Blog de Aristides Dornas Júnior (44)

DESPEDIDA

Desconfio que vocês que escrevem no portal PEAPAZ são todos de gerações mais novas do a minha. Isso, essa desconfiança, á motivo bastante para que esteja disposto a me despedir de vocês. E é o que faço agora. Sem solenidade e com a certeza de que não vou deixar saudades, pelo contrário, vocês poderão se confessar aliviados com a minha ausência. Isso agora já não faz diferença. Se eu vim para fazer bem, acabei fazendo-o. Se pensarem que ao contrário eu acabei por causar dano à literatura e à…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 4 dezembro 2017 às 5:15 — 3 Comentários

DA LIBERDADE DE EXPRESSÃO

      Criou-se, a partir do movimento literário modernista de 1922, o mito de que os escritores lidam só com palavras. Formou-se moda daqui: "A palavra é minha arma".Esta frase é um arma de dois gumes. De um lado faz pensar que qualquer bobagem escrita é poesia ou literatura. De outro, induz individuos a frequentarem escolas superiores de letras e produzirem obras que acabam por não ser valorizadas no mercado artístico por não serem suficientes belas. Mas nem por isso o movimento modernista…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 30 novembro 2017 às 6:10 — 4 Comentários

O BRASILEIRO CONTEMPORÂNEO E O LIVRO

O Brasil é um país continental. Cheio de literatura regionalista, desde o modernismo. Não é possível uma unanimidade. Por isso havia os congressos de escritores, que não sei se acabaram. Cada escrito é válido portanto. Eu moro na província, mas procuro ler o que me chega às mãos, inclusive as contribuições de escritores de outra nacionalidade, sejam professores ou meros literatos. Por isso, para mim a leitura de O CÓDIGO DOS CÓDIGOS, que não fala só da Bíblia, mas também de literatura foi…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 27 novembro 2017 às 5:00 — 5 Comentários

ERROS E ACERTOS DA CRÍTICA

Muitos escritores, quando são verdadeiros criadores, suportam as palavras dos críticos, ainda mais numa época como a nossa, de transição. Nem por estar num sistema político mais tolerante para com a criação literária, nenhum criador é dono da verdade. Tenho acompanhado as variadas obras que tem saído da pena de jovens criadores que têm sido combatidos sistematicamente por uma espécie de crítica mais rançosa. Até a crítica tem se mostrado divergente entre si mesma, sendo que muita parte de…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 27 novembro 2017 às 3:00 — 6 Comentários

A BÍBLIA

Um livro essencial numa casa de família, mesmo se você tiver filhos divorciados, é a Bíblia. É melhor do que ver televisão, estas empresas competitivas que tudo fazem para ter audiência. Ela é até chamada, a Bíblia, por um professor de Literatura canadense, de O CÓDIGO DOS CÓDIGOS. Se você se interessar procure O CÓDIGO DOS CÓDIGOS e a BÍBLIA, numa boa livraria. Os vendedores estão lá para servi-lo, são treinados para isso. Com O CÓDIGO DOS CÓDIGOS e a BÍBLIA lidos e bem degustados talvez…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 25 novembro 2017 às 16:08 — 5 Comentários

A REPÚBLICA e a POESIA

Estive relendo A REPÚBLICA de PLATÃO, e peguei pensando nos problemas brasileiros que são muitos. Antes, no texto que intitulei INAUGURAÇÃO, eu falava que precisamos de novas idéias para o século XXI que pudessem sugerir um novo modo de fazer literatura. Agora eu acho que talvez a literatura não seja necessária, tal como PLATÃO dizia na A REPÚBLICA que a poesia não era necessária. Hoje que temos a ameaça da fome rodando nossos parentes e amigos pobres talvez precisássemos era de inventar uma…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 25 novembro 2017 às 11:30 — 3 Comentários

INAUGURAÇÃO

Precisamos para o século XXI de novas idéias, que sugiram ao menos um modo inaugural de fazer arte literária. Pois o século XX já findou há muito tempo.  Podemos , por exemplo, falar da guerra, assunto tão atual e dos amores que ocorrem durante as batalhas. Da guerra ainda podemos indicar como matéria prima a pesquisa sobre as duas grandes guerras mundiais e escrever, olhando o lado positivo do que delas resultou, e escrever  algo de esperançoso para a humanidade que virá junto com nosso…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 13 novembro 2017 às 0:14 — Sem comentários

LIVRO SOBRE AMOR E SEXO

De agora em diante passarei a indicar livros que leio ou li. Um deles é O AMOR E A SEXUALIDADE NA BÍBLIA, DE Pierre Debergé, encontrável na Editora Santuário. Indicado para adolescentes, jovens e adultos que vivem em conflito sobre o que é correto ou não na atualidade com que se principia o século XXI. O  livro é capaz de corrigir muitos equívocos nas opções que as pessoas estão fazendo e que só as conduzem aos erros mais grosseiros quanto ao assunto. 

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 29 outubro 2017 às 1:20 — Sem comentários

LIVRO NÃO ARTÍSTICO

O melhor livro que li ultimamente e que não se relaciona diretamente com o mundo das artes foi CRER OU NÃO CRER, de Padre Fábio e Professor Leandro. Recomendo.

