Blog de Paolo Lim (397)

OUSADIA

                                           …
Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 10 junho 2018 às 2:24 — 8 Comentários

MOÇO

Empalado até o pescoço,

morreu ainda moço…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 3 junho 2018 às 17:30 — 7 Comentários

VIRTUAL

Doces são palavras mastigadas 

num leito de amor perfeito,…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 27 fevereiro 2018 às 11:30 — 7 Comentários

INTERROGAÇÃO

Não teria nexo, tampouco sentido,

se no anexo do texto lido,

um perplexo…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 1 fevereiro 2018 às 8:09 — 8 Comentários

ASSIM SERÁ...

Palavras, como cascas de barata,

luzem na contraluz e se desfazem

na memória do instante…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 29 janeiro 2018 às 13:29 — 7 Comentários

GOROROBA

Comida o vento não leva;

Quem tem estômago tem pressa.

É pela barriga que se chega ao intestino

Raspar…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 16 janeiro 2018 às 8:53 — 14 Comentários

REFLEXÕES

Nem um vacilo de luz do sol -

no quarto escuro sinto-me especial,

crio luz, mergulho no…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 4 janeiro 2018 às 11:58 — 10 Comentários

VENTO

Este vento, Senhor, é o sopro do desamor...

Fustiga a alma, tira a fome, descolore, traz a dor.

A…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 9 dezembro 2017 às 8:57 — 13 Comentários

CANTO XIII - O CASAMENTO

- Ah... Maria Antonieta!…
Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 14 novembro 2017 às 18:00 — 14 Comentários

CANTO XI - CIVILIZAÇÃO

Faróis de xenon, cegam.…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 4 novembro 2017 às 9:09 — 7 Comentários

CANTO X - A MADRUGADA

O sono do sol sombreava a cidade

antecipando a noite,…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 4 outubro 2017 às 14:26 — 12 Comentários

AMIGO II

Próximo ou distante,

desengonçado ou elegante,

quieto ou falante,

poeta ou sambista,

pobre ou capitalista,

filósofo…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 26 setembro 2017 às 8:32 — 5 Comentários

EMBATE

No despudor duma aurora de amantes,

a intimidade em linguagem…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 16 setembro 2017 às 19:50 — 10 Comentários

SUBMERSA

Molhada.

Liquefeita na imagem sonhada dentre areias…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 27 agosto 2017 às 21:37 — 17 Comentários

COMPARAÇÃO

Como um doce que se estraga sem consumo,

um anel que acompanha o…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 10 agosto 2017 às 7:51 — 14 Comentários

AUDIÇÃO

 

Seus ouvidos, pier de palavras e sons…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 26 julho 2017 às 12:40 — 16 Comentários

TOLICE

Fiz um poema que ficou famoso.

Ouvi críticas, elogios e palavras da boca do povo.

Sorri das interpretações que o fizeram novo.…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 18 julho 2017 às 14:20 — 13 Comentários

SOLIDÃO

O silêncio que fala, arquivado no céu da boca.

Dentes cerrados que rangem.

Tarde igual de céu opaco, horizonte próximo,

mesmice do ócio.

Um cesto de pães dormidos, ligeiramente…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 18 julho 2017 às 13:37 — 9 Comentários

PALAVRAS

Palavras não andam soltas,…

Continuar

Adicionado por Paolo Lim em 30 junho 2017 às 9:24 — 4 Comentários

Arquivos mensais

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço