Acre a amargura

 

 

 

É acre a amargura da esperança vã

A alma, aos méritos teus se apequena

Quisera ser o teu principal galã

Mas em ´streita dor, tua voz me condena

 

Os dias passei sonhando acordado

Amor, ciúme, lágrimas derramadas

Com noites perdidas, de dor e pecado

Sem ti, acordo só, de madrugada !

 

São Paulo, 25-06-2017 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

 

Visite meus blogs:

http://brisadapoesia.blogspot.com

http://criancaspoesias.blogspot.com

http://preludiodesonetos.blogspot.com

 

Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

Exibições: 11

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Membros

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...