ADEUS Á DISPONIBILIDADE E OUTROS ADEUSES (BEBA TU MESMO O TEU VENENO)

         Estão tentando destruir a família brasileira. O narcotráfico penetra nos lares mais simples, pegando mulheres ingênuas a as enchendo de drogas. Fazem com que se prostituam pelas ruas, com perda da consciência de sua própria personalidade. Essas mulheres são geralmente mulheres simples do povo, povo que Carlos Drummond de Andrade, numa época mais inocente, cantou em A ROSA DO POVO, livro hoje considerado de gosto mediano. Os narcotraficantes não satisfeitos com isso, invadem as nossas faculdades e se fazendo de amigos de estudantes de alunos bem intencionados, que como eu disse compram livros que eu já disse são vendidos como sabonetes nas livrarias. Mas, para tudo tem solução. O livro de um autor pouco divulgado pela mídia, intitulado EU RECEBERIA AS PIORES NOTÍCIAS DE TEUS LÁBIOS, cujo autor é MARÇAL AQUINO, relata/denuncia um exemplo de mulher do povo envolvida com drogas. Os principais homens que se envolvem com esta mulher estão dispostos a dar-lhe a felicidade.Um morre, o outro sobrevive e começa uma verdadeira estória de amor com a heroína. Ela é internada em uma clínica de recuperação e vai recordando o tempo em que era pura, uso este livro com certa intenção e este texto para dizer que nós todos não estamos livres deste tipo de perigo. Os narcotraficantes visitam com frequência o Paraguai e outros países da América Latina e tentam invadir nossos lares com um jeito de gente inocente. Os narcotraficantes se formam em nossas faculdades. se trasformam em profissionais liberais, ou empresários, e até mesmo em guerrilheiros com motivações políticas, e outras vezes em artistas. A esta atitude devemos responder-lhes com a oração do Padre Marcelo Rossi: BEBA TU MESMO O TEU VENENO. E não ceder ao uso das drogas como eles querem que façamos.

         Vamos ao nosso ADEUS Á DISPONILBILIDADE E OUTROS ADEUSES, título que copio descaradamente de um dos livros do grande ALCEU AMOROSO LIMA. Quando frequentei a Faculdade de Filosofia, aprendi muita coisa e foi lá que reforcei a minha fé em Deus. Eu digo isso porque só a fé traz tranquilidade. Interrompi meu curso de Filosofia e volvi a minha atenção a estudos religiosos. Na incapacidade de conseguir livros de Alceu Amoroso LIma comprei livros de padres da Igreja Católica. Um deles é ÉTICA CRISTÃ E PÓS-HUMANISMO, de, um  livro às voltas com problemas da bioética, de Mário Marcelo Coelho. Outro livro bom é MORAL CRISTÃ em tempo de relativismos e fundamentalismos, de Marciano Vidal. Por que misturei literatura com religião neste texto? Respondo: Se até agora tratava eu de literatura e arte neste espaço que me é reserrvado, citei um livro ateu sobre o uso de drogas por pessoas desavisadas porque é um problema de nosso tempo que ainda não foi resolovido. E o livro é literatura de melhor qualidade para os bem  preparados para lê-lo. Não leia MARÇAL AQUINO, se você não conhecer nada da literatura de seu tempo, que é o nosso tempo, e que nada tem de inocente. Religião, porque eu quis dar aqui o meu adeus a disponibilidade com cristão batizado e reconvertido à Igreja. Recorro aos padres que conheço, Padre Robson de Oliveira Pereira, de Goiás, e Padre Marcelo Rossi, se não me engano paulista. E indico para leitura o livro de correspondência entre DRUMMOND & ALCEU, da Editora UFMG. Tenho dito, espero ter deixado meu recado de modo claro àqueles que um dia me injuriaram ou como doente ou usuário de drogas. Não sou nem um nem um, nem outro. Peço desculpas aos meus colegas do PEAPAZ por este desabafo que de qualquer modo, mesmo citando autores literários e religiosos, tem alguma coisa de pessoal, embora muito pouca.

Exibições: 28

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...