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 23 outubro 2017 às 14:21 — 2 Comentários

ADEUS Á DISPONIBILIDADE E OUTROS ADEUSES (BEBA TU MESMO O TEU VENENO)

         Estão tentando destruir a família brasileira. O narcotráfico penetra nos lares mais simples, pegando mulheres ingênuas a as enchendo de drogas. Fazem com que se prostituam pelas ruas, com perda da consciência de sua própria personalidade. Essas mulheres são geralmente mulheres simples do povo, povo que Carlos Drummond de Andrade, numa época mais inocente, cantou em A ROSA DO POVO, livro hoje considerado de gosto mediano. Os narcotraficantes não satisfeitos com isso, invadem as…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 11 outubro 2017 às 5:59 — Sem comentários

VISÃO DA NOVIDADE LITERÁRIA

         Já não é possível criar uma literatura que seja realmente nova para os brasileiros. Não depois do Concretismo, que teve mais força destrutiva que criativa. O Concretismo é uma literatura para exportação, ou como meu pai dizia, coisa para inglês ver. Por outro lado, os autores de geração mais nova do que a minha, sendo que eu sou de 1954, e portanto posso me considerar muito velho para dar início a uma carreira literária de sucesso,estão preocupados em ganhar os prêmios de valor…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 10 outubro 2017 às 7:21 — Sem comentários

A literatura chega a um limite

        A literatura chega a um limite no que tange às publicações através do livro impresso em papel. O livro passou a ser vendido com um sabonete ou uma vassoura. Por maior que seja a novidade que ele contenha, o público está se cansando do que está sendo escrito atualmente. A reprodução através de textos do que autor vê na realidade o leitor vê e sente na própria carne. Por que escrever sobre um pivete, um operário ou um magnata, se eles conhecem melhor do que o autor a sua própria…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 1 outubro 2017 às 7:00 — 1 Comentário

DESPEDIDA

Prezados amigos:

me despeço deste site que tanta alegria me deu, por absoluta falta de tempo de continuar a dele fazer parte.

Sentirei a falta de vocês todos.

ARISTIDES DORNAS JÚNIOR

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 5 julho 2016 às 22:37 — 2 Comentários

SEM FRONTEIRAS

Pode-se levantar várias questões no campo da teoria literária. A principal delas é a que mostra que a literatura é um aspecto orgânico da civilização. Não existe sociedade humana sem a expressão literária. Por isso requer-se que os produtores literários possuam estrema consciência do papel que desepenham. Eles não existem sem um público, que é composto de agentes que são os receptores da obra ou das obras. Esse receptores são os que chamamos de leitores. Os escritores acabam por formarem os…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 1 julho 2016 às 15:50 — 2 Comentários

JOGO DOS TEMPOS

Chego ao porto

e estou absorto

em brancos pensamentos

que jogo aos ventos

que sopram para o sul

em folhas de azul

celeste que sobrenadam

em nuvens que bradam

contra o tempo

e o seu passatempo

de me atormentar

do rastrear

minhas antigas idades

mortas na cidade

dos homens imortais

onde se diz: Vai,

procura teu túmulo

e cobre-te ao cúmulo

de tuas vidas

buscando…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 30 junho 2016 às 18:35 — 4 Comentários

REFLETINDO SOBRE ARTE

          A aventura histórica do homem, posto que colocado no mundo, o fez agir e interagir com este mesmo mundo. Neste agir e interagir com o mundo em que vive, o homem encontra no seu destino duas coisas de rara importância: a arte e o mito. A arte, partindo de meios artesanais que o ser humano encontra à sua disposição (seja a caneta, seja o pincel), confecciona objetos que são meios de conhecimento do real e que transcendem este mesmo real. Com a sua arte, o artista fala a todos os…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 29 junho 2016 às 15:45 — 2 Comentários

ORFANDADE

O trem dos malditos

tem um filho adotivo

vagando no espaço

sem ter avançado

no tempo que lhe cabe

para que acabe

como filho de ninguém,

como se fosse refém

da orfandade dos dias

em que a paralisia

das horas todas perdidas

como coisas detidas

na ferida do umbigo

que não serve de abrigo

(cordão cortado há anos),

náufrago no oceano

da vida de engano

que leva, à margem

do…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 28 junho 2016 às 18:07 — 2 Comentários

O QUE SOMOS

         O que é ser brasileiro? Nossa origem está baseada no cruzamento de três raças: a branca, a negra e a indígena. Isto é importante para se definir a problemática cultural porque auxilia no reconhecimento do que somos nós. Na apreensão da vida íntima da brasilidade encontraremos através de manifestações como a música popular brasileira, o folclore, as manifestações religiosas, enfim, desde a cultura popular até as formas eruditas de expressão, encontraremos os três elementos que se…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 27 junho 2016 às 15:09 — 2 Comentários

CIDADE

Atravesso-te as ruas,

cidade, em que pactuas

teus crimes sobre pedras

ao sol que empedra

prisões na árdua manhã

em que mãos artesãs

preenchem os bordados

do dia acusado

de danças de facas

assassinas na fraca

carne dos homens

que se abstém

de permanecer puros

no antemuro

de ti, cidade nua

que me acua

vítima de ti, só

eu volto ao pó

de mim mesmo, por

ser mero amador,

aprendiz da solidão

com…

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 26 junho 2016 às 19:51 — 2 Comentários

MEMÓRIA

           Eu sou um escritor feliz e infeliz. Feliz por viver no meio de vocês e me expressar para vocês. Infeliz porque tenho consciência de que o analfabetismo ainda grassa em nosso meio. Quantos não estão privados de ler qualquer coisa? Que perde com isso somos os que escrevemos. Me individualizei, mas não me aristrocratizei. Não tenho direito a isso. Lendo Luckács, ganhei uma bruta consciência de classe. Foram uns poucos anos de estudo de Filosofia, mas os bastantes.

        …

Continuar

Adicionado por Aristides Dornas Júnior em 25 junho 2016 às 20:37 — 1 Comentário

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...