O verbo amar tão misturado.

Na Terra o amar é verbo turvo e incompreendido.

O amar na Terra não é verbo popular é verbo auxiliar e infeliz.

A Terra profana não entende de poeta e exclama a todo momento que amar é não se amar.

Ninguém ama o ser em suficiência, amar é difusão é paciência.

Amar é verbo do céu

 

Exibições: 253

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Maria das Graças Araújo Campos em 30 agosto 2017 às 14:42

Na metalinguagem, toda a poesia do verbo "Amar"!Lindo! Bjssssss

Comentário de Filomena Azevedo Leite em 17 junho 2016 às 11:33

Muito belo o poema! Realmente, o verbo amar é do céu! Bjs.

Comentário de Nieves Merino Guerra em 9 junho 2016 às 18:48

Comentário de Vera Regina Cazaubon em 27 novembro 2015 às 20:34

Perfeito mimosa, amar é verbo do céu, pois na terra o desamor é como erva daninha. Parabéns, beijokas no coração.

Comentário de JOSÉ CARLOS RIBEIRO em 21 novembro 2015 às 15:53
Amar alguém não é querer que o outro seja perfeito, é aceitar a imperfeição do outro e ama-lo cada vez mais, é sentir que nada mais no mundo existe a não ser o amor que existem entre dois seres.
«Amor» é um sentimento inconstante, um palpitar do coração acelerado, um desejo, uma vontade de nunca mais largar essa pessoa, ela passa a existir no nosso coração, na nossa alma, na nossa vida é a nossa prioridade, não queremos magoa-la, deixar ir como se precisássemos tanto dela como de ar para respirar.
Umas maravilha de poema,,,,,,,,,,, José Carlo Ribeiro
Comentário de Elza Ghetti Zerbatto em 16 novembro 2015 às 6:35

Líndos e verdadeiros versos.

"Amar é verbo do céu". - perfeita definição poetisa querida.

abração com carinho

Comentário de Eduardo Eugênio Batista em 15 novembro 2015 às 0:16

Excelentíssima conclusão em teus versos. O amor realmente deve ser entrega de corpo e alma; só amar por querer ganhar e usufruir por natureza animal, é um descaso e uma tremenda falta de respeito ao semelhante. Bjss... Eu andava sumido, mas sempre me lembrava de vocês que são imensamente simpáticas e cordiais.

Comentário de Lais Maria Muller Moreira em 10 novembro 2015 às 17:29

Saudades de ti Claudinha!!!!!

Magnífica imagem

beijos aos montes...

Comentário de Lais Maria Muller Moreira em 10 novembro 2015 às 17:28

Uma alegria ter você por aqui querida Mônica!

montanhas de beijos

Comentário de Lais Maria Muller Moreira em 10 novembro 2015 às 17:26

Grata querida Regina por teu carinho constante

Beijos

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...