Como a minha alma canta

De Té

Como a minha alma canta

quando te sinto perto…

Como a minha alma canta!

Nesse céu aberto

O sol vem acordar-me.

E, um raio luminoso

amacia o teu corpo….

Luminoso lustroso

Letárgica, seduzida no recosto.

De teus braços fortes e teu sopro.

Encharco o meu sonho….

Imaculado corpo

Que arde sedento

Na surpresa do momento

De mim ficam as marcas leves

Indeléveis

Tu és minha paisagem

Onde a luz se esconde na folhagem

Eu sou a flor que colheste

porque me escolheste

Nos meus sussurros te perdeste

Como o sabor de uma mensagem

que veio ter comigo ,como a leve e astuta aragem,

a um lugar de ninguém

Todos os lugares onde estive

ficaram em remoto passado

Num labirinto inacabado

Onde a solidão me segredava

e despertava a volupia, que em mim vivia

De Té Etelvina da Costa

Exibições: 20

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Elías Antonio Almada em 16 dezembro 2017 às 21:06
Muito bonito
Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 16 dezembro 2017 às 20:07

Encantador.

Mauro M. Santos

Graça Campos

Carlos Saraiva

José Santiago

Lilian Reinhardt Art

De Luna Freire

Visitantes

Liv Traffic Stats

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço