O real do irreal....

De Té

Quando te falo em meus versos, não me entendes!

Essa voz, que te deixo, sai da minha alma que chora!

Escorrem meus desejos calados, que não mentem!

Do que não sou capaz, de te dizer na hora !

Minhas horas são misturas, do bem que te desejo!

Visto-me de sol para te iluminar, quando contigo falar !

É chama calada ,meu calmo ensejo para não te assustar!

E ofereço-te meu todo , meu bem, para não te perder!!

Tudo o que tenho para te dar, mingua esmola do meu querer!

É a riqueza ,que em mim foi crescendo, resguardada!

Talvez que este meu fado, seja amar-te sem nunca te sentir!

Olhando-me, nem sei entender o porquê ,deste fado mal fadado !

Feito de um amor real, perdido no irreal sonho que se me ofereceu!

Mas meu canto te irá procurar ,e o sonho será o real do meu querer!

´De TÉ

Etelvina Da Costa

Exibições: 28

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 12 novembro 2017 às 21:49

Celii muito me honram  seus gentis comentários. Fico muito agradecida . farei os possíveis para continuar a manter a sua presença  de amiga e poetisa beijos 

Comentário de Celi Romão em 11 novembro 2017 às 22:00

...Visto-me de sol para te iluminar...quanta beleza há no amor...belíssimo poeta!!!!

Aplausos Meus!

Comentário de Etelvina Gonçalves da Costa em 11 novembro 2017 às 16:41

De coração agradeço sua apreciação sobre meu poema  "mesmo que um amor acabe o sonho nunca se perde"Um forte abraço  

Comentário de JOSÉ CARLOS RIBEIRO em 11 novembro 2017 às 10:49

Poetisa teus poema é algo maravilhoso, poema poderosos, encantadores

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...