, irmandade.

Nessa busca deixamos de avaliar

O que importa de verdade,

Até que deparamos com a saudade.

Ela barra nosso caminho,

Nos faz sentirmos sozinhos,

Congelando o coração .

Um dia desses um menino

Em seu mundo pequenino

Chorava a ausência do irmão .

Chorou como gente grande… Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 18 setembro 2014 às 23:47 — 2 Comentários

Amanhecer.

No horizonte ela chega,

Deslumbrante com sua saia rendada!

Avança devagarinho

Deixando para trás ,

As lágrimas da madrugada.

De mansinho,

Brincando de esconde-esconde,

Me faz ver os raios tímidos

Envolvendo seus passos...

Ergo os braços para recebê-la

Cheia de promessas!

Traz consigo muita paz,

A paz de quem espera e crê,

Aquela que ninguém vê

E que chamamos de Fé.

Fé para ver um dia melhor,

Para acreditar num sonho… Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 15 setembro 2014 às 23:26 — 3 Comentários

Esquecer

Como escrever

Se não sei mais conjugar

Outros verbos que terminem em "ar"?

Tive que aprender de repente

Os de outras terminações .

Esquecer,escrever, descrever

Sem ninguém para ler...

Depois decidi sorrir

Banir de uma vez

O que faz doer,

Assim , tornar mais fácil esquecer

É só uma questão de querer...

Sorrir, partir, sem ferir

O que tanto me afligiu

Nesse grande maremoto.

Sempre termina em "ar"...

Amar,afastar,…

Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 24 agosto 2014 às 23:30 — 2 Comentários

A dor

O céu cinzento
Promete chuva
A noite viúva
Chora sua dor...
Saudade do sol
Que te traz calor,
Saudades da vida,
Do riso, de alguém
Que ela amou...

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 23 agosto 2014 às 23:42 — 2 Comentários

Saudades tuas.

A rua deserta,
Lua alta, e tudo me faz falta...
Do amor,
De gota em gota se esvai.
Certezas, incertezas,
Palavras soltas
Que o vento leva e não volta mais.
O silêncio obedece a tudo, eu muda.
A boca da noite engole o sono...
Os sonhos percorrem essas ruas, nuas,
Frias.
Lavadas pela chuva de lágrimas
De saudades tuas...

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 23 agosto 2014 às 23:37 — 2 Comentários

Saudade

Um dia a palavra cessará .

A voz se calará.

O braço jamais se alongará

Para receber o abraço ,

Guardado ,esperado,

Sonhado.

Um dia ,

O amor outrora

Cantado em verso

E em prosa

Ficará no ar.

Parado , travado

Pelo inesperado .

O tempo não espera,

Não pára sua ciranda

Ele tem que executar sua missão.

Se o amor não viveu sua intensidade

Nem plenitude,

Ficará apenas

Em sua infinidade.

No ar, sem… Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 12 janeiro 2014 às 19:02 — 5 Comentários

Onde anda o tempo?

Onde anda o tempo?

e quem é este senhor

de tudo,

que muitas vezes me ilude

e não o vejo passar?

Senti no rosto

seus açoites

que me deixaram marcas

profundas.

Mas apenas o  ignoro

em vez de me lamentar.

É mais que indiferença

o que sinto por ele

ao  me machucar -me o corpo,

mas diante dele me curvo 

a reverenciar

a sabedoria que traz ,

ensinando-me a andar

sempre em…

Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 3 setembro 2012 às 0:10 — 4 Comentários

QUERO ABRAÇOS.

Quero um abraço

para aliviar essa dor.

Dor das ausências sentidas,

das perdas sofridas,…

Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 27 agosto 2012 às 1:12 — 5 Comentários

Livre para voar.

...e  a vida segue

seu curso sem volta.

Olhando o percurso feito 

apenas para refletir.

Acertar os erros,

reconstruir os passos, 

estreitar os abraços

que as tristezas desfez.

A vida é assim,

feita de escolhas.

Se o amor

é meu guia na estrada,

não temerei abismos,

nem caminhos tortuosos.

É certo que encontrarei na jornada,

corações frios e rochosos.

Mas, esse amor é capaz

de…

Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 6 abril 2012 às 17:55 — 2 Comentários

O caminho do Amor.

Senhor,

hoje eu fiz contigo

um percurso difícil.

Me coloquei ao Teu lado

no caminho da cruz.

Vi com tristeza os mesmos que um dia,

sentaram aos Teus pés

a procura de luz.

E Tu caminhavas

com resignação, por amor.

Eu queria abraçar-Te

para calar Tua dor,

dor do desprezo, da humilhação.

Mas sou humana,

pequena demais para tão grande missão !

E eu sei que era por mim,

tamanha prova de…

Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 6 abril 2012 às 17:35 — 1 Comentário

Meu nome é Amor.

Tenho a alma livre

como a borboleta ao amanhecer.

Sou frágil,

sou simples,

sou poeta.

Sou riso,

sou alegria,

sou dor.

Sou Amor.

Sou fé nas horas difíceis,

Sou paz nos momentos de guerra.

Sou caminho,

para o que anda incerto

e companheiro

de quem se sente sozinho.

Sou o abraço

que aquece o frio,

sou o colo que embala o sono,

Sou a mãe que protege…

Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 11 fevereiro 2012 às 19:22 — 9 Comentários

Quem sou.

Eu sou essência,

sou vida

contida

num corpo frágil.

Sou desejos reprimidos

comedidos,…

Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 18 janeiro 2012 às 21:48 — 7 Comentários

Mar revolto.

Olho o mar

e no vai- e- vem das ondas

vejo a vida passar,

escorrendo entre os dedos

sem nada poder segurar.

Vida sem vida,

sem cor, sem rumo, sem porto, 

sem nenhum farol para iluminar

a escuridão da noite

no mar alto, revolto

perdido entre as ondas

sem jamais atracar.

Caminho  descalça

cabelos ao vento,

ah se pudesses ler

meus pensamentos!

Eles são como os barcos

que um dia…

Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 7 novembro 2011 às 0:26 — Sem comentários

Celebração.

Quero celebrar a vida

e viajar no tempo ,

resgatar a calma 

de um bom pensamento.

Quero abraçar o sol

na majestosa manhã

e apagar da memória, 

essa tristeza vã.

Eu quero lembrar do teu riso,

do teu rosto quase menino,

do teu olhar furtivo

que marcou meu destino.

Quero abraçar-te no vento,

quero senti-lo bem perto

com a força do meu sentimento.

Eu quero continuar querendo

essa…

Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 7 novembro 2011 às 0:02 — 3 Comentários

Queria...

Queria ter a alma livre

como um pássaro

a sobrevoar a vida.

Subir bem acima da dor,

da miséria, da fome.…

Continuar

Adicionado por Odete Souza Aguiar em 6 novembro 2011 às 23:43 — Sem comentários

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Liv Traffic Stats

Mídias Sociais

View Sílvia Mota ***'s profile on LinkedIn

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço