Meu coração cresce, cresce continuamente,

Cresce tento que não cabe dentro do peito.

E dói, e treme, e sua,

E grita; e grita; e grita.

Comprime-se. Expande-se.

Comprime-se. Expande-se...

Nessa doideira toda explode.

Eu tenho que catar, ligar os pedaços

E colar com papel celofane.

Aí ele fica novinho,

Mas é por pouco tempo, pois ele é doidão

E é teimoso.

Logo, logo começa a desejar

Tudo de novo.

Começa a padecer

Tudo de novo.

Começa a crescer

Tudo de novo.

E cresce, e cresce,

Cresce continuamente.

E dói, e treme, e sua.

E grita; e grita; e grita.

Comprime-se. Expande-se.

Comprime-se. Expande-se ...

Para, para, para, doido!

Assim eu não aguento!

          (Julho/1998)

Poema que faz parte do meu livro "Selectas", 2013. (Observar o ritmo do coração batendo na metragem dos versos correspondetes.)

Exibições: 34

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Neuza de Brito Carneiro em 5 março 2018 às 11:37

Muito agradecida a todos que visitaram a página e deixaram suas impressões.

Comentário de Elías Antonio Almada em 3 março 2018 às 14:00

Comentário de Críspulo Cortés Cortés em 3 março 2018 às 13:17

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 3 março 2018 às 13:12

Muito curioso. Não me parece doido, parece normal. Bonito poema Neuza.

Comentário de José Aurélio Medeiros da Luz em 3 março 2018 às 2:12

Parabéns, cara Neuza, pela homenagem a essa bombinha emotiva e resistente que nos dá o alento, conquanto nos tire o sossego com frequência desconfortável. Abraço do j. a.

Membros

Designers PEAPAZ

*Nara Pamplona

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

*Reinaldo*

Poema ao acaso...

Visitantes

Liv Traffic Stats

Mídias Sociais

View Sílvia Mota ***'s profile on LinkedIn

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço