Eu desenrolo um novelo de lã

nas minhas caminhadas...

Fragmentando átomos

nas contas de um terço

ensaio enredos

 

E teço comentários

e quebro preconceitos.

 

No fim do novelo

a lã acaba

e finda o caminho.

 

Aí eu percebo

abertos em flor,

cactos espinhentos...

 

-------------------x---------------------

Exibições: 59

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Antonio Cícero da Silva em 14 novembro 2017 às 21:47

Esplêndido! Parabéns, por escrito tão significante... Abraços...

Comentário de Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ em 3 setembro 2014 às 15:41

Comentário de Lais Maria Muller Moreira em 2 setembro 2014 às 11:31

Flores e acúleos aí estão

Belo dia!

beijo

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...