Blog de Gustavo Antonio Drummond (183)

NAMORO PARTICULAR

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 16 janeiro 2018 às 18:49 — 2 Comentários

DESPREZÍVEIS

    

Ando farto

de seres vazios,

desprovidos de amor,

indiferentes ás borboletas,

crianças, horizonte, flores.

Pessoas de almas obscuras,

não choram, não se emocionam,

nem sorriem, só me decepcionam;

de embalagem luxuosa,

contudo, sem conteúdo;

sempre de péssimo humor.

Gosto de gente sensível,

suave, sem vergonha

de ser feliz. De jeito…

Continuar

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 16 janeiro 2018 às 10:20 — 2 Comentários

APOCALYPSE NOW

       Se aproxima o fim

do início do nada,

Seres desumanos,

Searas falidas,

Desprezaram o jardim,

virá trovões e raios,

A dor…

Continuar

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 15 janeiro 2018 às 10:16 — 2 Comentários

VISÃO





Curto a sua cútis suave,

Admiro seus hábeis lábios,

Encanto-me com seu corpo,

curvas, covas e quadril.



Seu sorriso feliz, contagia,

Como a abordagem da ave

á flores ; seu jeito sábio,

Maravilha como nunca se viu.



Seu caminhar, os olhos…

Continuar

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 8 janeiro 2018 às 18:49 — 4 Comentários

SEM SENTIDO

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 6 janeiro 2018 às 20:30 — 4 Comentários

ANSEIOS

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 4 janeiro 2018 às 20:30 — 3 Comentários

ESPALHANDO AMOR

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 2 janeiro 2018 às 10:30 — 4 Comentários

QUEM SABE UM DIA

  

QUEM SABE UM DIA

A luz predomine

a noite inexista,

o amor se espalhe,

delicadeza predomine,

Busquemos a conquista

dos melhores detalhes.

gentileza seja constante,

respeito esteja presente,

as sementes que se plante…

Continuar

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 31 dezembro 2017 às 19:00 — 3 Comentários

FLORESCER

  

FLORESCER

As sementes caídas

dos bicos de pássaros

germinaram no solo áspero,

entre lírios e líricos arbustos.

Brotaram sonetos renascentistas,

odes barrocos, versos ávidos,

trovas torturantes, jamais lidas,

poemas para a moça de meigo…

Continuar

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 30 dezembro 2017 às 22:54 — 4 Comentários

EXISTE VIDA

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 29 dezembro 2017 às 20:44 — 2 Comentários

Aldravia 186

ALDRAVIA C

Arredia
Espontânea
Libertária
Mulher
Naturalmente 
Essencial

(gustavo drummond

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 29 dezembro 2017 às 20:38 — 2 Comentários

AVALIAÇÃO

AVALIAÇÃO

O tempo é extenso,

não cabe no testamento,

Vida bem breve

não tolera o tempo.

Amor e suas variáveis,

sempre imensuráveis,

A dor possui mil efeitos,

haja remédio para dar jeito.

Pesa pouco o que penso,

é abstrato o momento.

Quase sem peso, a neve,

como o olhar da lua minguante

ou o…

Continuar

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 19 outubro 2017 às 19:22 — 1 Comentário

HISTÓRIA UNIVERSAL

No limiar de nova era.

é tudo divergente, fugaz,

horas velozes, tempo ágil,

entes robóticos, androides,

o amanhã não espera,

acontece agora, assaz

intrépido. Vida frágil;

frascos metálicos

de morfina sintética,,

assassinam asteroides,

inexiste papel,…

Continuar

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 29 setembro 2017 às 21:30 — Sem comentários

UM POETA?

-

-Voce é poeta rapaz?

-Sou nada Seu moço,

só escrevo uns versinhos,

quando bate a solidão,

têm serventia, gotas de carinho,

servem de companhia;

amansam o coração.

-Mas quem escreve versos não é poeta?

-Ás vezes é.

Mas tem gente que nada escreve

produzem um…

Continuar

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 24 setembro 2017 às 19:59 — Sem comentários

DISTANTE INFÂNCIA

Tinha brincadeira,

tinha cachoeira,

tinha a vida inteira,

só para brincar.

Vinha a cabra cega,

a bola de meia,

pique e bandeira,

esconde-esconde,

pra ninguém achar;

via a lua cheia,

rei, general, conde,

super-herói; voava

com os passarinhos,

na pipa colorida;

escola para estudar,

ilustres vizinhos,

indo para a lida,

me fartava de…

Continuar

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 16 setembro 2017 às 19:40 — Sem comentários

SAUDADE

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 14 setembro 2017 às 19:47 — 1 Comentário

CAMINHO DO CARINHO

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 12 setembro 2017 às 19:48 — 1 Comentário

Só você

SÓ VOCÊ

Voce me faz levitar

entre andorinhas, asteróides,

me leva para o inimaginável,

nasce, gosto bom, em minha boca.

Voce me conduz ao êxtase

me faz um humano andróide,

sua malícia beira o improvável,

bem…

Continuar

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 6 setembro 2017 às 19:30 — 1 Comentário

ASTRAL

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 5 setembro 2017 às 19:57 — 1 Comentário

MULHER

Adicionado por Gustavo Antonio Drummond em 25 agosto 2017 às 19:57 — 2 Comentários

Arquivos mensais

2018

2017

2016

2015

2014

2013

Mauro M. Santos

Graça Campos

Carlos Saraiva

José Santiago

Lilian Reinhardt Art

De Luna Freire

Visitantes

Liv Traffic Stats

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço