Apagai minha memória

De Té

Senhor tirai-me da memória, o que me faz sofrer

Os livros que não quero ler, nem deles me lembrar

Já apaguei tudo o que escrevi ,que era o meu viver

E se alguma coisa ficar ,peço-vos senhor para apagar

Minha memória está debilitada ,e meu coração a fraquejar

Não quero meu ouro recuperado, nem aquele que foi furtado

Do mal que recebi do bem que fiz, nao me fazei lembrar

Do grande amor que perdi, já é fogo apagado

E se na dor me perder, porque meu sonho morreu

Deixai-me apenas o que ficou, dessa dor tão magoada

Meus devaneios irreais, que no meu coração viveu

Deixai-me sua imagem difusa ,cravada na minha alma

De tanto amor que dei , a quem de mim se evadiu

Deixai-me apenas as lágrimas, que minha desolação acalma.

De Té Etelvina da Costa

Exibições: 55

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de JOSÉ CARLOS RIBEIRO em 14 fevereiro 2018 às 13:55

Palavras que dói dentro de mim de um jeito sem fim onde os sentidos choram

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 11 fevereiro 2018 às 16:52

Como diz o Poeta Elisiário "Fique bem!".

Fique bem Té por que nada é apagado, quando foi construído.

Beijinhos.

Comentário de Elisiário Luiz em 11 fevereiro 2018 às 16:11

Surpresas dignas amiga aplicar-se e compenetrar-se como quis

...excepcionalmente triste um vero empenho...fique bem! Abraços!      

Comentário de Elías Antonio Almada em 11 fevereiro 2018 às 15:36

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço