A noite com passos verticais, 

escala janelas, telhados,

jardins, bairros e tudo mais

que se interponha aos seus caminhos,

vontades, dengos e determínios:

- A bela árvore escurece,

a moça top, envaidece,

ao doente terminal, esquece

e a saudade, favorece...

A noite, como passos de tango,

volteia, milongueia, causa espanto,

dramatiza o canto, abriga sonâmbulos,

bêbados e pirilampos.

Excita o louco aos delírios,

provoca o cantar dos grilos,

a temperatura, retrai, traz o frio

e, aos amantes, arrepios.

A noite se enfeita com brilhos -

estrelas, lua, luzes em estribilho -

inspira os poetas solitários,

proporcionando-lhes sonhos e presságios.

Uivam os cães em seu louvor -

como lamentos de profunda dor -

viúvas lastimam as perdas,

vêm vultos nas cabeceiras...

A noite apaga o dia

e obriga-nos ao sono que repõe energias.

Oferece sonhos,

pesadelos medonhos

e dá espaço para orgias...

E quando chega a madrugada,

escapa em disparada

tocada pela alvorada

que outro dia escancara.

                        Julho/2015

Exibições: 74

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Marcia Cristina B. N. Varricchio em 5 agosto 2015 às 20:29

Comentário de Paolo Lim em 5 agosto 2015 às 20:23

Marcia Cristina B. N. Varricchio: Os mistérios da noite, sempre acabam no dia. E nós aí para decifra-los, né ? Obrigado pela presença que me honra e um beijão procê. Paolo.

Comentário de Paolo Lim em 5 agosto 2015 às 20:21

Waulena d'Oliveira Silva: Suas palavras sempre me enchem de orgulho... Obrigado ! Paolo.

Comentário de Marcia Cristina B. N. Varricchio em 5 agosto 2015 às 19:53

Caro Poeta,

Como sempre os seus versos vêm num crescente, coloca-nos num ritmo envolvente, chega a uma tensão máxima e encerra...A noite.

Parabéns!

Comentário de Waulena d'Oliveira Silva em 5 agosto 2015 às 4:00

Maravilhosa a tua noite, Paolo !

Parabéns !!!

"... E quando chega a madrugada,

    escapa em disparada

    tocada pela alvorada

    que outro dia escancara. "

Bjss Wau

Comentário de Paolo Lim em 4 agosto 2015 às 9:40

Arlete Brasil Deretti Fernandes : Obrigado pela leitura e comentário... Bjs. Paolo.

Comentário de Arlete Brasil Deretti Fernandes em 1 agosto 2015 às 21:02

Belíssimo poema, Paolo!

São lindas as tuas metáforas!

"A noite, como passos de tango,

volteia, milongueia, causa espanto,

dramatiza o canto, abriga sonâmbulos,

bêbados e pirilampos."

Comentário de Paolo Lim em 1 agosto 2015 às 19:47

LOURDES RAMOS e  Maria Iraci Leal: - A presença de vocês muito de anima, estimula e honra. Obrigado pelas palavras tão carinhosas. Paolo

Comentário de LOURDES RAMOS em 1 agosto 2015 às 16:08

Cada dia, para à noite, é como se fosse o primeiro ou o derradeiro... Ela nem se toca, mas junta-se ao tempo que nos sufoca...  

Comentário de Maria Iraci Leal em 1 agosto 2015 às 1:29

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...