Companheira de poeta, a caneta,
O papel, secundário,
Mesmo muitas na gaveta,
Hábito no bolso primário.

Em qualquer lugar se escreve,
Até na palma da mão,
Se ela faltar também serve,
Um pau de graveto no chão.

Mas a senhora caneta,
Merece uma linda vinheta,
Por sua dedicação.

Parceira de toda hora,
Paciente,ela mora,
Bem perto do meu coração...

Carlos Mambucaba

Exibições: 26

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Sílvia Mota em 9 agosto 2016 às 9:11

Comentário de Rosalina Gonçalves Ramos Herai em 19 julho 2016 às 15:44

A serva e senhora, fidalga, rainha, pioneira, desbravadora de mundos na história da vida. 

© 2019   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço